Farra de ingressos para a Final ocasiona dezenas de ações Judiciais contra o Corinthians

No calor da festa da conquista corinthiana do inédito título da Libertadores da América, a imprensa parou de noticiar os absurdos ocorridos na venda de ingressos para a partida final.

Porém, em recente pesquisa nos Fóruns de São Paulo, descobrimos dezenas de ações abertas contra o Corinthians e a empresa responsável pelo plano “Fiel Torcedor”.

Há relatos de favorecimentos, corrupção de dirigentes e conselheiros alvinegros.

Dentre os que ingressaram com reclamações judiciais, conversamos com o torcedor Chrys Barcellos.

Confira abaixo seu desabafo sobre o assunto.

Paulinho, meu nome é Chrystiano Borges Barcellos, sou contador e corretor de Imóveis, tenho 38 anos, casado há 20 anos com Adriana Melo (A Santa).

Considero-me um dos corinthianos doentes que temos espalhados pelo Brasil.

Já fiz absurdos para acompanhar o Timão dentro e fora de São Paulo, nunca medi esforços nem gastos, que proporcionais ao que sempre ganhei, são muito, muito mesmo.

Sou do tempo de pegar filas na Brigadeiro Luis Antônio, na antiga sede da Federação Paulista de Futebol, ou no Pacaembu, Morumbi e Parque São Jorge.

Dormi e até  acampei em filas pra conseguir ingressos para os jogos do Corinthians.

Em decisões anteriores, já cheguei a sair do Pacaembu depois de um jogo e ir direto para a porta do Corinthians no Parque São Jorge pra já ficar na fila para o próximo jogo.

Tenho um grande orgulho, de ter comparecido em todas as finais que o Corinthians disputou desde 1983, quando eu, com 9 anos, junto com meu pai, vi o Corinthians ser bicampeão paulista em cima do São Paulo dentro do Morumbi com um golaço do Sócrates recebendo um passe de calcanhar do Zenon.

Nunca mais parei, inclusive nas decisões fora de casa como no Mineirão em 1990 contra o Atlético, o Mundial no Maracanã, o ultimo jogo de 2005 contra o Goiás no Serra Dourada e recentemente em São Januário contra o Vasco.

Outra marca importante minha é que desde 1991, todos os jogos que o Corinthians disputou em São Paulo, eu vi todos e alguns fora de casa.

Em 2007 me mudei para Florianópolis – SC, e minha dificuldade aumentou para continuar acompanhando os jogos, obviamente pela distância, mas mesmo assim mantive uma certa assiduidade viajando 750km para ver as partidas.

Com toda essa dificuldade para conseguir estes ingressos, me maravilhei quando o Corinthians lançou seu programa de sócio torcedor.

Me filiei em 2008 e desde a série “B” sou um Fiel Torcedor documentado com contrato assinado com a tal de Omni Sys.

Não tenho do que reclamar dos três primeiros anos do programa fiel torcedor, os anos de 2008, 2009 e 2010, funcionou perfeitamente, mas do ano passado pra cá vem “falhando” periodicamente.

Os últimos jogos de 2011, do Campeonato Brasileiro, somente consegui ingressos do Tobogã, sendo que meu setor contratado é da arquibancada verde.

Não teria problema assistir em outro setor, mas o que percebo é que sempre os cambistas vendem ingressos justamente do setor de arquibancada verde que o site do fiel torcedor sistematicamente informa esgotar em poucos minutos.

Outro problema, que começou em 2011, é que o fiel torcedor, a cada jogo cria um critério diferente de privilegio de compra o torcedor que é “mais” fiel que o outro, de acordo com o numero de ingressos comprados.

Para a libertadores da America de 2012, comprei os ingressos da primeira fase na primeira semana de janeiro e consegui ingressos para todos os outros jogos, sempre num desespero da incerteza de conseguir ou não a conexão, gerar a compra, conseguir imprimir o boleto ou pagar pelo cartão.

Ficou comum o sistema congestionar, travar ou ficar fora de operação.

Na semi-final consegui comprar as 12:07 e os ingressos encerraram as 12:08 do dia liberado para compra.

Na final, me conectei desde as 09:00hs do dia 28 de junho e mesmo sabendo que as vendas começariam as 12:00 para os sócios que tinham menos que 45 ingressos comprados, fui tentando até que as 12:00 o sistema abriu, entrei na minha página, apareceu a disponibilidade de compra da arquibancada verde, escolhi o ingresso meu e do meu dependente, mandei avançar e a pagina travou.

Não consegui mais entrar e as 12:10 apareceu a mensagem que não havia mais ingressos disponíveis.

Passei o resto da tarde tentando outros setores como tobogã, portão 21, arquibancada amarela e nada (esta amarela foi reservada para as “des”organizadas, o portão 21 para a Conmebol e eu fiquei de fora.

Tentei por diversas vezes ligar para o SAC, manter contato no “fale conosco” do site, até hoje não me responderam.

Mas quando ainda procurava alternativa, comecei a ver uma chuva de ofertas de ingressos por valores até acima dos R$ 100.000,00 isso mesmo (cem mil reais) e outros de valores menores mas pelo menos cem vezes maior que o valor original do ingresso.

Comecei a perceber que os ingressos que poderiam estar nas mãos de quem ama o Corinthians, paga anuidade e é protegido pelo código de defesa do consumidor, estatuto do torcedor e contrato firmado com a Omni, estava nas mãos dos mesmos bandidos de sempre.

Comecei a ligar para os amigos e depois de contato com mais de 20 fieis torcedores, constatei que apenas 1 tinha comprado ingresso pelo site.

Em seguida li uma matéria do seu blog, do ex-diretor Eduardo Lopes que denunciou a corrupção na distribuição dos ingressos e decidi.

Vou exigir meu direito na justiça.

Minha sócia Ingrid Lima, na mesma situação que eu e ainda mais lesada porque viu todos os jogos, mas no anterior contra o Santos pagou R$ 400,00 de cambista por não ter conseguido comprar, dessa vez ficou de fora de novo.

Ela contatou um amigo advogado que nos orientou e juntamos os documentos para ingressarmos com a ação.

Juntamos tudo que podíamos, imagens do site, matérias jornalísticas que comprovam a venda ilícita, o descaso com o sócio por parte do clube (que é solidário aos terceirizados que mantém) e claro por parte da empresa que administra o programa fiel torcedor.

O advogado fundamentou muito bem nossa indignação, e com os indícios de facilitação de terceiros que estão lucrando horrores com a venda ilegal de um direito que os associados pagam caro pra poder acompanhar o time.

Pleiteávamos uma liminar para que a empresa nos desse o direito de compra do ingresso e uma indenização financeira pelo transtorno e descaso que o clube e a empresa terceirizada nos submeteu.

A juíza para qual o processo foi distribuído negou a liminar a primeiro momento por entender que o sócio não tem como promessa do clube o direito de compra.

Discordamos da decisão porque não foi isso que pedimos, queríamos que o poder judiciário tomasse providência para que essa atitude não voltasse a acontecer porque haviam sócios sendo lesados e terceiros lucrando horrores com isso.

Pedimos a reconsideração do despacho e a mesma juíza manteve a decisão alegando que agora não tem como pegar de volta um ingresso de  quem porventura comprou irregularmente, mas que a ação seguiria em seu mérito de danos morais e materiais.

Resumindo, não verei o jogo a não ser que eu pague R$ 4.000,00 a um cambista que me foi indicado, ficarei fora pela primeira vez de uma decisão do Corinthians desde 1983 quando tinha 10 anos, perdi todo dinheiro que investi indo em todos os jogos da libertadores 2012 porque queria ver meu time campeão no estádio mas para que outros espertalhões e corruptos fiquem ricos em poucos dias explorando a paixão e a emoção dos apaixonados torcedores.

Segue anexo as cópias de tudo que disse aqui.

Agradeço pela atenção, um grande abraço.

PS. Me refiro a minha esposa como “A Santa” pelo fato de me aguentar com tanto fanatismo e dedicação a um clube de futebol, ela tem que ter muita paciência mesmo.

Chrystiano Borges Barcellos 

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.