Advertisements
Anúncios

Os árbitros precisam ter coragem e respaldo para expulsar

Ontem (17), mais uma vez jogadores brasileiros (e um argentino que joga por aqui) proporcionaram espetáculo deprimente de má-educação ao, seguidamente, e acintosamente, reclamarem de marcações da arbitragem de campo e do VAR, na finalíssima entre Grêmio e Inter, que ficou paralisada nove minutos por conta disso.

Está mais que na hora dessa situação ter um basta.

A Comissão de Arbitragem precisa respaldar os árbitros, que temem punir os atletas e, politicamente, sofrerem sanções, para que estes possam, de maneira independente e necessária, educar os “espertalhões”.

Somente quando jogadores e demais trapaceiros começarem a ser expulsos, frequentemente, por conta desses desatinos, o futebol brasileiro, principal foco desse tipo de comportamento em todo o planeta, avançará.

Não tem segredo: estipula-se que apenas o capitão das equipes poderá falar com o árbitro – regra que até a várzea respeita, com os demais sendo, imediatamente, colocados para fora ao menor gesto de desrespeito.

Duas ou três partidas encerradas por falta de jogadores serão suficientes para algum aprendizado.

O que não pode é o futebol e seu publico permanecerem reféns de quem procura vencer os jogos na intimidação, não pela excelência da prática esportiva.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: