Para fugir de Sérgio Moro, Andres Sanches muda discurso e se candidatará em 2018

andres areia mijada

Até pouco tempo atrás, questionado de voltaria a ser candidato ao parlamento brasileiro, o deputado federal Andres Sanches (PT), como se cristalino fosse, negava veementemente, sempre com frases feitas que o remetiam a um ser-humano indignado com as “coisas erradas” da política.

Vejam só…

O discurso se manteve assim até o ex-presidente do Corinthians ser incluído, oficialmente, nas investigações da “Operação Lava-Jato”.

Por sorte, seu caso ainda está no STF, local em que anseia pela prescrição, porque se estivesse nas mãos de Sérgio Moro dificilmente estaria fora da prisão.

E é exatamente sob a luz deste temor que Andres Sanches decidiu mudar o discurso:

“Não disse que nunca seria candidato outra vez, apenas que não queria, mas não posso fugir ao apelo do povo por pessoas boas no Congresso, para lutar contra as coisas erradas que acontecem em Brasília”, revelou o alvinegro, sem constrangimento, em recente reunião com correligionários.

Se conseguir se reeleger, Sanches escapará de Moro, mas terá ainda que contar com a absoluta ineficiência do STF, que, neste momento, mantém no Tribunal outras cinco ações criminais contra o petista, uma delas, gravíssima, envolvendo golpes tratados como “araras” oriundos da criação de dezenas de empresas de fachada.

Este é o motivo principal, também, do cartola reiterar, em discurso, que não pretende ser candidato à presidência do Corinthians no próximo pleito.

As razões são óbvias: para se eleger deputado, Sanches precisará, novamente, do dinheiro de Paulo Garcia (dono da Kalunga, que bancou sua última incursão política), a quem, em troca, dispensará apoio no Parque São Jorge.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.