O país em que a trambicagem virou rotina

(Trecho da coluna de TOSTÃO, na FOLHA)

“A imprevisibilidade do futebol não é o único motivo para alguns clubes gastarem tanto, sem conseguir formar um ótimo time. De quem é a maior responsabilidade?”

“Muitos jogadores não são indicados pelos técnicos, que costumam também ter pouco tempo para formar as equipes. Isso não apaga seus erros.”

“Os diretores de futebol nunca foram atletas, o que não é uma condição obrigatória para fazer boas contratações, mas ajuda.”

“Empresários pressionam dirigentes e técnicos, desde as categorias de base, para colocar, nos clubes, seus clientes.”

“Isso é perigoso. Não se pode ignorar a desmedida ambição humana, ainda mais em um país em que a trambicagem virou rotina.”

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.