Advertisements

O São Paulo decide seu futuro em meio a graves acusações contra o presidente Leco

leco

Logo mais, entre 10h e 14h, o São Paulo reunirá seus associados para definir, em votação, possíveis alterações do Estatuto, em meio a denúncias de graves manipulações políticas.

Os que defendem o “sim”, dizem que o clube se adequará à legislação, penalizado que foi pelo STF, que, em recente decisão tornou nulas as manobras estatutárias ocorridas em 2003, e, por consequência, seus efeitos subsequentes (eleições, etc.).

Quem prega pelo “não”, alega ser a favor das alterações, porem contrários com o que foi proposto pela diretoria, que em vez de corrigir o documento de acordo com os erros apontados pelos Ministros do Supremo, trata de legislar em causa própria, afrontando a Justiça, com objetivo de legalizar atos imorais (eleições embasadas em manobras ilegais), com efeitos futuros que podem complicar a vida Tricolor juridicamente.

A manipulação parece tão visível que alguns “cardeais”, antes ligados à gestão, para não comprometer a biografia, mudaram de lado, e hoje manifestam-se contrários aos termos atuais de modificação.

Entre os quais, Fernando Casal Del Rey, Marco Aurélio Cunha e até Luiz Cunha, que, há pouco tempo, militava na diretoria de futebol.

Em meio às discussões citadas, existem ainda acusações graves sobre o comportamento do presidente Leco e seus seguidores, que estariam protagonizando ações deploráveis nos bastidores para viabilizar a vitória política no referido pleito:

  • Na última semana, 150 carteirinhas de diretores, colaboradores e demais “aspones” teriam sido distribuidas por Leco para “encabrestar” os eleitores, que somariam-se a (estimadas) 600 outras, que, durante a atual gestão, já estariam nas mãos doutros colaboradores;
  • Leco estaria ameaçando, em caso de vitória do “não”, possivelmente em “blefe”, renunciar ao cargo, ação que ocasiona pavor nos “encarteirados”, que, em consequencia, perderiam automaticamente os cargos e as benesses adquiridas;
  • Somente na última terça-feira, quatro dias antes da votação, o regulamento do pleito foi enviado à maioria dos conselheiros, sendo praxe no clube a realização de reunião para definir procedimentos e esclarecer dúvidas, não realizada, desta vez, por ordem de Leco;
  • Há reclamação, também, da data da Assembleia (em meio aos Jogos Olímpicos), que seria uma maneira de esvaziar a votação, lavando-se em consideração que o número de “cabresto” é quase garantido, enquanto o outro lado, com voto supostamente idealista, levaria desvantagem concorrendo com os Jogos;
  • Todas as Assembleias do São Paulo tem, em média, oito horas de duração, enquanto esta terá apenas quatro.

São acusações importantes, destoantes do objetivo básico da referida Assembleia, que deveria ser o de recolocar o clube no caminho da Lei e da moralidade administrativa.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: