Advertisements
Anúncios

Fogo amigo: divisão de grupos gerou semana de conflitos no Parque São Jorge

A clara divisão de membros que trabalharam pela eleição do atual presidente do Corinthians, Mario Gobbi, gerou uma semana de problemas, nem todos contornáveis, no Parque São Jorge.

O diretor de marketing, Ivan Marques, imposição dos “obsessivos”, pediu para sair após brigar com o administrativo Max, ligado a turma de Sanches, cada vez mais odiado no local.

Em seu lugar, permaneceu o grupo ligado a Carla Dualib, que todos condenaram em recente passado.

Na tentativa de apaziguar os ânimos de todos os lados, e impedir o crescimento da oposição, tenta-se definir o diretor de futebol, Roberto “da Nova”, como candidato de consenso situacionista, porém, a primeira incursão, na tentativa de convencer o atual desafeto, André Negão, a desistir de sua campanha, não obteve êxito.

Negão comanda uma espécie de grupo de “situação” paralelo, que pode se lançar como alternativa ou até mesmo vender caro o apoio para um dos lados na disputa.

Nessa briga, até o médico Paulo Faria, demitido em 2011, pode voltar ao clube (já foi procurado), demonstrando que o principal responsável por sua demissão, Joaquim Grava, já não possui tanto prestígio com a direção.

São diversas batalhas que ocorrem no mesmo front, quase sempre à margem do conhecimento público, abafadas pela condição ainda confortável da equipe de futebol.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: