Advertisements

Copa América sem craques, nem artilheiros

Bolsonaro, Gianni Infantino, Presidente da FIFA; Alejandro Domínguez, Presidente da CONMEBOL; Rogério Caboclo, Presidente da CBF e Walter Feldman; Secretário Geral da Casa Bandida

A Copa América de 2019 será lembrada – se for, pelos estádios vazios, gramados deploráveis e a injusta expulsão de Lionel Messi.

Conmebol e CBF ratificaram a inquestionável incompetência, apesar do comportamento da arbitragem indicar coisa ainda pior.

Esportivamente, os craques mais antigos não brilharam e os novos não surgiram.

A lista de mais uma dezena de ‘artilheiros’ da competição, com minguados dois gols cada, dá a tônica da mediocridade.

Se antes rivalizavam com os Europeus, nos dias atuais as seleções sul-americanas, fulminadas pela corrupção de seus cartolas e pelos esquemas de empresários que sabotam os clubes desde as categorias de base, torcem para perder de pouco, porque vencer tornou-se missão das mais improváveis.

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: