Advertisements
Anúncios

Polícia salva presidente da Portuguesa de protestos ligados à “feira do rolo”

O presidente da Portuguesa, Alexandre Barros, foi salvo, ontem, pela polícia, após ser enquadrado por grupo de “lojistas”, boa parte deles bolivianos, dentro do Canindé.

As reclamações, segundo fontes, remetiam a suposto desvio de dinheiro do mandatário lusitano.

A Lusa, na gestão Barros, inviabilizou o clube social, aterrando piscinas, tudo para atender comerciantes obscuros que instalaram no local uma ‘feira do rolo”, em regra, dominadas por milicias e pela criminalidade.

No acordo, parte dos aluguéis teriam que ser destinados aos caixas da Portuguesa, porém, estariam sendo pagos, em espécie, para o próprio gestor lusitano, a pretexto do bloqueio de contas da agremiação.

Ontem, porém, muita gente apareceu com recibo de depósito na conta do dirigente, que havia negado ter recebido o dinheiro, e o tempo fechou.

Se nem os conselheiros da Lusa conseguem uma prestação de contas decente de Alexandre Barros, estes comerciantes, ao que parece, também duvidaram de seus procedimentos.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: