Anúncios

Após cair no “conto do chinês”, Milan enfrenta grave crise financeira e esportiva

Resultado de imagem para Yonghong milan

Em abril de 2017, o suposto magnata chinês Li Younghong, comprou a tradicional equipe do Milan por apenas US$ 860 milhões (R$ 2,8 bilhões).

Uma pechincha.

Apenas nove meses depois, evidências de tramoia, antes ofuscadas pela euforia, provavelmente beneficiando os gestores anteriores, entre os quais Silvio Berlusconi, após resultados esportivos medíocres, começam a vir à tona.

Apesar de se tratar de um negócio de valores expressivos, o comprador chinês não foi checado adequadamente.

Li Younghong nunca foi quem dizia ser, nem tinha as garantias financeiras que dizia ter.

Qualquer semelhança com a MSI de Kia Joorabchian ou outros mecenas generosos do futebol não se trata de mera coincidência.

Parte do dinheiro que o chinês colocou na compra do Milan (R$ 1,2 bilhão) era oriundo de empréstimo com o Fundo Norte-Americano Elliott Management, com fama de cobrar juros acima do mercado.

Neste negócio a taxa foi de 11% ao ano.

A dívida precisará ser renegociada, já que o Milan alega não possuir recursos para pagá-la, porém o Fundo, que pode tornar-se dono da equipe em caso de inadimplência, aceita apenas fazê-lo com a parte do acordo colocada em nome do clube, recusando-se a fazê-lo com a Rossoneri Sport, de Li Younghong, que chegou à Itália dizendo-se dono de fortuna em negócios de mineração e investimentos imobiliários, além de contar com apoio do Governo da China.

Nada disso era verdade.

As tais minas estão em nome de terceiros – que negam associação com o dono do Milan, não existe registro da participação de Li em negócios imobiliários, e o Governo Chinês, desconfiado, recusou a entrar na operação.

Sem dinheiro para pagar contas básicas, nem como explicar a origem dos recursos de suas contratações, o Milan, que caiu no conto do chinês, corre serio risco de insolvência financeira, além de, esportivamente, sofrer sanções que podem levá-lo, inclusive, ao rebaixamento.

Anúncios

3 Respostas to “Após cair no “conto do chinês”, Milan enfrenta grave crise financeira e esportiva”

  1. Blog Scoppia 1914 Says:

    O Milan, terá que pagar uma financiamento de terceiros, que foi feito para adquiri-lo?????

  2. Teresinha Winter Says:

    Agora, é só falar em CHINÊS, a pessoa, não a língua, que todo mundo se derrete. Vende qualquer coisa que um chinês queira comprar. Muito me espanta que um país que se diz comunista tenha tantos milionários!!! Ninguém estranhou isso?

  3. rdevasso Says:

    não esqueça q aqui tem o conto da crefisa tbm investigada pela policia federal por lavagem de dinheiro e por fraude milionária envolvendo uma faxineira que todo mundo mascara

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: