MP, os clubes, as “organizadas” e o acordo para vender jornais

palhaco

Na última semana, Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos reuniram-se para assinar um Termo de Compromisso comprometendo-se a não fazer o que já dizem que não fazem.

Mas fazem.

Coisa de louco.

Ou seja, não distribuir mais ingressos, nem financiar, de maneira alguma, as facções criminosas organizadas.

A bem da verdade, somente o Santos disse “ajudar” os ditos “torcedores”, enquanto o restante decidiu permanecer no conveniente discurso de mentira.

A prática ?

Tudo indica, as coisas permanecerão como estão, por baixo dos panos, seja por medo ou para que se possa continuar utilizando dos serviços “bélicos” dessa gente em períodos de eleições clubísticas.

Se o objetivo fosse mesmo resolver a questão, bastaria obrigar os clubes a venderem todos deus ingressos pela internet, com lugares marcados e nomes grafados nos respectivos bilhetes, sem a oportunidade de acumulo de “organizados” num mesmo setor, e, principalmente, com relatório da origem dos recursos utilizados para a compra.

Quanto ao MP, que acredita até na palavra dos próprios “organizados”, fingir que os clubes não fazem o que fazem fica bem mais fácil, conveniente, e serve para conseguir colocar os responsáveis pelo encontro nas manchetes de jornais.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

7 ideias sobre “MP, os clubes, as “organizadas” e o acordo para vender jornais

  1. Cara, está certo, ou mais que isso, é o justo, que os clubes não dêem ingressos para ninguém…….seja torcida organizada, político, amigo da escola, primo do cunhado, patrocinador, tanto faz. Ingresso é fonte de renda e não deve ser dado ou doado, tem q ser vendido! (a um preço justo, por sinal, tem uma galera delirando nos preços com esta questão de novos e ruins estádios, já fui no Maracanã e Mineirão, paguei caro, e fui desrespeitado pelos organizadores q tem mais falhas q acertos!).

    Agora, impedir que pessoas se encontrem, se reunam, em qualquer situação, por qualquer motivo, em qualquer lugar, a qualquer hora, para celebrar qualquer coisa, é estado de exceção, cercear a liberdade, principio de ditadura e coisa de estado totalitário, resumindo, um absurdo.

    Não sou de nenhuma torcida organizada, nem gosto de ficar no setor em que elas estão. Impedir que se use a mesma camisa não vai impedir que se cometam crimes. Basta ver alguns casos de holigans na Europa, como alguns casos de Ultras na Itália, que não usam nem a camisa do time para que não sejam identificados, ou torcidas do leste Europeu q usam roupas de marcas (assista o documentário Hooligans -The Real Football Factories, muito bom!).

    Em vez de se basear no modelo inglês de estádio e torcida, poderíamos pensar no modelo alemão. Estádios lotados, com torcidas organizadas, faixas, bandeiras, gritos, emoção, ingressos baratos e poucos conflitos e brigas. Aí vão dizer q não dá para comparar Alemanha com Brasil. E Inglaterra dá? Resumindo, escolhas erradas de quem comanda o futebol (mais uma escolha errada).

    Numerar os ingressos, cadeirinha certa e outras frescuras, são um saco, mas são legítimos. Não sou um torcedor de sofá, gosto de ir ao estádio…..agora torcedor que olha feio para mim pq xinguei o juíz vai escutar algo no mesmo nível, quem reclamar q tô sem camisa, pq tô girando ela no ar, vai descobrir meu ar de ironia e desdém, não quer ficar de pé para ver um lance bonito, ou para gritar mais alto e carregar o time, ou pq esta nervoso, este torcedor não devia abrir mão da sua sala e seu sofá e deveria deixar o torcedor de estádio em paz!

    Vender ingressos só pela internet tbem não é legal, já que limita as possibilidades de compra de muita gente, e a tal da taxa de conveniência é exploração disfarçada. Também não uso cartão de crédito, então não posso comprar? Muita gente (como eu) se nega a dar dinheiro para este tipo de mafia (sim, a venda de ingressos no geral é uma mafia, e eu não vou pagar mais para esta gente entregar o ingresso na minha casa, exijo uma bilheteria, que comece a vender os ingressos com, na baixa, cinco dias de antecedência). Eu indicar qual a minha fonte de recurso para eu comprar o ingresso tbem não pode. Dá onde vem meu dinheiro é problema meu, não do meu clube de futebol. No que eu trabalho e onde moro são consideradas informações confidencias, e não confio em dar elas a um clube de futebol ou estas empresas de fachada q ganharam as “licitações” dos estádios.

    Enfim, desculpa ter escrito um livro, mas esta situação dos estádios esta chegando perto de um limite insustentável. Estão acabando com o futebol.

  2. impossivel.. Sao paulo e corinthians tem o rabo totalmente preso.. Paulinho descordo totalmente em uma coisa.. Se separa o pessoal da organizada em todos os setores vão haver marginais… desse jeito pelo menos ficam todos juntos no mesmo canto…

  3. SR. PAULINHO , ACREDITO QUE O PALMEIRAS , ATRAVES DE DECISÃO DO PRESIDENTE PAULO NOBRE , APOS PROBLEMAS NA ARGENTINA , TAMBEM NÃO ESTA MAIS COLABORANDO COM AS ORGANIZADAS , PRINCIPALMENTE COM A MANCHA VERDE , QUE ALIAS DIGA-SE DE PASSAGEM , ,NÃO É TORCIDA É CRIME ORGANIZADO OU ESTOU ERRADO , ME EXPLICA SR. PAULINHO

  4. AntimidiaBlog Disse:

    “Agora, impedir que pessoas se encontrem, se reunam, em qualquer situação, por qualquer motivo, em qualquer lugar, a qualquer hora, para celebrar qualquer coisa, é estado de exceção…”

    Porém, quando “celebrar” significa sair na porrada com outras torcidas e com policiais, então não é questão de cercear liberdade, é questão de promover segurança.

    O seu direito de estender o braço vai até onde começa o meu nariz.

  5. Paulinho, então o Paulo Nobre está ficando louco, como um presidente que é xingado pela torcida organizada, pode ajudar a mesma financeiramente?….você deve aprofundar as suas afirmações antes de escrever no blog.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.