Advertisements

Os dirigentes roubam, são incompetentes, gastam pelo poder, e querem que o povo pague a conta

Eleições corinthianas: dinheiro do clube na campanha de Mario Gobbi

“Jogar dinheiro fora não é problema. Os clubes não pagam os impostos e ainda pressionam o governo para anistiar as dívidas. Aí, recomeçam os gastos e pedem novo perdão.

O futebol brasileiro parece um milionário falido que, quanto mais deve, mais gasta, para não perder a pose e o crédito.”

O pensamento acima, retirado da coluna de TOSTÃO, na FOLHA, retrata bem os pensamentos e hábitos da maioria dos dirigentes esportivos do Brasil.

Em tempos de Timemania – e agora Proforte – premiar a incompetência, a sede de poder, a ostentação e, por vezes, a roubalheira desse grupo de pessoas é estapear a face do povo, a quem eles querem onerar com suas inconsequências.

Veja, por exemplo, o caso do Corinthians.

O ex-presidente do clube, Andres Sanches, assumiu o cargo em 2007, com 70 milhões em dívidas, acumuladas em longos 14 anos de administração Dualib.

Durante sua gestão, mesmo com a propagada “maior arrecadação do país”, os valores ultrapassaram os R$ 200 milhões.

Agora, sob a tutela de Mario Gobbi, seu sucessor, a pendência é tão grande que há dúvidas, até entre os seus aliados, de como calcular – e amenizar – o montante.

Divulgou-se anteontem, por vias oficiais do Governo, no ótimo site do jornalista José Cruz, que, somente em impostos (INSS, imposto de renda, etc.) a pendência alvinegra é de R$ 170 milhões.

Ou seja, para manter o poder, decidiram, a bel prazer, não pagar os impostos devidos pelo clube, mesmo com arrecadação suficiente para tal.

Além disso, montou-se equipes caríssimas, sem planejamento financeiro, seguindo exatamente o preceito de estar falido, mas gastando os últimos limites de crédito, empurrando e ampliando a dívida com a barriga, numa criação de bola de neve que certamente estourará nas mãos de alguns dos próximos gestores.

E, ao invés de tentar equacionar os problemas, atuando de maneira responsável na administração, parte-se para o lobby político da anistia, na tentativa de colocar a dívida para debaixo do tapete, abrindo espaço para novas locupletações.

O exemplo do Corinthians, em que o volume de dinheiro, tanto de entrada, quanto de saída, é maior, serve para todos os clubes do Brasil, que, em proporção menor, na grande maioria, com raríssimas exceções, utilizam-se das mesmas artimanhas.

A doença do futebol brasileiro é a ganância – por dinheiro ou poder – de seus dirigentes.

Proforte, Timemania, e seja lá o que vier depois, será como tentar tratar a dor de um aneurisma cerebral com comprimido de Doril.

Ineficaz, e o paciente, certamente, vai morrer.

Somente com a mudança das cabeças, do sistema vigente e fiscalização rigorosa do Governo – não conivência –  inclusive com punição de patrimônio para os dirigentes que metem os pés pelas mãos, ou pelos bolsos, os clubes brasileiros deixarão de ser administrados por amadores, passando a gastar apenas o que arrecadam.

Os conselhos de clubes, para auxiliar e participar da mudança, precisam exigir de seu gestor a comprovação da capacidade financeira pessoal, não apenas para se manter no cargo, mas também em caso de ter que arcar com danos ocasionados à instituição.

Qualquer coisa diferente disso, é um convite não apenas à incapacidade administrativa, mas também às facilidades de enriquecimento proporcionadas pelas tentações do milionário mundo do futebol.

Advertisements

Facebook Comments

11 Responses to “Os dirigentes roubam, são incompetentes, gastam pelo poder, e querem que o povo pague a conta”

  1. Carlos Almeida Says:

    E eles continuam jogando dinheiro pela janela. Mais uma viagem caríssima do Andrés e comitiva atrás dos 400 milhões (eita mania de grandeza), do naming rights, que deu em nada. Quantas mais ele fará para enganar a torcida?

  2. kasparaitis Says:

    Paulinho, só tenho uma coisa a dizer: um de seus melhores posts por aqui até hoje. muito bom.

  3. Fred - Corinthians Gaivotas Fiéis. A unica torcida Gay do Brasil. Says:

    Os PeTralhas precisam garantir q o “Circo” continue funcionando bem, principalmente o circo das Gaivotas adestradas e bixadas

    Já o “pão”, o bolsa familia garante

    E, vida longa aos pobres e ignorantes do nosso Brasil. Pq se depender do PT, eles nunca sairão desse patamar

  4. Fernando Says:

    O (des)Governo, seja do PT ou de qualquer outro partido, é o maior interessado em que os Clubes e seus incompetentes dirigentes continuem gastando muito com Atletas em fim de Carreira e roubalheiras sem fim, por que, enquanto o “Zé Povinho” está entretido com seus times. eles aproveitam para realizar suas falcatruas também. O dia que o Brasileiro se preocupar mais com a Política e seus Políticos Corruptos, e menos com o futebol e seus , nem menos , dirigentes Safados e ladrões, este País talvez seja melhor para nossos netos e bisnetos. Frase antiga, mas sempre atual: “O futebol é o ópio do povo”
    .

  5. Rafael Says:

    O São Paulo FC não se inclui nesta matéria e por isso deve ser exterminado, eliminado de todas as formas possíveis, principalmente pela máfia.

    Onde já se viu ser campeão e bem sucedido sem roubar um centavo sequer de alguém ou dos pagadores de tributos? ISSO NÃO PODE ACONTECER JAMAIS!!!

    Roubo nele!!!

  6. Márcio Says:

    “Ou seja, para manter o poder, decidiram, a bel prazer, não pagar os impostos devidos pelo clube, mesmo com arrecadação suficiente para tal.”

    Pergunta: o time de Parque S Jorge não teria pago os impostos nos últimos anos, sabedor que era que o deputado PeTista já articulava uma anistia? Não teria sido de caso pensado? Parece-me que o mesmo vem ocorrendo no Flamengo.

  7. Guilherme Says:

    O Corinthians só faz este absurdo porque sabe que toda essa dívida que está sendo contraída será paga pelos contribuintes brasileiros com esse Proforte que os PeTralhas estã lançando.
    E essa situação também é a do Beira-Rio que está sendo remodelado com dinheiro público, e não só o estádio em si como também seus arredores com luminárias, etc., e instalação no interior do estádio de usina geradora elétrica com valor de R$ 30 milhões, que é o que o Grêmio teve que pagar em sua Arena.

  8. Marciel Da Silva Ribeiro Says:

    O buraco é mais fundo, Paulinho… É mais fundo!

  9. Ribeiro Says:

    Não concordo que o povo banque esse esporte. Já parei de gastar dinheiro com essa palhaçada faz um tempão. Quem quiser gastar seu dinheiro com seus times que gaste. Cadê que o Bom Senso FC se manifesta que tem jogador por aí ganhando tanto dinheiro…Trabalhar como um trabalhador comum eles querem, né?

  10. observador Says:

    Flamerda e Gayvotas serão os mais beneficiados.como sempre.
    Ai fica facil……..

  11. EU - ABSOLUTIS VERITAS Says:

    CLUBE EMPRESA URGENTE!!

    Enquanto estas MERDAS destes gestores AMADORES e destes políticos sacanas que protegem TODOS os clubes continuarem com estas sacanagens isto não terá fim. É um poço sem fundo.

    TODOS precisam responder civil e criminalmente pelo que fazem, se isto não ocorrer, nada vai mudar.

    É sempre a mesma história, anistia a clubes de futebol, auxílios diversos a clubes de futebol e nada de contrapartida.

    CLUBE EMPRESA URGENTE!!!

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: