Mais um conselheiro do Corinthians é acusado de receber propina da Odebrecht

Não bastasse o ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanches e o atual vice, André Negão, terem sido acusados em delação premiada da Odebrecht como destinatários de “agrados” da Odebrecht no âmbito da construção do estádio de Itaquera, ontem outro nome ligado ao clube surgiu como beneficiário do esquema: o deputado Vicente Cândido (PT).

Por razões óbvias, não se trata de surpresa.

Cândido foi citado na “Lista de Fachin”, acusado de receber R$ 50 mil para facilitar a operação.

Sanches e Negão (principalmente o último, que até wathsapp enviou ao blog) comemoraram (e tentarão tratar como atestado de idoneidade) não estarem listados na primeira leva de indiciados, assim como ocorreu com outros delatados.

Em verdade, o Ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu, segundo despacho, não dar publicidade à apuração de “possível prática criminosa associada à construção da Arena Corinthians”.

Ambos (Negão e Sanches) não poderiam constar nesta lista porque já são alvos doutro inquérito (em sigilo), mais avançado, iniciado quando da condução coercitiva do ex-bicheiro, há pouco mais de um ano.

Há muita coisa ainda a ser contada pelos donos da Odebrecht (Marcelo Odebrecht, somente esta semana, começou a despejar, formalmente, suas revelações ao judiciário), que culminará na inserção de muitos dos que ficaram à margem em listagens subsequentes.

Voltando a Cândido, que não por acaso é sócio do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, que não viaja por medo do FBI, o petista já esteve enroscado com Andres Sanches (PT), no caso MSI, outro em que, juntos, ajudaram a lesar os caixas do Corinthians, que acabou, por conta deste acordo, rebaixado à segunda divisão.

Ou seja, a dupla, que já havia prejudicado o Timão noutra oportunidade, transformou-se, segundo a PF, em trio (com André Negão), muito provavelmente com a ajuda doutros ainda não “listados”, mas certamente velhos conhecidos do Parque São Jorge.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

6 Replies to “Mais um conselheiro do Corinthians é acusado de receber propina da Odebrecht”

  1. A imprensa esportiva paulista é composta de bairristas e hipócritas.
    Agora aplaudem a PM-SP por ter prendido torcedores chilenos , mas detonaram o Rio quando bandidos paulistas fizeram arruaça de agrediram policiais no Maracanã.
    Naquela oportunidade fizeram de tudo para tratar os bandidos como anjos injustiçados , alegando , absurdamente , que muitos nem no Maracanã estavsm. Pois se não estavam , pq não estão processando o Estado do Rio ? Por que nenhum elemento da imprensa foi procurar esses ‘inocentes’ para apurar os fatos ?
    E outra , está tão claro que os clubes http://globoesporte.globo.com/mg/sul-de-minas/futebol/campeonato-mineiro/jogo/09-04-2017/caldense-atletico-mg/ estão satisfeitos com o status quo do comando do futebol brasileiro que nenhum deles se dispõe sequer a ir a uma reunião com clubes de outros estados para discutir a alteração do estatuto da CBF. Cadê a imprensa para questinar isso ? Cadê os digos paladinos da justiça para revelar isso ?
    Ah , se fossem os clubes cariocas ….

  2. A coisa do Itaquerão tá tão enrolada que o Ministro Fachin manteve o sigilo do processo…. Ao que parece o ex-executivo Alexandrino Alencar, – aquele que ao ser preso pela PF, ao invés de ligar pro seu advogado ligou pro Instituto Lula – entregou tudo a respeito da construção do estádio, no depoimento que foi liberado, ele conta sobre o pedido do Lula ao Emílio Odebrecht pra “alavancar” a carreira empresarial do Luleco o filho do Lula, o mesmo que era funcionário fantasma no Corinthians. Tudo indica que o Vicente Cândido vai cair e levar junto Andrés Sanches.

  3. BENDITA LAVA JATO, veio para salvar o Corinthians de quem utilizou-se do clube em benefício próprio.

    Todos os contratos assinados terão que ser revistos, todo cronograma da obra terá que ser revisto.

    Diferente do que ocorreu nas Arenas 100% públicas, a Arena Corinthians recebeu em forma de EMPRÉSTIMO – no momento, negociando prazos para que fiquem iguais aos dados a outras Arenas de clubes – via BNDES, não teve nenhum recurso público como doação. Até as obras que eram de obrigação da Prefeitura e do Estado de SP, o Corinthians terá que pagar à construtora que assumiu as mesmas. As leis de incetivo já existiam desde 2004, mas o Kassab resolveu dar uma alterada para ficar com a fama e tentar arrumar recursos que, felizmente não conseguiu.

    Cabe ao Citadini (que fica enchendo o saco dos outros clubes), aliar-se aos que, de fato, amam o Corinthians e que sejam sérios a eliminarem do clube todos que dele aproveitaram-se.

    Se existiram propinas o Corinthians é quem está pagando ou terá que pagar e não governos. Isso, por um lado é bom, mas por outro dificulta, pois terão que ter boa e séria gestão para acertarem tudo como se deve.

    Um vídeo para entender o quanto o Corinthians terá que negociar e pagar o mínimo possível à construtora, pois ao BNDES não pode nem pensar em negociação, a não ser o de prazos, tem que pagar de qualquer forma.

    http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/financiamento-da-arena-corinthians-foi-decidido-em-jantar-na-casa-de-odebrecht.ghtml

    Citadini, Tuma e outros: a Lava Jato está mostrando e dando subsídios para que o Corinthians haja com firmeza, com relação à obra, seus valores, seus contratos e, principalmente com TODOS que assinaram contratos lesivos ao clube (exceto, o do BNDES, tem que revisar TUDO). Mão à obra, aproveitem essa grande oportunidade.

    BENDITA LAVA JATO, veio para salvar o Corinthians de quem utilizou-se do clube em benefício próprio!!!!!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.