Advertisements
Anúncios

Bayern coloca chineses na roda e está na final do Mundial

Em ritmo de treino, o Bayern de Munique goleou o Guangzhou da China, por três a zero, colocando ainda cinco bolas na trave, classificando-se para a final do Mundial de Clubes da FIFA.

Uma aula de futebol de mais uma magnífica equipe treinada, não por acaso, pelo ótimo Guardiola.

Pelos chineses, apesar do esforço, e da certeza que não poderiam apresentar mais do que foi mostrado, a atuação de Conca, apagadissima, preocupa se for repetida no ex-rebaixado Fluminense, equipe que acaba de repatriá-lo.

Na primeira etapa, tocando a bola com tranquilidade, os alemães tentavam, e quase sempre conseguiam, penetrar a fechadíssima retranca chinesa.

O Guangzhou, quando passava do meio campo, já se dava por satisfeito.

Uma diferença técnica imensa, que só não se transformava em gols porque o Bayern claramente jogava com o freio de mão puxado, poupando seus atletas para a inevitável finalíssima.

Mesmo assim, em duas oportunidades, em batidas de Tiago e Kross, a trave salvou os chineses de levar o gol.

Lembrando-se que necessitava, ao menos, abrir o marcador para se classificar para a final do Mundial, o Bayern resolveu acelerar no final da primeira etapa, suficiente para abrir dois gols de vantagem

O primeiro, aos 39 minutos, de Ribery, batendo cruzado da esquerda após confusão na área adversária.

Kroos, de peixinho, ampliou aos 43 minutos, aproveitando-se de cruzamento pela direita.

Assim que a segunda etapa foi iniciada, Muriqui carregou a bola desde o meio de campo, entrou na área alemã, mas, na hora de bater, demonstrou toda sua limitada qualidade técnica.

No contragolpe, com um minuto, Gotze ajeitou a bola na meia direita e bateu no canto direito do goleiro chinês, ampliando ainda mais o marcador.

Entre toques de bola, e jogadas de efeito, Ribery, aos 20 minutos, acertou novamente a trave chinesa.

Para manter a média da etapa inicial, Gotze, pela direita, um minuto depois, bateu forte, o goleiro defendeu, e a bola, caprichosamente, bateu na trave direita.

Incríveis quatro bolas na trave, até então.

Shaqiri entrou no lugar de Ribery, aos 26 minutos, para que o francês pudesse gozar do merecido descanso.

Daí para o final, com enorme facilidade, os alemães tocavam a bola e, vez por outra, perdiam seus gols.

Entre as oportunidades, tivemos a quinta bola que carimbou as traves chinesas, novamente com Gotze.

No final, pelo que se observa do Bayern nos campeonatos que disputa, além da exibição absolutamente tranquila na partida de hoje, a missão do Galo será realmente dificílima (se vencer o Raja), tendo, provavelmente, que realizar a maior partida de sua história para voltar do Marrocos com o título de Campeão Mundial.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: