Marco Polo Del Nero é suspeito de ter se beneficiado da revenda dos ingressos da Copa do Mundo

ingressos del nero

Ontem, em vídeo exibido pela SPORTV, um comprador de ingressos de cambistas se ofereceu para contar o que sabe à Policia do Rio de Janeiro, que apura o esquema de comercialização ilegal de ingressos da Copa do Mundo 2014.

Em seu depoimento, alegou ter adquirido de um intermediário, ingresso (foto) para a partida entre Brasil e Colômbia, que pertencia ao novo presidente da CBF, Marco Polo Del Nero.

O dirigente, em resposta, disse ter “doado” ingressos para amigos, porém, até mesmo essa explicação, apesar de minimizar o impacto, o colocaria na ilegalidade perante a FIFA, da qual é membro, que impede esse tipo de ação sem que seja efetuada pelo sistema da entidade.

Pelo regulamento da FIFA, quem está de posse de um ingresso nominal, caso de Del Nero, não pode doá-lo a bel prazer para quem quer que seja.

O procedimento correto seria ligar para a entidade, devolver oficialmente a entrada, para que o sistema cancele o ingresso e o recoloque em circulação, imprimindo o nome do novo portador, que será escolhido à margem do conhecimento do antigo proprietário.

Se a Polícia apertar o cerco em Del Nero, muitas dessas “irregularidades”, seja pelos motivos alegados pelo dirigente, ou pelos hábitos relatados pelo comprador de cambistas, levarão à exposição pessoas importantes, desde dirigentes de clubes, parentes da alta cúpula da PM de São Paulo e até nomes importantes entre magistrados paulistanos.

Todos frequentadores de estádios do Mundial com ingressos em nome do dirigente ou da Federação Paulista de Futebol.

E, os indícios de ilegalidades são tão fortes, que, se antes os “compradores”, ou recebedores de “presentes” de Del Nero exibiam, com a alegria de “pintos no lixo”, seus ingressos pelas mais diversas mídias sociais, assim que surgiram as primeira prisões no Rio de Janeiro, trataram de apagar as postagens, precavidos e temerosos que estão.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.