Paulo Nobre ganha ação contra jornalista que xingou diretoria do Palmeiras, treinador e viralizou no wathsapp

Em 27 de março de 2016, o jornalista Felippe Facincani, à época na rádio Bandeirantes, detonou o ex-presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, o diretor de futebol, e o treinador Cuca, após derrota do clube para o água Santa, pelo Paulistinha.

O problema é que as palavras utilizadas forma de baixo calão.

Em tempos de mídias sociais, o desabafo, em áudio, viralizou e os atingidos pelos comentários trataram de processá-lo criminalmente.

Ontem, o jornalista Anderson Cheni, em seu blog, revelou que a juíza Danielle Galhano da Silva, do Fórum de Pinheiros, condenou Facincani a pagar R$ 10 mil aos reclamantes, em acordo firmado em 20 parcelas de R$ 500.

https://cheninocampo.blogspot.com.br/2017/07/paulo-nobre-ganha-acao-contra.html

Cinco delas já foram quitadas e transferidas, por direcionamento dos dirigentes, ao IBS (Instituto Brasil Solidário).

Facincani teve também que retratar-se.

Ouça abaixo o áudio do jornalista, motivador da ação criminal:

Termo de Audiência com texto da retratação:

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta para Paulo Nobre ganha ação contra jornalista que xingou diretoria do Palmeiras, treinador e viralizou no wathsapp

  1. Bruno de Melo disse:

    Esse aí é uma das tosqueiras do jornalismo esportivo brasileiro que hoje está na Fox? Se for…. normal. Típico repórter torcedor, que usa o espaço dessas emissoras lixo para pagarem de torcedor dizendo que faz jornalismo. A turma do Benja da Fox representa bem isso.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.