Advertisements

Neymar precisa despedir o pai antes que o futebol se despeça dele

Após o fim da janela de transferências no futebol, Neymar, humilhado pelo bilionário, dono do PSG, ao menos nos próximos seis meses, comerá o pão que o pai amassou.

Precisará jogar bom futebol, mesmo contra a vontade, evitando, assim, piorar sua situação.

Fosse inteligente, aproveitaria para afastar o pai – gestor de seus negócios – da sua vida profissional, já que é quase impossível fazê-lo a nível pessoal.

Por conta da ação nociva do progenitor, a bem da verdade, com sua ignóbil anuência, Neymar está quase jogando no lixo a parte esportiva de sua carreira, porque dinheiro, se não houver surpresa na prestação de contas de quem conduz seus negócios, nunca mais haverá de faltar.

Demitir o pai, assumindo as rédeas de sua carreira ou delegando os afazeres a quem, de fato, seja profissional, poderá resultar no amadurecimento necessário, ainda que tardio, mas talvez em tempo de conseguir resultados expressivos, evitando que, após o encerramento de seu ciclo como atleta, seja lembrado mais pelos feitos ruins do que por atuações dentro de campo.

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: