A cara de pau da FPF no “combate” aos empresários na Copinha

carol e del nero

Há muito a Copa São Paulo de Juniores, que, de acordo com a conveniência pode ser sub-19, sub-17 ou, como na atual, sub-20, existe apenas para atender a demanda de mafiosos ligados às negociações de jogadores de futebol.

O glamour e a importância do passado, vendidos por parte de bem remunerados “jornalistas”, inexiste.

Numa declaração mais cara de pau dos que os chifres que as pessoas teimam em ver na cabeça de Del Nero, a FPF disse que “luta para impedir a prática de ocupação de clubes pelos intermediários”, razão pela qual teria adotado um procedimento preventivo: somente jogadores inscritos na entidade até setembro de 2014 estariam aptos a participar do torneio.

Como se, na normalidade. após o mês referido, quase no final dos campeonatos em disputa, as equipes tivessem interesse em fazê-lo.

Mesmo assim, alguns empresários, talvez municiados por eficientes bolas de cristal, “estranhamente” inscreveram, por acaso, em agosto, um mês antes da proibição, diversos atletas que somente chegaram aos clubes em dezembro.

Assim como ocorre, em regra, com as vítimas de maus feitos de namoradas peraltas, Del Nero deve ter sido o último a saber.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.