Advertisements

Gobbi paga dívida com Mariz de Oliveira na presidência do Corinthians

Detalhes interessantes tem marcado a gestão do delegado Mario Gobbi, no Corinthians.

Um deles é o de não falar com a imprensa.

O motivo, para quem conhece os bastidores do Parque São Jorge, é bem claro.

Dois são os nomes que estão mandando e desmandando no clube.

Sergio Alvarenga, dos Corinthianos Obsessivos, e Luis Paulo Rosenberg, da Poá Textil.

Gobbi, sem competência administrativa, apenas diz amem, seja lá qual for a decisão de seus gestores.

A submissão do delegado, com hábitos de padre, é facilmente explicável se observarmos seu passado.

Ex-estagiário do advogado Antonio Claudio Mariz de Oliveira, sogro de Alvarenga, só teve “moleza” na vida quando o “patrão” assumiu a Secretaria de Segurança Publica, no início dos anos 90.

Daí por diante Gobbi saiu da inexpressividade policial para uma carreira meteórica, com diversas “indicações”, até ocupar cargo “estratégico” no DETRAN.

Tão importante que foi citado em CPIs e diversas vezes em investigações que envolviam corrupção na corregedoria.

Como maneira de expressar a gratidão, Gobbi não só manteve Alvarenga na diretoria, genro de seu “padrinho”, como também o colocou na posição de “assessor” da presidência.

Desnecessário explicar quais serão os próximos passos políticos dessa turma, daqui por diante.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: