Advertisements

A omissão política da classe média

Por NICOLAU AMARAL

A classe média, hoje tão desprestigiada perante o poder público, é a única responsável pelo seu infortúnio.

Omissa, alienada e acomodada, a empobrecida classe média fica encastelada e protegida atrás de grades e muros de suas casas e apartamentos assistindo, dia a dia, o seu poder ser exaurido por impostos, custos da educação, segurança e saúde, impingidos por um governo que só privilegia o topo da pirâmide econômica, a classe política a que pertence e os miseráveis cooptados pela ajuda compradora de votos que se tornou o Bolsa Família.

Essa classe média brasileira tem como diversão criticar os políticos e a política, mas nada faz para reverter a situação.

Critica simplesmente pela crítica, pois em sua grande maioria não se interessa, não se envolve e sequer participa da vida pública.

Adora chamar os políticos de corruptos, mas nem consegue lembrar em quem votou nas últimas eleições.

Grande parte votou em quem não conhece e jamais se interessou em saber as propostas de quem ajudou a eleger.

Um país que não tem uma classe média que se supõe esclarecida e interessada em política e, sim, acovardada e desinteressada, torna-se um campo fértil para os oportunistas de plantão que veem a política somente como uma profissão e um meio de enriquecimento rápido e seguro.

A classe média deve tomar a pulso as mudanças que se fazem necessárias, seja através da reivindicação contundente, indo às ruas, reclamando, denunciando, se engajando politicamente e, principalmente, procurando dar o seu voto para quem tenha um compromisso de campanha, buscando candidatos que acima de tudo tenham uma postura ética, um passado ilibado e propostas concretas possíveis e não somente eleitoreiras.

Se a classe média não acordar a tempo de poder dar uma resposta à presente situação, brevemente deixará de existir, legando o Brasil a um bando de incultos, reacionários e desonestos.

Acorda classe média!

O tempo está ficando cada vez mais curto, mas se for de nossa vontade, nós que somos um pouco mais esclarecidos, ainda conseguiremos reverter a situação, deixando para nossos herdeiros um futuro melhor e para nós, os mais idosos, um pouco de esperança para um fim mais digno do que esse que se apresenta até agora.  

* Nicolau Amaral é empresário da área de Comunicação.

E-mail: nicolau.amaral@nacom.com.br .

Advertisements

Facebook Comments

8 comentários em “A omissão política da classe média”

  1. Concordo em 1000%.Parabens. A classe media do mundo hoje e’ feita de gordos, acomodados bunda-moles. Pessoas que tem o que merecem dos paises onde vivem.

  2. E o que esse Nicolau sugere? Panelaço?

    Admiro o povo argentino por ser mais politizado, mas no caso brasileiro todos sabemos que é mais complicado.

    Temos uma justiça arcáica que não funciona, e é muito difícil, sem o lobby da imprensa (vulgo Globo) se conseguir mobilizar a população de um país de tal magnitude. A população da Argentina p.ex. num chega a 40 milhões, menor que a do Estado de SP.

    Alias, o tal Nicolau já está lá nos gramados de Brasília iniciando o protesto? Ou está nesse exato momento em seu escritório com ar condicionado?

    Falar é fácil mesmo.

  3. Infelismente a classe media sempre foi o cancer desse pais,apoiaram o golpe militar e serviram de sustentançao para os mesmos durante os anos de chumbo delatanto quem ousava transgredir as regras obscenas da epoca,nos dias atuais só se manisfestam quando a lama chega aos seus pes, preconceituosos , hipocritas e falsos moralistas é a dita classe media desse pais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: