Advertisements
Blog do Paulinho

O “Capá” que encontrei em Tremembé

Em agosto de 2014, o então vereador de Francisco Morato, Raimundo César Faustino, conhecido como Capá, também membro dos Gaviões da Fiel, foi preso, acusado pela morte do torcedor palmeirense Gilberto Torres Pereira, ocorrida em meio à briga de torcidas, sendo condenado, em 2016, a 21 anos de cadeia.

À ocasião, o Blog do Paulinho falou sobre o assunto e, por razões evidentes, teceu duras críticas aos envolvidos.

Desde então, Capá está no presídio de Tremembé/SP, ainda no regime fechado, local em que o destino acabou por nos reunir, no início de dezembro deste ano.

Surpreendi-me.

Foi iniciativa dele o nosso bate-papo, no qual, com absoluta cordialidade, contou sua versão sobre o episódio (disse ter sido atacado pelos torcedores palmeirenses, defendido-se, mas não participado do crime pelo qual foi acusado), tomando o cuidado de fazê-lo perante duas testemunhas, segundo ele: “para que não dissessem que estou ameaçando-lhe”.

De fato, a prudência é fundamental num local como aquele.

Antes mesmo da conversa já observava-o, notando que minha impressão anterior sobre ele – de sujeito violento e intolerante – não correspondia à realidade, o que sugere amadurecimento nestes tempos em que tem comido o “pão (aliás bem ruim) que o Diabo amassou”.

Capá, em verdade, mostrou-se um sujeito solidário com os companheiros (ofereceu-me, mesmo sabendo de minhas críticas no período de sua prisão, uma bermuda de seu uso, após verificar que eu estava sempre de calça no intenso calor local), trabalhador (diariamente, no presídio), frequentador de boas iniciativas (café literário, igrejas, etc), além de praticar esportes (futebol e musculação – numa “academia” improvisada, rústica, muito parecida com desenho dos Flintstones).

Durante duas semanas conversamos algumas vezes mais, falando sobre política – assunto pelo qual demonstra bom esclarecimento – e, como não poderia deixar de ser, do Corinthians e seus diversos problemas.

Conheci sua esposa e filhinho – num final de semana de visitas – que nos brindou com uma canção alvinegra de arquibancadas.

É nítida a recuperação de Capá em Tremembé (falou que nunca mais se envolverá em brigas de torcidas e que, desde então, aconselha outros torcedores a não fazê-lo) e, principalmente, o desejo de, após cumprir sua obrigação com a Justiça (existem recursos pendentes que podem abreviar ou não sua estadia), retomar a vida familiar.

O Blog do Paulinho, que passou 44 dias em Tremembé, com a imparcialidade de quem nunca falou bem do vereador – pelo contrário, sempre bateu pesado por conta da ligação com as organizadas e alguns dirigentes do Corinthians – sentiu-se obrigado, moralmente, a revelar que Raimundo Cesar Faustino é um homem, nos dias atuais, de comportamento bem diferente da fama que possuía no período de sua prisão.

Tomara mantenha-se assim após a sonhada libertação.

Facebook Comments
Advertisements

2 comentários sobre “O “Capá” que encontrei em Tremembé

  1. Alessandra Torres da Silva

    Inocente? Foi agredido pelos palmeirenses? Esse covarde assassinou o meu irmão é isso ficou provado. Como vc pode fazer entrevista com um assassino e coloca-lo como vítima? E a família do homem que ele matou? Meu irmão odiava conflitos, sempre foi na dele e ele foi tirado da minha família por esse covarde.
    Comendo o pão que o diabo amassou? Ele abraça a esposa e o filho durante as visitas, eu nunca mais vou abraçar meu irmão.

  2. Deivison

    E a Dona Maria? Mãe do Gilberto… Assassinado por essa covarde. Acabei de assistir Investigação Criminal. É revoltante. E ainda tem “jornalista” que vitimiza esse safado.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: