Advertisements

Kajuru bajula Bolsonaro para detonar ex-deputado

Na “guerra” dos áudios, senador pode levar a pior

Há dois dias, o senador Jorge Kajuru, através do youtube e também em publicação no twitter, vem esculachando com o ex-deputado Alexandre Baldy, cotado para ser Ministro das Cidades no governo Bolsonaro.

O Blog do Paulinho soube que a confusão teria origem em pedidos de ajuda (financeira, inclusive), efetuados pelo então jornalista ao ex-parlamentar.

Em trinta minutos de vídeo assistidos pelo blog, as acusações foram todas verbais, sem que nenhuma comprovação fosse apresentada (as mais graves foram a do ex-parlamentar ter casado com mulher rica e, supostamente, mantido relações comerciais com o bicheiro Carlinhos Cachoeira).

Kajuru aproveitou-se, também, em meio à verborragia, para bajular Bolsonaro e a seu filho, Flávio:

“(…) presidente Bolsonaro, de quem gosta do senhor, como José Luiz Datena meu irmão e meu pai… contei a ele, ele também gosta do senhor, se nomear o goiano, que eu conheço tudo dele, inclusive o preço dele, Alexandre Baldy (…) o que eu fiz… me dirigi ao senador Flavio Bolsonaro, ele me chama de “Kaju”… ele falou: “Kaju, puxa a capivara desse cara, porque se for tudo isso que você está falando, o meu pai não vai aceitar, Kajuru… ele brinca, ele fala o “Zero, Um”, o Capitão, presidente Jair Bolsonaro…”

Esquecendo-se, convenientemente, de casos como o do motorista Queiroz, das “laranjas”, como a famosa Wal do Açai, dos milicianos ligados à família Bolsonaro, entre outras situações, Kajuru continuou:

“(…) ontem à noite telefonei para o Flavio, caiu na caixa postal, e disse: “o Governo do teu pai, Bolsonaro, até agora, graças a Deus, não teve nenhum caso de corrupção grave… se colocar esse Baldy no Ministério das Cidades… ele é o Rei do “toma-lá-dá-cá”… vai acabar com o Governo do seu pai”

Depois, o senador expôs a conversa, mantida em áudio, com Flavio Bolsonaro, em teor constrangedoramente bajulatório, utilizando-se, como de costume, do nome de terceiros famosos para, supostamente, avalizá-lo.

Disse Kajuru:

“Flavito… já que você me chama de “Kaju” eu posso chamar de Flavito, né?”

Com toda a franqueza, em nome da minha mãe, em nome do Datena, que é meu pai… Datena não é meu amigo, é meu pai… você sabe o tanto que o Datena gosta do seu pai, né ?”

“Pô cara, falando sério… pergunte pro Romário, eu sei que você é amigo do Romário… fala “Romário, o Kajuru é bom caráter ou não ? Porque a única coisa que eu não tenho, mestre, é falta de caráter, Flavio”

“Então… eu gosto do teu pai (Jair Bolsonaro) de verdade… eu torço pro seu pai de verdade”

“E olha que eu sou de oposição… eu sou do partido do PSB, no entanto o PSB me deixou falar o que que quero, senão não ficaria lá… eu sou posição, sou independente”

“Então vem cá…. não deixa o seu pai fazer isso, Flavio… eu te mandei ai dois currículos, duas capivaras desse tal de Alexandre Baldy… não deixa o seu pai fazer isso…”

“A profissão que ele tem é genro de um bilionário, sócio do hotel Nacional, no Rio de Janeiro”

“Não deixa o teu pai fazer isso… até agora, graças a Deus, não tem um motivo de corrupção no Governo do teu pai… como é que teu pai vai deixar um negócio desse acontecer ?”

“Eu entendi… eu não sou bobo e nem você é.. o Centrão está negociando para o Governo ter os 308 votos na Câmara e aprovar a reforma, mas pra isso seu pai não tem que escolher esse cara… tem 50 caras entre o Centrão que desejam o mesmo cargo, de Ministro das Cidades… e o Caputo está fazendo um puta trabalho lá na Integração”

“Pede pro teu pai, por favor, ligar para o Ronaldo Caiado… o Ronaldo Caiado vai contar coisas do arco da velha desse Baldy… esse cara vai fazer coisa suja demais no Governo do teu pai… ele pode manchar a imagem do teu pai… eu estou preocupado é com isso…’

“Eu não tenho nada contra ele (Baldy)…. eu vi esse cara uma vez na minha vida…”

“O teu pai pode mandar perguntar, pro ex-ministro do Temer, Eliseu Padilha… falava que ele era tão falso que conversava com a cabeça baixa… não olhava no teu olho… não tenho nada contra esse cara… só sei que é um bandido… e eu sou jornalista, acima de tudo… 40 anos jornalista…”

“Então cara, pela minha honra, pela honra do Datena, que é meu irmão e meu pai… eu não faço isso de graça… você me conhece… o pouco que você me conhece… você sabe que eu não sou bandido, não jogo sujo… não faço isso, cara… estou te mandando, pelo amor de Deus… não faça isso… não deixa o teu pai cometer esse erro… porque eu sei que não é o seu pai que está querendo… é o Onix…. mas teu pai é que é o dono… a caneta final é a do seu pai, pô…”

Tem tantos outros caras lá que podem assumir… porque tem que ser esse cara ? Esse cara vai manchar o Governo do teu pai… eu estou te contando… leia ai só o começo… todo o patrimônio dele foi em função do casamento dele, com um golpe de baú que ele deu, com a filha de um dos maiores milionários do Brasil.. e eu sei que o teu pai não é homem de negócios… pelo amor de Deus”

Flavio Bolsonaro, sem alongar a conversa, respondeu:

“Fala Kaju… eu vou passar aqui pra ele… obrigado, meu irmão… fica com Deus”

Pelo twitter, Kajuru manteve o padrão.

Detonou o cogitado ministro, tratando-o como “office-boy” de João Dória, a quem ameaçou, também, com “revelações” e, novamente, beijou as mão do Presidente, dizendo: “Bolsonaro não é da laia do Temer”.

Em resposta, Baldy revelou procedimento habitual de Kajuru ao atacar as pessoas, sejam elas quais forem, nas mídias sociais: bloquear o atacado, evitando o contraditório que poderia, em tese, desmascará-lo:

“Me bloqueando, Kajuru demonstra não ter coragem de debater… aproveita-se do monólogo para desferir palavras que deseja, mas tem medo de me enfrentar”

O ex-deputado falou, também, sobre tradicionais “achaques” do senador, enquanto jornalista:

“Kajuru, espero que tenha advogado, pios frequentará o Tribunal para provar cada palavra que profere, ainda como legislador deveria conhecer as leis para abrir esta sua boca porca…”

“Mas como és um belo vigarista, que cobra dinheiro para se calar, aprenderá na Justiça sobre Leis”

Voltando ao youtube, Kajuru disse, possuir áudios (mas não apresentou-os) incriminadores sobre Baldy, o que, em sendo verdade, tornará o debate interessante.

O ex-deputado, acusado, até o momento sem provas, de integrar o grupo de Cachoeira, deve ter em mãos famoso áudio em que justamente seu acusador implora dinheiro ao citado bicheiro, provavelmente em troca de silêncio jornalístico sobre eventuais malfeitos.

Para escutar, basta clicar no player abaixo:

Sem fazer juízo de valor sobre a vida política de Alexandre Baldy, a quem não defendo, é pouco provável que seu comportamento, pessoal e na política. seja mais repulsivo do que o de Jorge Kajuru, com quem convivi e testemunhei inqualificáveis canalhices.

Abaixo, comprovação, com documentos da Polícia Federal, de que o senador Jorge Kajuru, enquanto jornalista, tomava dinheiro do bicheiro Carlinhos Cachoeira:


TRECHO DE RELATÓRIO DA CPMI DO BICHEIRO CARLINHOS CACHOEIRA

“As investigações realizadas pela Polícia Federal revelaram que o citado profissional (Jorge Kajuru) também mantinha uma interlocução amiúde com Carlos Cachoeira e seus asseclas, recebendo recursos financeiros previamente determinados pelo chefe da Organização Criminosa.”

“As investigações que deverão ser aprofundadas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público poderão revelar a dimensão da colaboração que Jorge Kajuru prestou à quadrilha chefiada por Carlos Cachoeira e direcionar melhor a responsabilização desse profissional da imprensa.”

“Jorge Kajuru recebeu pelos serviços prestados conforme demonstram os dados dos sigilos das empresas investigadas nesta CPMI. É provável que tenha sido mais um dos instrumentos de mídia utilizados pela ORGCRIM para perseguir adversários e concorrentes.”

“Caberá ao Ministério Público aprofundar as investigações e procurar melhor divisar qual era a dimensão desses serviços prestados e as eventuais vinculações desse profissional com a Organização Criminosa.”

INTERCEPTAÇÃO TELEFÔNICA REALIZADA PELA PF EM 05 JULHO DE 2011, DEMONSTRANDO A PROXIMIDADE ENTRE JORGE KAJURU E O BICHEIRO CARLINHOS CACHOEIRA

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

KAJURU x GEOVANI

DATA/HORA INICIAL     DATA/HORA FINAL       DURAÇÃO

05/07/2011 10:47:16 AM05/07/2011 10:48:21 AM00:01:05

ALVO                  INTERLOCUTOR          ORIGEM DA LIGAÇÃO     TIPO

RESUMO

KAJURU liga e diz que precisa falar com CACHOEIRA e pergunta para GEOVANI como é que ele faz para localizá-lo. GEOVANI diz que vai chamá-lo no rádio e pedir para ele ligar pra ele (Kajuru).

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

GEOVANI X CARLINHOS

DATA/HORA INICIAL     DATA/HORA FINAL       DURAÇÃO

05/07/2011 11:02:22 AM05/07/2011 11:03:04 AM00:00:42

ALVO                  INTERLOCUTOR          ORIGEM DA LIGAÇÃO     TIPO

316010027445095       316010027446986       316010027445095       R

RESUMO

GEOVANI diz que o KAJURU ligou e quer falar com ele (Carlinhos). Carlinhos diz que não quer falar com o KAJURU. GEOVANI vai dizer que não conseguiu falar com ele (Carlinhos).

GEOVANI: O Kajuru me ligou aqui agora, disse que estava querendo falar com você, falei que o número que estava ligando não estava dando. Falei que não sabia se você estava viajando e ia tentar falar com você para dar recado. Quer o número?

CACHOEIRA: Quem é que você falou?

GEOVANI: Kajuru

CACHOEIRA: Ah não, Não vou falar com Kajuru não.


Leia abaixo trechos da introdução e o capítulo referente a Jorge Kajuru (com a transcrição de suas conversas com a quadrilha)

“Conforme vimos afirmando ao longo do presente Relatório, a Organização Criminosa (ORGCRIM) chefiada por Carlos Cachoeira e estruturada para assacar o Estado Brasileiro havia fincado raízes em diversos pontos da estrutura democrática estatal (Administração Pública em geral, principalmente no Estado de Goiás) e contava, como órgão de apoio de suas empreitadas criminosas, com um forte e atuante braço midiático, a ser utilizado para atender aos desígnios diversos da quadrilha.

Assim, as linhas seguintes longe de significarem quaisquer afrontas ou ataques à imprensa, aos meios de comunicação ou a seus profissionais, e mesmo ao seus imprescindíveis direitos de expressar e informar, significam, na verdade, em sintonia com a Constituição da República, a própria defesa da liberdade de imprensa e da comunicação.

(…)O que estamos a afirmar é que a imprensa e os profissionais que a dignificam, independentemente de posições ideológicas ou visões de mundo que conduzem sua linha editorial, devem estar a serviço da verdade e em sintonia com os postulados éticos e legais.

Quando tais profissionais se divorciam desses princípios éticos e das altas responsabilidades que balizam o exercício dos próprios direitos e garantias constitucionais, perdem a sociedade, suas instituições e seus cidadãos.

Foi o que se viu durante as investigações realizadas pela Polícia Federal e por esta Comissão Parlamentar Mista de Inquérito. Com efeito, profissionais da imprensa exorbitaram e vilipendiaram de forma gravosa os mais basilares princípios éticos que orientam o exercício da profissão e, de modo indigno, deixaram de servir a sociedade e ao Estado Democrático de Direito e passaram a contribuir de alguma maneira com os interesses da Organização Criminosa.

(…)

Verificar-se-á ao longo do presente capítulo, que alguns profissionais da imprensa aderiram de modo criminoso aos desígnios da ORGCRIM chefiada por Carlos Cachoeira. Menoscabaram e assacaram ferozmente contra a ética no jornalismo em todas as suas dimensões, induziram decisões e juízos de valores, enganaram a sociedade, desvirtuaram verdades, criaram factoides, tudo sob o pressuposto de que estavam protegidos pela liberdade de imprensa.

3. JORGE KAJURU

Jorge Reis da Costa, mais conhecido como Jorge Kajuru, é jornalista esportivo, radialista e apresentador de televisão.

Autor do livro “Dossiê K”, com denúncias de corrupção do Governo de Goiás na gestão de Marconi Perillo. Fez muitas denúncias ao longo da carreira e coleciona processos. Foi condenado em 2011 a indenizar o Governador Marconi Perillo (Apelação Cível – 9102188-74.2007.8.26.0000) em R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), por fazer denúncia “sem a  prévia averiguação de sua seriedade e pertinência” durante entrevista na TV em 2006. É famoso por suas declarações polêmicas e por se opor ao “merchandising” em programas jornalísticos. Já pediu demissão ao vivo quando trabalhava na RedeTV!.  Atualmente, é apresentador de programas na TV Esporte Interativo.

As investigações realizadas pela Polícia Federal revelaram que o citado profissional também mantinha uma interlocução amiúde com Carlos Cachoeira e seus asseclas, recebendo recursos financeiros previamente determinados pelo chefe da Organização Criminosa.

Na verdade, o mencionado profissional não nega que tenha sido beneficiado com recursos repassados por Carlos Cachoeira. Justifica, contudo, que o dinheiro serviu para pagar anúncio da Vitapan Indústria Farmacêutica Ltda., que era controlada por Cachoeira. A publicidade teria começado em dezembro de 2010 e sido encerrada no ano seguinte. Segundo Kajuru, ele desconhecia as atividades criminosas de Carlos Cachoeira.

Como dito, os diálogos seguintes e a análise dos sigilos bancários das empresas que serviam aos propósitos da quadrilha, revelam que Jorge Kajuru recebia recursos do grupo criminoso, sem que se tenha, contudo, ainda que de forma indiciária, caminhos para afirmarmos de imediato que esse profissional tenha se associado à Organização Criminosa.

TELEFONE              NOME DO ALVO

316010027446986       Geovani Pereira da Silva – Monte Carlo

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

GEOVANI X CARLINHOS

DATA/HORA INICIAL     DATA/HORA FINAL       DURAÇÃO

17/01/2011 1:42:09 PM 17/01/2011 1:43:10 PM 00:01:01

ALVO                  INTERLOCUTOR          ORIGEM DA LIGAÇÃO     TIPO

316010027446986       316010027445095       316010027446986       R

RESUMO: 10 PRO MARCAO URGENTE EM DINHEIRO.

DIÁLOGO

(…)

(…)

GEOVANI: Eu ía te ligar para outra coisa. É porque eu tenho uma anotação aqui. É…um depósito que nós fez no mês passado e você falou que era todo dia 15. É aquela do KAJURU.

CARLINHOS: Ah é. 5.000 (cinco mil) né? Então manda aí.

GEOVANI: Tá beleza. Só que eu tô procurando aqui e não tô achando o recibo cara…onde eu coloquei o recibo da outra. Tô procurando aqui.

encerrada

TELEFONE              NOME DO ALVO

316010027446986       Geovani Pereira da Silva – Monte Carlo

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

ZX  GEOVANI X CARLINHOS

DATA/HORA INICIAL     DATA/HORA FINAL       DURAÇÃO

17/01/2011 1:43:56 PM 17/01/2011 1:44:31 PM 00:00:35

ALVO                  INTERLOCUTOR          ORIGEM DA LIGAÇÃO     TIPO

316010027446986       316010027445095       316010027446986       R

RESUMO: GEOVANI conversa com CARLINHOS sobre pagamento de 5.000 para a JP ARTISTICA

DIÁLOGO

CARLINHOS: Oi.

GEOVANI: Você lembra se era JP ARTISTICA?

CARLINHOS: JORGE, JP ARTISTICA 5.000 é isso ai?

GEOVANI: Foi, eu olhei no extrato aqui, no dia 15 eu mandei uma de 5.000, para JP ARTISTICA.

CARLINHOS: Ah, então pode mandar. É esse mesmo.

GEOVANI: Beleza então, falou.

(Encerrado)

TELEFONE              NOME DO ALVO

316010027446986       Geovani Pereira da Silva – Monte Carlo

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

CARLINHOS X GEOVANI

DATA/HORA INICIAL     DATA/HORA FINAL       DURAÇÃO

17/01/2011 1:44:58 PM 17/01/2011 1:45:33 PM 00:00:35

ALVO                  INTERLOCUTOR          ORIGEM DA LIGAÇÃO     TIPO

316010027446986       316010027445095       316010027445095       R

RESUMO: Carlinhos passa o telefone de KAJURU => (021) 8375-4842 para que GEOVANI ligue para ele e confirme a conta para depósito.

TELEFONE              NOME DO ALVO

316010027446986       Geovani Pereira da Silva – Monte Carlo

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

CARLINHOS X GEOVANI

DATA/HORA INICIAL     DATA/HORA FINAL       DURAÇÃO

17/01/2011 1:45:47 PM 17/01/2011 1:45:59 PM 00:00:12

ALVO                  INTERLOCUTOR          ORIGEM DA LIGAÇÃO     TIPO

316010027446986       316010027445095       316010027445095       R

RESUMO

Carlinhos reafirma o telefone de KAJURU 8375- 4842.

TELEFONE              NOME DO ALVO

6282349999            Geovani Pereira da Silva – Monte Carlo

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

 KAJURU X GEOVANI

DATA/HORA INICIAL     DATA/HORA FINAL       DURAÇÃO

14/04/2011 4:30:37 PM 14/04/2011 4:33:38 PM 00:03:01

ALVO                  INTERLOCUTOR          ORIGEM DA LIGAÇÃO     TIPO

RESUMO: BANCO ITAU AG. 8384 CC. 04856-0 MELISSA GARCIA GONÇALVES LOPES – CPF 057.215.827-07. MARCONI.

pantoja transcrita em 03/10/2011

DIÁLOGO

A partir de 34″

KAJURU: SÓ POR CAUSA DA CONTA PRA AMANHÃ. É BANCO ITAÚ, AGÊNCIA 8384, AGÊNCIA 8384, CONTA CORRENTE 04856-0. 04856-0. O NOME MELISSA (…) GARCIA GONÇALVES LOPES. (…) A ÚLTIMA COISA QUE CÊ PODE PRECISAR, O CPF DELA. 057.215.827-07. BELEZA!

GEOVANI: Beleza meu brother. Amanhã nós fazemos lá.

KAJURU: DESCULPA TODO MÊS TÁ TE PASSANDO ISSO, MAS É POR CAUSA DOS MEUS PROCESSOS, PORQUE SE PASSAR PRA MIM, ELES ME TOMAM O DINHEIRO NA HORA, MARCONI E O MUNDO, NÉ?

GEOVANI: Esquenta não. Pode ligar a hora que você precisar.

KAJURU: MUITO OBRIGADO VIU GEOVANI!

ENCERRADA.

TELEFONE              NOME DO ALVO

6282349999            Geovani Pereira da Silva – Monte Carlo

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

KAJURU X GEOVANI

DATA/HORA INICIAL     DATA/HORA FINAL       DURAÇÃO

15/04/2011 12:29:19 PM15/04/2011 12:30:09 PM00:00:50

ALVO                  INTERLOCUTOR          ORIGEM DA LIGAÇÃO     TIPO

RESUMO

KAJURU liga e diz para GEOVANI não esquecer dele pelo amor de DEUS. GEOVANI diz que não esqueceu, que quando voltar para Anápolis, ele deposita o dinheiro.

TELEFONE              NOME DO ALVO

6282349999            Geovani Pereira da Silva – Monte Carlo

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

GEOVANI X KAJURU

DATA/HORA INICIAL     DATA/HORA FINAL       DURAÇÃO

15/04/2011 1:10:09 PM 15/04/2011 1:10:42 PM 00:00:33

ALVO                  INTERLOCUTOR          ORIGEM DA LIGAÇÃO     TIPO

RESUMO

GEOVANI liga e uma pessoa que trabalha com KAJURU atende. GEOVANI diz que está tudo certo (efetuou o depósito).

TELEFONE              NOME DO ALVO

6293391661            CARLOS AUGUSTO DE ALMEIDA RAMOS – MONTE CARLO

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

CARLINHOS X ELIAS

DATA/HORA INICIAL     DATA/HORA FINAL       DURAÇÃO

04/07/2011 11:09:51 AM04/07/2011 11:10:24 AM00:00:33

ALVO                  INTERLOCUTOR          ORIGEM DA LIGAÇÃO     TIPO

RESUMO

CARLINHOS pede para ELIAS (vereador ELIAS VAZ ) dizer ao KAJURU que não dá mais para ajudá-lo financeiramente, já que está cheio de conta. Carlinhos diz ainda que assim que desafogar, volta a ajudá-lo. Elias diz que vai falar com ele.

CACHOEIRA: Pedir ajuda pro cê, aí. Aquele negócio do Kajuru, pô, fala pra ele que não dá mais não, to cheio de conta aí. Tá?

ELIAS: Tá bom, vou falar com ele.

CACHOEIRA: Você liga pra ele? Assim que eu desafogar eu volto a ajudar, mas por enquanto não dá não.

ELIAS:Eu falo com ele

CACHOEIRA: Obrigado. Tchau

ENCERRADA

TELEFONE              NOME DO ALVO

6282349999            Geovani Pereira da Silva – Monte Carlo

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

KAJURU x GEOVANI

DATA/HORA INICIAL     DATA/HORA FINAL       DURAÇÃO

05/07/2011 10:47:16 AM05/07/2011 10:48:21 AM00:01:05

ALVO                  INTERLOCUTOR          ORIGEM DA LIGAÇÃO     TIPO

RESUMO

 KAJURU liga e diz que precisa falar com CACHOEIRA e pergunta para GEOVANI como é que ele faz para localizá-lo. GEOVANI diz que vai chamá-lo no rádio e pedir para ele ligar pra ele (Kajuru).

TELEFONE              NOME DO ALVO

316010027445095       CARLOS AUGUSTO DE ALMEIDA RAMOS – MONTE CARLO

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

GEOVANI X CARLINHOS

DATA/HORA INICIAL     DATA/HORA FINAL       DURAÇÃO

05/07/2011 11:02:22 AM05/07/2011 11:03:04 AM00:00:42

ALVO                  INTERLOCUTOR          ORIGEM DA LIGAÇÃO     TIPO

316010027445095       316010027446986       316010027445095       R

RESUMO

GEOVANI diz que o KAJURU ligou e quer falar com ele (Carlinhos). Carlinhos diz que não quer falar com o KAJURU. GEOVANI vai dizer que não conseguiu falar com ele (Carlinhos).

GEOVANI: O Kajuru me ligou aqui agora, disse que estava querendo falar com você, falei que o número que estava ligando não estava dando. Falei que não sabia se você estava viajando e ia tentar falar com você para dar recado. Quer o número?

CACHOEIRA: Quem é que você falou?

GEOVANI: Kajuru

CACHOEIRA: Ah não, Não vou falar com Kajuru não.

GEOVANI: Falei pra ele que era possível que você estivesse viajando, que eu ia tentar falar no rádio e dava o recado. Aí eu falo que não consegui falar com você, que estava viajando

Despedem-se.

Veja-se que Kajuru utiliza-se até mesmo de interposta pessoa para receber os recursos depositados pela Organização Criminosa, provavelmente como forma de fugir das execuções diversas que enfrenta como decorrências de variadas condenações judiciais.

As investigações que deverão ser aprofundadas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público poderão revelar a dimensão da colaboração que Jorge Kajuru prestou à quadrilha chefiada por Carlos Cachoeira e direcionar melhor a responsabilização desse profissional da imprensa.

Os recursos financeiros da Organização Criminosa que alimentaram o trabalho do referido profissional da imprensa foram despendidos por empresa fantasma ligada à quadrilha de Cachoeira e totalizou os seguintes montantes:

JP ARTISTICAS LTDA CNPJ 07723652/0001-01 recebeu da G & C CONSTRUÇÕES E INCORPORAÇÕES (ADÉRCIO & RAFAEL CONSTRUÇÕES E INCORPORAÇÕES) CNPJ 11965762000149

Em 2010: R$ 5.000 (15/12)

Em 2011: R$ 5.000 (17/01)

Jorge Kajuru é sócio em seis empresas, das quais quatro continuam ativas, conforme relação abaixo. Não constam depósitos ou créditos no universo do sigilo bancário da ORGCRIM nas contas dessas empresas, com exceção dos dois créditos citados acima feitos por empresa fantasma para a JP Artísticas Ltda., que tem o mesmo CNPJ 07723652/0001-01 da JRC Produções Artísticas:

KPM ESPORTES LIMITADA CNPJ 01633195/0001-70 nome fantasia KAJURU PUBLICIDADE E MARKETING ESPORTIVO – Sócio administrador desde 20/01/1997

RADIO K FM LTDA CNPJ 01764152/0001-23 nome fantasia RADIO K FM – Sócio administrador desde 14/04/1997

K PRODUCOES ARTISTICAS LTDA CNPJ 05329142/0001-10 – Sócio administrador desde 24/09/2002

JRC PRODUCOES ARTISTICAS LTDA CNPJ 07723652/0001-01 nome fantasia JRC PRODUCOES ARTISTICAS – Sócio administrador desde 04/01/2005

RADIO RIBEIRAO PRETO LTDA CNPJ 55988471/0001-41 – Sócio administrador de 07/07/2004 até 14/06/2010

RÁDIO CLUBE DE GOIÂNIA CNPJ 01540202/0001-99 nome fantasia Rádio 730 – Acionista presidente de 12/01/1999 até 23/10/2003.

Outras duas empresas fantasmas também depositaram para Jorge Kajuru, mas em conta pessoa física de terceira pessoa, Melissa Garcia Gonçalves Lopes, então colega do jornalista no programa Kajuru sob Controle. Segundo os áudios, ele pede a Geovani Pereira que deposite os valores na conta dela. Ela não tem empresa aberta em seu nome. Os créditos de duas empresas fantasmas da ORGCRIM em sua conta corrente são:

ALBERTO & PANTOJA CONSTRUÇÕES E TRANSPORTES LTDA depositou em 2011 R$ 5.000 (em 15/04)

G & C CONSTRUÇÕES E INCORPORAÇÕES (ADÉRCIO & RAFAEL CONSTRUÇÕES E INCORPORAÇÕES) depositou em 2011 R$ 5.000 (em 16/05)

Jorge Kajuru recebeu pelos serviços prestados conforme demonstram os dados dos sigilos das empresas investigadas nesta CPMI. É provável que tenha sido mais um dos instrumentos de mídia utilizados pela ORGCRIM para perseguir adversários e concorrentes.

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: