Nada de Andres Sanches! Futebol da “Renovação e Transparência” será comandado por Carlos “Nei” Nujud

nujud

Com as últimas pesquisas – realizadas por situação e oposição – indicando empate técnico entre três candidatos a presidência do Corinthians, Roque Citadini, Paulo Garcia e Roberto “da Nova” Andrade, a chapa que se diz apoiada pela atual gestão intensificou o boato de que, em caso de vitória, convidará o ex-mandatário Andres Sanches para assumir a direção de futebol.

Não é verdade.

O nome escolhido, e que já trabalha na escolha de seus subalternos, é Carlos “Nei” Nujud, braço direito de Andrade, de triste passagem pelo Corinthians, ocasião em que desmanchou o time campeão mundial de 2000.

Recentemente, publicamos matéria dando conta da reaproximação do dirigente, empossado como membro da Comissão eleitoral alvinegra, por indicação da chapa “Renovação e Transparência”.

Comissão eleitoral do Corinthians ressuscita homem forte de Roberto “da Nova” Andrade e desagrada opositores

Nos anos 90, antes de se tornar dirigente de futebol do clube, em “acordo” subterrâneo, “Nei” Nujud recomendou a “FINTA”, então desconhecida fabricante de materiais esportivos, para confeccionar o manto alvinegro.

Descobriu-se, depois, que a empresa tinha como principal fornecedora uma confecção ainda menor, a KYALAMI LTDA, de propriedade de Carlos Nujud Nakhoul, o Nei.

A dependência, ou promiscuidade, entre as partes era tão grande que assim que a Penalty tomou o lugar da FINTA no Corinthians, em 1996, a KYALAMI sumiu do mercado, passou a dar calote em fornecedores e funcionários, até ter sua falência decretada oficialmente, dois anos depois.

Ainda hoje, Nujud enfrenta problemas judiciais pelo episódio, como no caso do processo nº 0833578-87.2006.8.26.0008, que trata da execução e penhora de todos os seus bens, ordenada no final de 2013, após calote no banco BMD.

Voltando aos anos 2000, para compensar os problemas ocasionados pelo rompimento de contrato com a FINTA e consequente falência de Nujud, Dualib, provavelmente por ter se aproveitado dos benefícios da referida ‘parceria”, decidiu ceder-lhe o departamento de futebol, cargo mais importante no Parque São Jorge.

Foi um desastre.

Tão grande que Nujud sumiu do Corinthians, quase apanhou de jogadores e torcedores, sendo “ressuscitado” somente agora, por exigência de Roberto “da Nova” Andrade, que o quer na Diretoria de Futebol, para, juntos, seguirem com a manutenção da atua política, ou seja, “parceria” com empresários, fatiamento de atletas e consequente destruição das categorias de base.

A “renovação”, proposta no nome da chapa, na verdade, trás de volta dois nomes que infelicitaram recentes gestões alvinegras, Nei Nujud e Jorge “totó” Kalil, auto-confesso “laranja” de Carla Dualib, neta do ex-presidente, além de conceder poder a André Negão, preso duas vezes em flagrante pela prática de contravenção penal ligada ao “jogo de bicho”.

finta

nujud 1

nujud 2

nujud 3

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.