Heroica, Ponte Preta elimina Corinthians no Pacaembu

Numa partida digna da historia de seus confrontos, a Ponte Preta, com muita raça, venceu o Corinthians por três a dois, em pleno Pacaembu, e está classificada para as semifinais do paulistinha.

Renato Cajá e Cicinho fizeram um partidaço.

Pelo Corinthians, Julio Cesar foi um desastre.

A primeira etapa da Ponte beirou a perfeição, anulando inteiramente todas as jogadas do Corinthians, com uma marcação implacável, além de levar enorme perigo nos contra-ataques, sempre em grande velocidade.

Fabio Santos foi uma verdadeira “avenida”, o meio de campo inexistiu, e Julio Cesar, pra variar, demonstrou nervosismo em jogo decisivo.

Logo aos 12 minutos, após ter criado duas boas chances, a Macaca abriu o marcador numa cobrança de falta da intermediária de Willian Magrão, que Julio Cesar aceitou.

Um baita frango.

O primeiro chute a gol do Corinthians aconteceu somente aos 23 minutos, de Fabio Santos, longe do gol.

Aos 27 minutos, João Paulo recebeu a bola em boas condições, mas bateu por cima da meta corinthiana.

Quatro minutos depois Julio Cesar tenta sair com os pés, faz lambança, e, na cobrança de lateral Wendel quase marca.

Não tardou para a Ponte ampliar o marcador, aos 34 minutos, com Roger se antecipando à zaga e, de primeira, completando cruzamento de Wendell.

Dois a zero e o Corinthians se desesperou.

Partiu para o abafa, sem criatividade, enquanto os campineiros se matavam em campo, mas defendiam como poucos.

Ralf quase marcou num desses bates rebates, aos 36 minutos, mas a bola desviou na zaga e saiu à esquerda.

Com o Timão todo na frente, aos 42 minutos, Roger foi lançado dentro da área, Julio Cesar defendeu e, no rebote, Willian Magrão bateu por cima.

No segundo tempo, o Corinthians, com a entrada de Douglas e Alex voltou um pouquinho melhor, enquanto a Ponte evitou correr riscos e permaneceu mais na marcação.

Mesmo assim, tivemos 45 minutos dos mais emocionantes.

Com o Timão pressionando, aos 20 minutos, Sheik escapou pela esquerda e cruzou na área para Liedson, que chegou um segundo atrasado.

Dois minutos depois, João Paulo, em contra-ataque da Macaca, saiu na frente do gol, mas a arbitragem marcou impedimento equivocadamente.

Aos 27 minutos, Willian, que entrou em lugar de Marquinhos, cortou para dentro, bateu, mas o desvio na zaga impediu o gol.

Porém, dois minutos depois, lançado por Paulinho, o mesmo Willian bateu cruzado e diminuiu para o Timão.

O Pacaembu foi a loucura,  e a Ponte também, reclamando que Renato Cajá estava caído no momento do lance.

Na reclamação o treinador Gilson Kleina foi expulso pela arbitragem.

O jogo ficou ainda mais quente, e o Timão pressionava como podia.

Aos 41 minutos, em lance incrível, Paulinho tocou por cima do goleiro, e a zaga salvou em cima da linha, dividindo com Willian.

Com o time corinthiano todo no ataque, Julio Cesar bateu tiro de meta nas costas de Leandro Castan, aos 44 minutos, e a bola sobrou livre para que Rodrigo Pimpão fosse lançado e tocasse na saída do goleiro.

Partida definida ?

Ainda não.

Um minuto depois Alex acertou grande batida de fora a área e marcou o segundo gol do Corinthians.

Aos 48 minutos, um lance de perigo para cada lado.

Um com Paulinho, bem defendido pelo goleiro e outro com Cicinho, que parou também em grande intervenção de Julio Cesar.

E não deu tempo para mais nada.

Caiu um dos favoritos ao titulo, perdendo para uma esforçada Ponte Preta que, sem dúvida, mereceu a classificação.

Resta agora ao Corinthians aprender a lição para sua tarefa mais importante neste ano, que é tentar vencer a Libertadores da América.

Enquanto isso, na Vila Belmiro, o Peixe nem precisou se esforçar para vencer o Mogi Mirim por dois a zero, com direito a mais uma pintura de Neymar.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.