Advertisements

A possível operação de lavagem de dinheiro entre o Botafogo e a Telexfree

Pirataria do COB: cadê os nomes?

Por LUIS NASSIF

Seria prudente que o Ministério Público Federal e a Polícia Federal abram investigações imediatas sobre o contrato de patrocínio da Telexfree internacional com o Botafogo de Futebol e Regatas (BFR).

Não há nenhuma justificativa plausível para esse contrato. É altíssima a probabilidade de que a operação tenha sido armada para lavagem de dinheiro.

A Telexfree está proibida de operar no país. Já foi reconhecida como pirâmide, enquadrada no código penal como estelionato.

O golpe se estendeu por vários países e já deveria ser alvo de um acordo de cooperação internacional do Ministério da Justiça, por se tratar de crime internacional de lavagem de dinheiro. Por alguma razão, até agora inexplicável, o Ministério da Justiça não acionou a Polícia Federal para o crime de evasão de divisas. Assim como jamais atuou firmemente na repressão de um golpe que afetou mais de um milhão de brasileiros.

Até agora o enquadramento da Telexfree se deu através do trabalho conjunto de Ministérios Públicos federal e estaduais, de Procons e de uma juíza corajosa de Rio Branco.

O que explicaria esse contrato com o Botafogo? Há muitas décadas, o Botafogo não tem a menor repercussão internacional. Internamente, não haveria razão para a Telexfree se promover comercialmente, posto que impedida de operar no país.

A única explicação para essa operação estapafúrdia é lavagem de dinheiro:

1.     A Telexfree simula um pagamento para o Botafogo no exterior.

2.     O presidente do Botafogo traz o dinheiro para o país, legalmente.

3.     Depois, trata de acertar com os controladores da Telexfree formas de repassar parte dos recursos.

É bom lembrar que as estimativas sobre o golpe chegam a mais de US$ 1 bilhão. É a explicação clara para essa inacreditável poder de lobby da Telexfree, que só não imobilizou a força tarefa do Ministério Público e a brava juíza de Rio Branco.

O futebol e a lavagem de dinheiro

Nos anos 90, no auge do liberalismo financeiro, a existência de paraísos fiscais e de fundos off-shores abriram espaço para uma promiscuidade sem paralelo entre grandes investidores, recursos provenientes de caixa dois ou do crime organizado, de caixinha política ou de corrupção pública. Foi um modelo do qual se prevaleceram inúmeras instituições financeiras internacionais.

A tecnologia desses grupos consistia em definir formas de captar esses recursos (através de paraísos fiscais) e formas de lavar esses recursos, trazendo-os de volta para a economia formal.
No livro “O jornalismo dos anos 90” dedico um capítulo inteiro à CPI dos Precatórios e aos diversos recursos utilizados pelo mercado para esquentar ou esfriar dinheiro.
Não sei até que ponto o repórter Rubens Valente aprofundou as aventuras do banqueiro Daniel Dantas, em seu livro recém-lançado. Por sua formação, como a do repórter Amaury Ribeiro Jr (de “A Privataria Tucana”), deve ter se concentrado nos aspectos policiais, sem enveredar muito pelas particularidades do negócio financeiro.
Em suas aventuras, Dantas se encantou com gado na Amazônia, com mineração e clubes de futebol – como sua investida no Esporte Clube Bahia
Por coincidência, são áreas adequadas para esquentamento de dinheiro, devido à dificuldade para a sua precificação. No caso do gado na Amazonia, a dificuldade em quantificar o número de cabeças e valor de terras; no caso do direito de lavra, pela dificuldade em estimar reservas e rentabilidade; no caso de clubes de futebol, pela falta de parâmetros na definição do preço de jogadores, e pelo acúmulo de isenções fiscais e de governança.
No futebol, vai-se além. Hoje em dia trata-se de um dos campos preferenciais para o crime organizado internacional, ao lado do tráfico de pessoas, de drogas e do dinheiro da corrupção política e corporativa.
Não há lógica financeira no valor pago por alguns jogadores. E há uma enorme facilidade em criar reputação para justificar preços absurdos: basta uma convocação para um jogo de seleção.
Nos últimos anos, alguns bancos mais sérios tentaram entrar nesse mercado, em operações legítimas de revelar jogadores e apostar na sua valorização. Desistiram dada a enorme corrupção que campeia no mercado internacional de jogadores.
Daí a importância do Ministério Público Federal colocar lupa nesse acordo da Telexfree com o Botafogo. Seria importante o presidente do clube, Maurício Assunção, apresentar explicações factíveis para esse contrato.
Advertisements

Facebook Comments

11 Responses to “A possível operação de lavagem de dinheiro entre o Botafogo e a Telexfree”

  1. Eduardo Says:

    Daqui a pouco, o Paulinho vai dizer que entende de economia mais que o Luis Nassif! Kkkkkkkkk

  2. Jorge Says:

    Paulinho, muito pior é o que está acontecendo na manjubinha do litoral. Li hoje estarrecido o blog http://memorias-sonhos-reflexoes.blogspot.com.br/ que destaca o caso Neymar e a conta que não fecha sobre a contratação de Damião. Que fim de feira esse das manjubas.

  3. Devilla Says:

    Paulinho: n está havendo exagero nas postagens de um “apenas” patrocínio por parte da telexfree? Ouvi de um diretor do Botafogo q a empresa americana está REGULARIZADA na Anatel. Acho q estão fazendo uma tempestade num copo d’agua. Seria legal tbém, então, o MP investigar TODOS OS TIMES q tem contrato com a Rede Globo e com a TIM, q vive lesando seus clientes..

  4. Fred - Gaivotas Fieis - A unica torcida gay do Brasil Says:

    Botafogo ta vendendo o almoco pra comprar a janta

    Os cariocas vendem a mae qto mais fazer esquemas de lavagem de dinheiro

  5. Luiz Says:

    Devilla Disse:
    janeiro 11, 2014 às 10:07 am

    Olá. Bom dia.
    Sejas bem vindo de volta ao mundo….

    Se vc me provar que Globo e Tim foram proibidas de operar no Brasil, eu vou lá e quebro a cara de todo mundo, em defesa da moralidade e contra a o crime de lavagem de dinheiro.

  6. FUTEBOL... A MAIOR LAVAGEM DE DINHEIRO DO MUNDO, ONDE MUITOS FICAM MILIONÁRIOS. E SABE QUEM PATROCINA ISSO... VC , É VC MESMO, TORCEDOR IDIOTA. Says:

    Ei Jorge , idiota e ignorante, se o SFC é fim de feira… O que falar do seu SPORT CLUBE PUTEIRO PAULISTA. VAI DAR UM POUCO, VC ESTÀ NECESSITADO.

  7. Washington Almeida (@Washington0527) Says:

    Eu não entendi.. Há muitas décadas, o Botafogo não tem a MENOR repercussão internacional.

    Como não tem nenhuma repercussão mundial? Tem um dos nomes mais respeitados mundialmente no elenco (Seedorf), um goleiro de Seleção Brasileira (Jefferson) e um meia da seleção argentina (Lodeiro), sem falar que esta na Libertadores 2014, ou a Libertadores é disputada no Brasil? Se aposenta cara!

  8. compranatv Says:

    SÓ NO CAMPO DA ESPECULAÇÃO, SE TEM PROVAS VAI LA NO MINISTÉRIO PÚBLICO E ABRE INQUÉRITO, SEM PROBLEMA ALGUM. NÃO PRECISA ENXOVALHAR O NOME DOS OUTROS SEM PROVAS, APRESENTE LOGO.

  9. Daniel Cordeiro Says:

    O Paulinho revoltou os torcedores do Botafogo , tem uns quatro comentários deles aqui , metade da todos já que a outra está tomando o remédio e trocando a fralda geriatrica

  10. CadeAsProvas Says:

    A cada dia que passa esse Luiz Nassif vai ter menos merda pra falar sobre o que não entende. Ninguém vai comprovar o que não existe. A empresa está se regularizando TAMBÉM no Brasil, porque lá fora é TOTALMENTE LEGAL. Quero ver o que você vai ter pra falar daqui a alguns meses. Se fode aí, otário.. hahaha.

  11. benny Says:

    Sobre essa parceria eu apoio pois a Telexfree está mostrando para todos a sua força. dia 11 terá outra audiencia e essa vai ser a decisiva.!!

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: