Advertisements
Anúncios

Belluzzo afiado

 

“Eles são uns enrolões e contam muita lorota. Tudo isso é uma grande cascata e a camisa deles não vale nada disso”

Luiz Gonzaga Belluzzo, sobre o possível patrocínio de R$ 30 milhões comentado pelo São Paulo.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

95 comentários em “Belluzzo afiado”

  1. Ele fala que o maximo que o São Paulo consegue 14 milhões que eh o que o Palmeiras ganham, sendo que o são paulo hoje ganha 16 a LG ofereceu 18 e segundo Folha de São Paulo Philips já teria oferecido 24 milhões.

    Isso é despeito!

    Se ganhar o campeonato chega a 30 facil!

  2. Tenho pena dos alunos dele na UNICAMP, não vão aprender nada, pois o velho enloqueceu. Falou merda a respeito do jogo Botafogo x São Paulo e tomou uma carraspana do Luxemburgo, aliás com que moral vai continuar sendo diretor da entidade. Agora alguém precisa fazer ele voltar a razão e depois informar que o valor do patrocínio da camisa do São Paulo é extamente o dobro do valor da camisa do Palmeiras e é ele que consegue os patrocínios por lá. O Júlio Casares, que nem professor é parece ser muito melhor que o Beluzo. Numa empresa de marketing o Casares seria diretor e o Beluzo um analista júnior no máximo. Cala boca Beluzo.

  3. Tsc, tsc…….A Organização e trabalho encomoda muita gente!

    Aprenda a trabalhar Beluzzo! Tenho orgulho do meu time não precisar se vender pra conseguir titulos.

  4. Tá competindo com o Sanchez, é?

    AHAHAHAHAH

    Botando as manguinhas de fora, hein Sr. Belluzzo?
    Quem diria hein? Fanfarrão, mostra a tua cara…

    Fazendo média com a torcida, na cara de pau.
    Não pode passar a imagem de “bananas”, não é mesmo?

    Duas frases recorrentes para este momento:

    “A inveja é a arma dos incompetentes.”
    “Os cães ladram e a caravana passa.”

    RUMO AO HEXA.

  5. Mais uma “lorota”, Sr. Belluzzo. Durma com essa:

    _____

    FONTE: MÁQUINA DO ESPORTE (31-10-2008)

    São Paulo deve anunciar Volkswagen

    O São Paulo está próximo de anunciar o seu primeiro patrocinador para 2009. O clube do Morumbi depende apenas da finalização jurídica do contrato com a Volkswagen para que a montadora seja a primeira cotista são-paulina no ano que vem, segundo a Máquina do Esporte apurou com pessoas envolvidas na negociação.

    Além da Volks, o São Paulo deve anunciar em breve a criação de três setores diferenciados no Morumbi com a Visa, em projeto semelhante ao existente em outros clubes do país. Os novos acordos fazem parte do pacote de 25 espaços comerciais que serão negociados para o próximo ano, além da manga e do peito no uniforme de jogo são-paulino. Atualmente, o grande entrave para o acerto final é a quantidade de propriedades que o São Paulo oferece.

    Além de negociar, por exemplo, a condição de montadora oficial do clube com a Volkswagen, a diretoria ainda abrirá espaços no andar térreo do Morumbi para as parceiras. Uma loja e um show room estão previstos, mas o marketing são-paulino não revela qual empresa teria cada um dos benefícios.

    Atualmente, o pacote de 25 cotas menores conta com apenas dois parceiros. A Coca-Cola, fornecedora oficial de bebidas do clube, e a Life Fitness, fabricante de equipamentos para ginástica e fisioterapia “estrearam” a nova política do São Paulo, que sonha com arrecadação de R$ 100 milhões por ano com o marketing.

    A onda de novos acertos ainda deve trazer mudanças ao Morumbi. A parceria com a Visa, que também depende de detalhes jurídicos, vai criar três setores diferenciados no estádio, um no anel inferior inteiro, outro na arquibancada vermelha superior e o último no atual setor VIP Premium.

  6. A inveja é uma merda. Mas deixe eles que chorem, enquanto as prostituas do estado se vendem para a traffic, o Tricolor vai ganhando titulos e prestígio internacional.
    A, e pergunta pro Belluzo se o fax da Fifa já chegou…

  7. A inveja mata.

    Avisa esse senhor que a camisa do São Paulo ja conquistou
    3 titulos mundiais 3 libertadores da américa e 5 brasileiros
    e tem a terceira maior torcida do Brasil e deve valer mais.

    o que deu nesse velho senhor pra desatar a criticar o SP em tudo?
    Acho que ele deveria é cuidar do time dele ja que por la a coisa anda
    complicada,ninguém tá se entendendo.
    Ele critica o SP por erros de arbitragem e vem o tecnico e contraria
    ( não sei se generalizou mas falou que dirigentes são oportunistas
    em criticar arbitragem naquele jogo bota x sp)
    O goleiro critica o time publicamente depois vem o tecnico e
    dá uma comida de rabo publicamente no goleiro.
    Sei não…..onde eles querem chegar assim?

  8. POR QUE ESSE IDIOTA NÃO VAI CUIDAR DO TIME DELE?????
    NÃO ENTENDO , O SÃO PAULO DEVERIA SER USADO COMO EXEMPLO PARA OUTROS TIMES BRASILEIROS MAS DAÍ VEM ESSE OTÁRIOS INVEJOSOS DIZENDO M.#*DA…….
    NÃO CONSIGO ENTENDER POR QUE EXISTE TANTO ÓDIO DA PARTE DESSES PALMERENSES…..SÓ PODE SER INVEJA ATÉ POR QUE SE ELES NÃO ALUGAREM O TIME PARA PARCEIROS ELES NÃO GANHARÃO NADA.

  9. A QUE VALE MESMO É A CAMISA VERDE , QUE TEM A MENOR VERBA DE PATROCINIO ENTRE OS CLUBES DE SÃO PAULO .
    A CAMISA VERDE RECEBE DA FIAT O MESMO QUE O BAHIA , QUE O ATLETICO MINEIRO, GOIAS , ETC.

  10. Esses São Paulinos parecem mulher traida, são os ultimos a ficar sabendo, time de supermercado SONDA, não é de aluguel é de prateleira.

  11. Certamente esse fanfarrão deve ser candidato – a forma mais corriqueira de algum candidato se fazer notar é afrontar um gigante. Acontece na política e infelismente, no futebol também!

  12. BLOG DO MAURO BETING MERETRIZ:

    [[[[[SALDO TOTAL DEPOIS DE 31 RODADAS]]]]

    [[[PREJUDICADOS]]]:

    SEIS PONTOS A MENOS: Grêmio

    QUATRO PONTOS A MENOS: Figueirense

    TRÊS PONTOS A MENOS: Portuguesa, Botafogo, Internacional

    DOIS PONTOS A MENOS: São Paulo, Goiás, Atlético-MG

    UM PONTO A MENOS: Ipatinga, Sport

    SALDO ZERADO: Flamengo, Palmeiras

    [[[BENEFICIADOS]]]:

    UM PONTO A MAIS: Náutico, Cruzeiro, Coritiba, Atlético-PR, Vasco, Fluminense

    DOIS PONTOS A MAIS: Vitória

    CINCO PONTOS A MAIS: Santos

    + + + + + + + + + + + + + + + + + + + +
    (Pelo critério de lances que beneficiaram ou prejudicaram as equipes, sem considerar o placar final de cada jogo:)

    “PREJUDICADOS”:
    Ipatinga – beneficiado em 1 lance; prejudicado em 5.
    Figueirense – beneficiado em 1 capital; prejudicado em 4 lances de partidas.
    Atlético-MG – beneficiado em 2 lances; atrapalhado em 5.
    Grêmio – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 8.
    Palmeiras – beneficiado em 4 lances; atrapalhado em 6.

    “ZERADOS”:
    Flamengo – beneficiado em 7 lances; atrapalhado em 7.
    Inter – beneficiado em 6 lances; atrapalhado em 6.
    Vasco – beneficiado em 6 lances; atrapalhado em 6.
    Portuguesa – beneficiada em 5 lances; atrapalhada em 5.
    Fluminense – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 5.
    Sport – beneficiado em 4 lances; atrapalhado em 4.
    Goiás – beneficiado em 3 lances; atrapalhado em 3

    “AJUDADOS”:
    Cruzeiro – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 2.
    Náutico – beneficiado em 7 lances; atrapalhado em 5.
    Coritiba – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 3.
    Atlético-PR – beneficiado em 4 lances; atrapalhado em 2.
    São Paulo – beneficiado em 11 lances; atrapalhado em 10
    Santos – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 4
    Botafogo – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 4.
    Vitória – beneficiado em 4 lances; atrapalhado em 3.

  13. Muito ja se discutiu nessa comunidade, e em outras, a fantasia de que o São Paulo teria tentado “roubar” o Parque Antarctica…

    Já se falou muita coisa, mas não ninguem escrevia algo de concreto sobre o tema. A ferida foi aberta em outro tópico então achei por bem abrir este…

    Primeiro precisamos saber o contexto histórico da época, começando a demonstrar como o Palmeiras era dirigido naquela época:

    “Era, porém, bastante significativo que o Palestra Italia só tivesse botado um preto no time depois de Pearl Harbour.

    Nao podia haver duvida que o Brasil, mais dia menos dia, ia entrar na guerra contra as potências do Eixo, uma delas a Itália. E o que explica a pressa da contrataçãoo de Og Moreira, preto de cabelo esticado, ja careca.

    Antes ninguem reparara nos times sempre brancos do Palestra. Talvez porque nao eram tao brancos. Ou eram brancos à maneira brasileira. E um pouco, quem sabe, à italiana, com os descendentes dos seus ‘Otelos’ e suas ‘Desdêmonas’.

    Pearl Harbour, assim, apressava o abrasileiramento do Palestra, ainda muito italiano. Fazendo, inclusive, questão de ser italiano. Como se isto o enobrecesse.

    Era a vaidade de raça que tornara possível o fascismo, o retorno a Roma, dona do mundo. E que justificava a invasão da Abissinia pela superioridade da raça branca sobre a negra.

    Os italianos do Palestra, quase todos enobrecidos no Brasil peto trabalho, tinham a fraqueza, bem forte nos novos ricos, pelos títulos de nobreza. Aqui a fonte de tais títulos tinha secado com a proclamação da República. Restavam as comendas. Como italianos, ou filhos de italianos, os palestrinos preferiam as da Italia. Dadas pelo Papa ou pelo Duce. Podiam, inclusive, ser condes.

    Daí a subserviência que demonstravam muitos deles, avidos de servir a Itália, ou ao fascismo, que Ihes podia retribuir com honrarias. Mesmo quando o serviço que deles se esperava fosse um desserviço ao Palestra.
    Pretendesse um clube brasileiro um jogador do Parque Antartica: todos os italianos do Palestra se ofendiam. Todos, italianos e brasileiros. Mais, porém, os italianos e filhos de italianos que, pela dupla nacionalidade, italianos eram. Ou se sentiam. Por orgulho de raça e de dinheiro.

    Bastava, contudo, um cIube italiano namorar um jogador do Palestra, para que, pelo menos os mais importantes italianos do clube do Parque Antárctica, mesmo os ja de comenda ao peito, se considerassem honrados. Como se um conde legítimo lhes pedisse a filha em casamento.

    Tudo isto, depois de Pearl Harbour, colocava o Palestra Itália numa delicada.

    O que passara despercebido até então, o racismo emigrado do clube do Parque Antartica, se não corrigido a tempo, apareceria como uma mancha capaz de deixar uma pecha de quinta-colunismo, não ao clube, mas aos que o dirigiam.

    (Filho, Mario – O negro no futebol brasileiro – 4ª edição – Rio de Janeiro – Editora Mauad, 2003 – p.231 e 232)

    Primeiramente minha tese:

    Então…. o que deve ter acontecido…

    Na época da guerra, era normal os guetos de fascistas/nazistas serem confiscados pelo Estado, ja que o Brasil declarou guerra ao Eixo e Getulio Vargas baixou uma série de leis restringindo os direitos das agremiações estrangeiras, ameaçando de fechamento quem as descumprissem.

    Como demonstrado, o Palmeiras era um enclave de fascistas, rascistas e entreguistas seguidores de Mussolini…

    Então, como todas instituições germânicas/italianas/japonesas da época estavam sujeitas à expropriação…

    Logo, para se livrarem disso mudaram o nome para Palmeiras e contrataram jogadores negros…para abrasileirar o clube e escapar da ocupação estatal…

    Da mesma forma, aqui em SP o Germânia virou Pinheiros, em BH o Palestra virou Cruzeiro…

    Agora colocar a culpa disso no SPFC é um exercício de imaginação muito grande…

    Mas como minha tese não vale nada…vejamos o que diz este artigo acadêmico…tese de doutorado

    Pesquisa do historiador Alfredo Oscar Salun aponta que na época da entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, em agosto de 1942, Corinthians e Palmeiras foram forçados a expulsar cerca de 150 sócios de origem estrangeira, inclusive alguns de seus dirigentes. Os dois clubes estavam entre as entidades atingidas pela legislação repressora do Estado Novo, especialmente de 1941 até 1945, quando aumentou o rigor na vigilância da polícia política aos grupos estrangeiros e seus descendentes.

    Equipes mais populares da época, Palestra Itália (antigo nome do Palmeiras) e Corinthians atraíam grande número de torcedores de origem imigrante, muitos dos quais operários, caracterizando-os como times populares. “Quando o Brasil declarou guerra à Itália, Alemanha e Japão, a vigilância aos estrangeiros pela Delegacia de Ordem Política e Social (DEOPS) aumentou, devido a suspeitas de espionagem”, conta Salun.

    “No Palestra Itália, predominavam os italianos, e no Corinthians havia também italianos, além de espanhóis, alemães e até árabes”, explica o historiador, que pesquisou os efeitos das medidas de nacionalização para sua tese de doutorado no Núcleo de Estudos de História Oral (NEHO) na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.

    Após a entrada do Brasil na guerra, o Conselho Nacional de Desportos (CND) baixou uma série de regulamentações para o esporte, em acordo com o projeto nacionalista do regime do Estado Novo (1937-1945). “Os clubes de futebol foram atingidos, tendo que expulsar dirigentes e associados estrangeiros, principalmente os ligados aos países do Eixo, rotulados como ‘Súditos do Eixo’.”

    Vigilância
    A desobediência às normas de nacionalização poderia levar ao fechamento dos clubes. “No caso do Palestra Itália, isso gerou RUMORES NÃO CONFIRMADOS de que dirigentes do São Paulo manobravam nos bastidores para tomar seu patrimônio”, relata Alfredo Salun. “Os boatos e a mudança de nome para Palmeiras, em 1942, tornaram o episódio marcante na história do clube e dos seus torcedores, ao contrário dos fatos ocorridos no Corinthians.”

    A aplicação das leis levou a destituição do presidente do Corinthians Manuel Correncher, espanhol de nascimento. “O clube conquistou vários títulos na gestão de Correncher, considerado uma figura folclórica, comparada a de Vicente Matheus”, conta Salun. “A presidência foi assumida por Mario de Almeida, interventor indicado pelo CND, que ocupou o cargo por alguns meses, até o clube escolher um novo presidente.”

    Em um clube é uma história conhecida e celebrada e no outro, silenciada e apagada”, destaca o historiador. Nesse aspecto, o pesquisador desenvolve um trabalho em História Oral, com torcedores, jogadores e dirigentes. “Esses clubes não foram os únicos na capital paulista que foram alvos da repressão, mas tinham maior torcida e prestígio.”

    Reuniões de diretoria dos dois clubes só eram feitas com autorização da DEOPS e a presença de um agente do órgão. “Os clubes também precisavam de permissão oficial para jogos fora de São Paulo, especialmente no litoral, devido a importância estratégica das regiões costeiras na Segunda Guerra Mundial.”

    Após as expulsões, Corinthians e Palmeiras realizaram uma “campanha de nacionalização” para atrair novos sócios, nascidos no Brasil. “A imprensa da época viu essa iniciativa como uma prova de patriotismo”, diz Salun. “Os estrangeiros expulsos começaram a retornar aos clubes após 1945, como reflexo do final da Guerra, de medidas liberalizantes adotadas pelo governo de Getúlio Vargas e o fim da perseguição à ‘quinta-coluna’, espiões e os ‘Súditos do Eixo’.”

    http://www.usp.br/agen/repgs/2007/pags/002.htm

    Governador usa dinheiro público pra ajudar clube
    Com prova

    É dando que se recebe

    Um gavião travestido de periquito resolveu sobrevoar as alamedas do Parque Antártica para saborear com exclusividade alguns segredos do arqui-rival Palmeiras. Após bater asas ao longo de uma manhã festiva no terreno do inimigo, descobriu que o governador de São Paulo, José Serra, merece pelo menos uma placa ao lado do busto do divino Ademir da Guia.

    Coração verde apaixonado, Serra foi o grande responsável pelo acordo de patrocínio da Fiat, apesar do oba-oba da diretoria comandada com mão de gelatina por Afonso della Monica, sob as bênçãos da mídia caolha, que se contenta com a palavra oficial.

    O governador paulista aproveitou a viagem do presidente da Fiat ao país para persuadi-lo a aplicar uma pequena parte do rico dinheirinho da montadora na bola palmeirense. Em princípio, o poderoso chefão da Fiat queria apenas conversar com o presidente Lula sobre investimentos de R$ 5 bilhões no Brasil. Futebol, para ele, só o da Juventus, de Turim. E olhe lá!

    Entre os argumentos usados pelo mandachuva da Fiat para colocar o Palmeiras para escanteio, uma primária lição de marketing: o risco de perder uma bela fatia do mercado ao colocar o logotipo da empresa apenas no enxoval verde, o que poderia revoltar os torcedores dos outros grandes de São Paulo. Para evitar tal rejeição em Minas, por exemplo, a Fiat abriu o cofre para Cruzeiro e Atlético/MG; na Bahia, o mesmo já aconteceu com a dupla Ba-Vi.

    Serra não jogou a toalha. E propôs em troca do patrocínio um inesquecível presente de Papai Noel: impostos mais baixos e facilidades de pai para filho numa futura fábrica da montadora em São Paulo. Com tantas benesses, o presidente da Fiat não resistiu, sob pena de perder o emprego na volta à Velha Bota. Ganharia muito em troca de pouco. Topou investir R$ 9 milhões – e não R$ 12 milhões como foi cantado em prosa e verso pela diretoria do Palmeiras. O resto é conversa fiada para p**co dormir feliz.

    Nunca é demais, alertar a população pra falta de caráter dessa gente abastada que não quer diversão do povo perto de suas mansões…

    Engraçado a ONG Fora do Morumbi Pobres do Futebol.

    Ela acha que só o estádio possui erros, mas o que querem mesmo, é inviabilizar o estádio, e assim, defestrar os pobres que afluem ao seu rico bairro, para assistir jogos de futebol.

    A CONSEG deveria se chamar:

    XÔ POBREZA!

    Por que eles não falam um “A” sobre a favela do Morumbi?

    Esse sim, um problema enorme pra seu rico bairro?

    Afinal, o que leva tão nobre entidade, a simplesmente ignorar um problema social tão grave como a favela do Morumbi?

    Por que eles ficam mais preocupados com o barrulho de um grito de gol, do que com a miséria de milhares de moradores do seu rico bairro, que vivem na Favela do Morumbi?

    Acho que o Ministério Público deveria mesmo investigar essa entidade, pois parece que, ela quer extorquir o direito do SPFC existir, visto que, nada é bom pra ela,

    Embora, ache bom e agradável, que concidadãos que vivam em petição de miséria na Favela do Bairro, tenham problemas bem maiores que o barulho do estádio.

    Por quê?

    Por quê?

    Por quê?

    Por quê?

    Eu fico pensando, remoendo, e não consigo entender a razão de uma entidade criada pra defender um bairro,

    Querer desqualificar benefícios, como o monorail ( que servirá como meio de transporte aos moradores ), o estacionamento na estação do monorail ( que servirá não só aos moradores, como ajudará a evitar mais carros nas ruas pra contribuir para os engarrafamentos infernais da cidade )

    E, se calar absolutamente

    Pros seus irmãos que vivem sem nenhum aparato público, numa favela bem no centro

    do bairro

    que dizem,

    defender.

    O que leva a tamanha HIPOCRISIA?

    Certamente a insensibilidade dos canalhas de nossas classes mais abastadas né Paulinho.

    Ou mesmo, os interesses inconfessáveis dos integrantes dessa ONG nefasta, que estão agindo a mando

    de seus clubes de coração.

    SE TODAS AS OBRAS FOREM FEITAS, NO ENTORNO DO ESTÁDIO, SERÁ UM BEM INESTIMÁVEL PROS MORADORES,

    PRINCIPALMENTE AQUELES QUE NÃO TEM POSSANTES AUTOMÓVEIS, E PRECISAM

    DE TRANSPORTE PÚBLICO DE QUALIDADE.

    ME PARECE PRESERVAR O AMBIENTE, EVITAR QUE MAIS CARROS

    TRAFEGUEM NAS RUAS

    PORTANTO,

    A TAL ONG TINHA QUE PARABENIZAR O SPFC PELA INICIATIVA ECOLÓGICA.

    ALIÁS, A ONG QUE QUERIA RESOLVER PROBLEMAS ECOLÓGICOS, AGORA,

    QUER APENAS EVITAR OBRAS PÚBLICAS

    NO BAIRRO

    QUE BENEFICIARÃO OS MORADORES MENOS FAVORECIDOS FINANCEIRAMENTE

    Por quê?

    Por quê?

    Por quê?

    Por quê?

    Por quê?

    Por quê?

    Por quê?

    DUVIDO QUE CONFESSEM AS RAZÕES.

    GENTE SAFADA E NEFASTA, É ISSO QUE TAL ONG DEFENDE.

    *Palmeiras 2 x 1 Inter – 2 jogadores do Inter expulsos. 1 com 20 minutos.
    *Palmeiras 1 x 0 Atletico – PR – Gol extremamente mal anulado do Atletico. Ah, jogador expulso.
    *Palmeiras 5 x 2 Cruzeiro – Jogador do Cruzeiro expulso no meio do primeiro tempo.
    *Palmeiras 2 x 0 Nautico – Penalti roubado qndo o jogo estava duro e jogador expulso por cotovelada no Kleber, q não era pra estar em campo por cotovelada no primeiro tempo.

    Mas não precisa ser no Palestra. Basta ser em sp:
    Palmeiras 1 x 1 Portuguesa – 2 penaltis nao marcados pra Portuguesa. Nao expulsao do Martinez.

    Logico q vai ter palmeirense falando q as expulsoes eram merecidas.

    Porem, além de nesse meio terem penaltis absurdos a favor e contra e gols anulados, temos q alertar para o seguinte:
    Há injustiça qndo o critério só é severo para um lado. Falta acontece todo jogo, mas rigor só no Palestra Italia.

    PALMEIRAS, SUJO, DESONESTO E COVARDE.

    Agosto 30, 2008 em 9:24 am
    Pagou pra fugir do São Paulo
    Em 1993, nas semifinais do paulistão, que os Puxadores de Saco não ganhavam havia 17 anos, as semifinais reuniram corinthians e sãopaulo, os Puxadores de Saco, temendo ser mais uma vez fodidos pelo Tricolor na final, como ocorrera em 1992, contratam o Árbitro José Aparecido pra tirar o SPFC da final, contra a já classificada Sociedade Esportiva Puxa Saco.

    O Juiz, muito bem comprado, anula um gol legítimo de Palhinha, em cujo lance o bandeirinha nem assinala o impedimento, dizendo que ele estava em posição irregular, logo depois, valida um gol de Neto pro SCCP, em flagrante impedimento, até os jogadores do SCCP ficam parados, sem comemorar o gol, esperando o impedimento, que o comprado José Aparecido não assinala.

    Bem, pensaram os Puxa Sacos, finalmente nos livramos daqueles que sempre nos fodem, seremos finalmente campeões. Não foi bem assim, o SCCP, endurece o primeiro jogo da final, e ganha por um a zero, com gol de Viola.

    A solução pros Puxadores de Saco, que já haviam pago pra não terem que enfrentar o SPFC na final, foi comprar novamente o Zé Aparecido, o que acontece, e novamente, ele faz o resultado, ao não expulsar Edmundo, e marcar pênaltis inexistentes e expulsar a torto e a direito jogadores do SCCP.

    Nunca tinha visto um time tão covarde, a ponto de pagar pra fugir de um adversário que cagavam nas calças de medo.

    Fonte: Revista Placar – 10/2005

    SE Palmeiras – Uma pitadinha histórica

    1914: Fundada em 1914 por um grupo de dissidentes corintianos, a Società Sportiva Palestra Italia já inicia suas atividades com uma mácula das maiores: ser uma costela do Sport Club Corinthians Paulista. Um clube que além de não ter a identidade brasileira, não possui, sequer, uma identidade própria.

    1915-1917: Sem identidade própria, o clube resolve copiar o símbolo do atual Votorantim Futebol Clube, localizado em cidade homônima. Passam a usar, dessa forma, a Cruz de Savóia como escudo oficial. Mantendo sua tradição bastarda, no entanto, tal símbolo é trocado pelas letras P e I poucos anos depois.

    Anos 20: O clube adquire uma área de 150 mil metros quadrados pertencentes à Companhia Antárctica Paulista, incluindo o Estádio Parque Antárctica. Nessa época, fortes rumores de ligação do Palestra Itália com o Regime Fascista do ditador Mussolini, na Itália, começam a pipocar pelo país, afinal, o recém-fundado clube não teria verba suficiente para tal aquisição.

    Anos 40: Apesar de ter alguns êxitos na década, não consegue manter sua performance dos dez anos anteriores e é obrigado a assistir o domínio do clube mais novo da cidade: o São Paulo Futebol Clube e seu Rolo Compressor. A situação melhorava, mas o clube não conseguia se sustentar como clube grande.

    1942: Atormentado pelas pressões exercidas pelo São Paulo Futebol Clube, que ameaçava tomar seu Estádio, o clube sofre a maior aniquilação moral já vista na história do futebol: é obrigado a mudar de nome, a subtrair a cor vermelha de sua bandeira, e a trocar, novamente, seu escudo.

    1942: O clube passa a chamar-se Palestra de São Paulo. Pouco tempo depois, após novas pressões do Tricolor, que não queria um outro time na cidade com nome parecido ao seu, o Palestra passa a ter um terceiro nome: Sociedade Esportiva Palmeiras, em homenagem à Associação Atlética das Palmeiras, um dos clubes que deu origem ao São Paulo FC. Dessa vez eles conseguiram agradar à exigente direção são-paulina, que passou a deixar os palestrinos em paz.

    1974: Após ser Campeão Brasileiro de 1973, o Palmeiras se classifica para a disputa da Taça Libertadores de América. Na fase de grupos é sapecado por todos e acaba sofrendo desclassificação após derrota para o São Paulo Futebol Clube. Seria a primeira de quatro eliminações na competição sulamericana. O Palmeiras já demonstrava vários sinais de que viria a ser um time repleto de pipocadas históricas.

    1977-1992: Palmeiras entra em sua maior seca. Com times pífios atrás de times pífios, o clube fica até 1993, ou seja, 16 anos, na fila de conquistas. Nesse período, nada de relevante nos campos pode ser falado sobre o clube, a não ser algumas passagens parcas que vêm a seguir.

    1978: O Palmeiras chega à final do Campeonato Brasileiro contra o Guarani. Jogando em São Paulo e em Campinas, o alviverde da Rua Turiassu coleciona dois insucessos pelo placar mínimo de 1 a 0 e entrega, pela primeira vez na história, o título de Campeão Brasileiro a um clube do interior do país. Consagração dos campineiros, situação vexatória para os clubes considerados grandes do país.

    1985: Última rodada da fase de pontos corridos. Palmeiras enfrenta o já eliminado XV de Novembro, de Jaú, em pleno Palestra Itália. Um derrota de 3 a 2 enterra o sonho dos palestrinos de avançarem à semifinal do Campeonato. A fila continuaria por mais algum tempo…

    1986: A Sociedade Esportiva Palmeiras conseguiu, enfim, chegar à final do Campeonato Paulista. O adversário era a Internacional de Limeira. Nélson Tadini Duque, presidente à época, após dura pressão feita sobre os dirigentes da FPF, consegue tirar um dos jogos da cidade de Limeira, levando a disputa do título exclusivamente para a cidade de São Paulo, no Estádio do Morumbi. Após um empate em 0 a 0 no primeiro jogo, a Inter encaçapa 2 gols a 1 no Palmeiras no 2º jogo e garante o título de Campeão Paulista. Era a primeira vez na história que um clube do Interior atingiu tal feito. Um orgulho para os limeirenses, um vexame dos maiores para os paulistanos.

    1990: Revoltada a eliminação do Campeonato Paulista de 1990 pela Ferroviária de Araraquara, em pleno Pacaembu, a torcida do Palmeiras protagoniza um dos maiores shows de horrores da história do futebol paulista: invade a sala de troféus do Palestra Itália e quebra boa parte das taças que o clube havia conquistado em sua história. Vexame atrás de vexame!

    1992: Chega ao Palmeiras uma empresa de laticínios, a Parmalat, que viria a participar ativamente da administração do clube na forma de co-gestora. A empresa passou a injetar grandes quantidades de dinheiro no time, formando-se, assim, boas equipes. O clube voltou a ganhar títulos, mas suspeita de lavagem de dinheiro, e, por fim, o escândalo que levou a empresa a pedir concordata pelo “sumiço” de US$ 8,7 bilhões, acabaram por macular, mais uma vez, a história do Palmeiras.

    1993: A final do Campeonato Paulista de 1993 representa a saída da fila após 16 anos. Arbitragem tendenciosa por parte do árbitro José Aparecido de Oliveira e do auxiliar(?!) José Roberto Godoy, que não expulsaram, por exemplo, o jogador Edmundo após entrada criminosa no corintiano Paulo Sérgio, causa polêmica até hoje. Seria o famoso “Esquema Parmalat”?

    2001: Após a saída da Parmalat, em 2000, o Palmeiras volta a mostrar incompetência administrativa e apequenamento do clube ao entrar em uma nova fila, desta vez, culminando com o rebaixamento da equipe no Campeonato Brasileiro de 2002, além de mais outras tantas passagens vexatórias para os lados da Rua Turiassú.

    2002: Eliminação da Copa do Brasil pelo desconhecido time do ASA de Arapiraca, da Paraíba, e rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2002 levam o Palmeiras ao fundo do poço. Um clube já acostumado a inúmeros insucessos esportivos, desta vez, havia alcançado sua mais desastrosa temporada.

    2006: O desejo por títulos leva dirigentes do Palmeiras a enviarem pedido de homologação à FIFA do título da Copa Rio de 1951 como sendo Mundial de Clubes. Em 2007, um funcionário da FIFA repassa ao clube um fax com a confirmação da conquista como sendo um título de ordem mundial. Os palmeirenses comemoram a conquista com 56 anos de atraso. Dias depois, a entidade volta atrás e demite o funcionário. O clube da Rua Turiassu vira, mais uma vez, motivo de chacota por parte dos rivais.

    VOCÊ SABIA ?

    1. Que o Palestra Itália foi fundado por parte da colônia italiana que desprezava o Brasil e os brasileiros? (e vestiram camisa de nossa seleção?!)

    2. Que por separatismo tinha seus estatutos escritos em italiano e só aceitavam jogadores de origem italiana? (mas que cinismo, e entravam com a bandeira brasileira na mão!)

    3. Que foi o clube mais racista do Brasil e só aceitou o primeiro negro em suas fileiras em 1959, Djalma Santos, 45 anos depois da fundação?

    4. Que por suas inclinações fascistas espernearam o quanto puderam para trocar de nome, pois achavam humilhante se rebaixar a ter um nome abrasileirado?

    5. Que o Parque Antártica era um parque de lazer para a população paulistana, mas o Palestra \\\”convenceu\\\” a Cia. Antártica a \\\”vender-lhes\\\” o espaço?

    6. Que a partir da terceira prestação pararam de pagar, e foram salvos pelo conde Matarazzo?

    7. Que o referido conde lavava seu dinheiro na obra do estádio e deixava seus operários na penúria? (já naquele tempo, que salafra!)

    8. Que depois de injetar dinheiro sujo no Parque as indústrias Matarazzo faliram e deixaram os empregados na rua da amargura?

    9. Que grande parte dos títulos do Palestra foi conquistada subornando jogadores adversários, deixando sempre um dirigente de plantão no Ponto Chic para assediar os boleiros que o freqüentavam? (Algo a ver com a máfia italiana?)

    10. Que a tal final de 42 foi apitada por um juiz que atuava pela primeira vez em um clássico e depois desse jogo jamais apitaria outro? (Por que será? Coincidência, talvez?)

    11. Que o jogador sãopaulino Waldemar de Britto estava na gaveta do Palmeiras naquela final e o jogador Luizinho, que já tinha jogado no Palestra e conhecia as tramóias daquele clube, percebeu o esquema com juiz e seu companheiro e por isso recusou-se a seguir a partida?

    12. Que nas finais contra o São Paulo em 43 e 46, sabendo que estavam perdendo a hegemonia para o novo clube, contaram com a benevolência dos juizes para bater à vontade em Sastre e Renganeschi, mas mesmo assim esse último, com a costela quebrada, fez o gol do bicampeonato sãopaulino?

    13. Que em 1950, para barrar de qualquer maneira o tricampeonato do São Paulo, tramaram e foram descaradamente beneficiados na final por um juiz ingles que, horas depois, foi visto se esbaldando no baile de carnaval do Palmeiras? (quanta ética, quanta lisura, e têm a cara de pau de achar que são campeões do século!!)

    14. Que o Palmeiras, em 1968, ia cair para a segunda divisão não fosse um acerto com o Guarani que escalou Dante e Flamarion, dois jogadores sem condições legais e, com a perda dos pontos, salvou o atualmente neo-bugre? (Se ligaram tanto ao Guarani que resolveram se apequenar para se igualar ao verdinho campineiro)

    15. Que em 1978 o presidente Bruno Saccomani \\\”sacou money\\\” do Palmeiras, saqueou o quanto pôde, quebrando o clube que até hoje não se recuperou? (Caramba, se não fosse a Parmalat seriam 30 anos de fila? Per Bacco!!)

    16. Que a fila atual de 8 anos do Palmeiras, bem como a anterior de 17 anos, não foram as únicas, pois de 1951 a 1959 o Palmeiras não ganhou nada e esteve para cair em 57? (Então o gosto pela segunda divisão é namoro antigo?)

    17. Que a queda para segundona em 2002 não foi a única, e que em 1980 o Palmeiras tambem caiu, e em 1981 teve que disputar uma tal taça de Prata, eufemismo para segunda divisão?

    18. Que pela história de fracassos nos últimos 30 anos, que nem a Parmalat conseguiu aliviar, a torcida do Palmeiras encolheu e, há muito tempo, não consegue públicos maiores que 20.000 pessoas, isso no Parque, pois em outros estádios, em clássicos, é sempre minoria absoluta?

    19. Que a saída da Parmalat deixou o Palmeiras na mesma petição de miséria em que se econtrava no final dos anos 70? Que as perspectivas futuras são nulas e os esforços para arrecadar trocados, como essa cesta de atletas, são retumbantes fracassos? (Será que ninguem acredita mais n oclube, não tem mais nenhum conde para lavar dinheiro?)

    MSi – apenas um espirro perto do Maior Esquema
    De corrupção e lavagem de dinheiro já existente no futebol Brasileiro…

    E ainda tem um monte de palestrinos aqui dando uma de “defensor da ética e dos bons costumes”…deviam ter minimo de discernimento em comentar sobre ‘SUJEIRA”

    pra vcs, o famoso esquema PALMEIRAS / PARMALAT…pela voz vinda de fonte file e digna…kkkkkkkkkk

    Esquema Palmeiras:

    http://www.terra.com.br/istoedinheiro/349/economia/pop_parma.htm

    O Gianni em questão era Gianni Grisendi, que presidiu a Parmalat nos anos 90 e deixou a empresa para se tornar acionista da Tecnosistemi e presidente da própria TIM, antes de se envolver em mais uma confusão com tempero italiano: a da Bombril. Hoje, com seus bens bloqueados, Grisendi está sendo investigado por fraude, lavagem de dinheiro e evasão de divisas num processo que corre na 42ª Vara Cível de São Paulo. Muitos outros personagens do diário, porém, conectavam-se à empresa indiretamente. Eram jogadores de futebol. Stefano, que presidiu a equipe do Parma, listou a venda de dois atletas de um time que foi patrocinado pela Parmalat: o Palmeiras. Eram o atacante colombiano Asprilla e o lateral-esquerdo Júnior. Mencionou também o contrato publicitário de Ronaldinho, que teria ganho R$ 5,5 milhões para atuar na campanha publicitária dos mamíferos, que vestia crianças como animais de pelúcia. E citou ainda a renovação de contrato do meia Alex, hoje no Cruzeiro, que ganhava R$ 390 mil por ano e pedia R$ 2,5 milhões. Tamanho interesse pelo futebol se explica. Os procuradores italianos estão convictos de que as transações com jogadores eram um meio de desviar dinheiro. Como o valor dos passes não correspondia à realidade, suspeita-se que parte retornava às contas dos Tanzi em paraísos fiscais.

    Mais em : http://www.terra.com.br/istoedinheiro/349/economia/349_diario_secreto_parmalat.htm#ancora

    Pipocadas históricas em “casa”:

    24 de novembro de 1.985 – Campeonato Paulista – Palmeiras 2 x 3 XV de Jaú – Os alviverdes já sabiam do tropeço do Corinthians diante do Comercial, em jogo realizado pela manhã, e precisavam apenas vencer o XV para avançar no Paulistão. De virada, perderam para o então time de Wilson Mano e não foram às semifinais.

    19 de junho de 1.996 – Copa do Brasil – final – Palmeiras 1 x 2 Cruzeiro – Depois de empatar por 1 a 1 no Mineirão, o time de Vanderlei Luxemburgo podia empatar sem gols para levantar o troféu. Saiu na frente com Luizão, mas perdeu com um gol de Marcelo Ramos no final do segundo tempo.

    9 de dezembro de 2.000 – Copa João Havelange – quartas de final – Palmeiras 2 x 2 São Caetano – Foram dois jogos em casa contra o Azulão que não podia atuar no Anacleto Campanella. O time do ABC venceu o primeiro encontro por 4 a 3. No segundo jogo, o Palmeiras abriu 2 a 0, mas permitiu o empate logo depois do intervalo.

    20 de dezembro de 2.000 – Copa Mercosul, final – Palmeiras 3 x 4 Vasco – Com 3 a 0 no placar ao final do primeiro tempo do terceiro jogo da decisão, o Palmeiras foi para o vestiário achando que já tinha garantido o título. No segundo tempo, Romário e Juninho comandaram a inacreditável virada vascaína.

    20 de fevereiro de 2.002 – Copa do Brasil, primeira fase – Palmeiras 2 x 1 ASA – No jogo de ida, os paulistas , comandados por Vanderlei Luxemburgo, perderam em Arapiraca por 1 a 0. Voltaram pra São Paulo crentes que garantiriam a vaga em casa, mas não fizeram a diferença de dois gols e deram adeus à competição.

    23 de abril de 2.003 – Copa do Brasil – oitavas de final – Palmeiras 2 x 7 Vitória – Três dias antes da estréia na segunda divisão, o clube foi humilhado em seus domínios pelos baianos, no jogo de ida. Foram sete gols, COM TRÊS FALHAS GROTESCAS DO GOLEIRO MARCOS, que deram a impressão de que o ano seria mais desastroso que o anterior.

    20 de maio de 2.004 – Copa do Brasil, quartas de final – Palmeiras 4 x 4 Santo André. Os alviverdes venciam por 4 a 2 e, depois dos 3 a 3 no jogo de ida, se garantiam nas semifinais. Sandro Gaúcho diminuiu aos 34 minutos e Tássio decretou a eliminação palmeirense aos 44 minutos e mais um tropeço dentro de casa na Copa do Brasil.

    1º de abril de 2.007 – Campeonato Paulista – Palmeiras 2 x 2 Guaratinguetá – O Palmeiras precisava de uma vitória sobre o time do interior para se garantir na semifinal do Paulistão. Levou 2 a 0 em 30 minutos de jogo e teve forças apenas para buscar o empate. Com o resultado, foi para o último jogo sem depender de si – e acabou eliminado.

    5 de abril de 2.007 – Copa do Brasil – segunda fase – Palmeiras 2 x 0 Ipatinga – Após a derrota em Minas Gerais por 2 a 0, os paulistas fizeram 2 a 0 com 32 minutos de jogo. Mais um gol garantiria o time nas oitavas, mas a partida foi para os pênaltis. Nas cobranças, Edmundo perdeu a sua e o Palmeiras foi eliminado.

    2 de dezembro de 2.007 – Campeonato Brasileiro – Palmeiras 1 x 3 Atlético – MG – Os alviverdes precisavam de apenas uma vitória para se garantirem na Libertadores. Começaram atrás no placar, mas Edmundo empatou ainda no primeiro tempo. Depois do intervalo, os paulistas não mantiveram a reação, levaram dois gols e deram adeus a vaga.

    Fonte – Revista Trivela do mês de janeiro

    Por que Aparecido não “deveria ser escalado”?

    Aparecido era um dos principais árbitros da FPF desde 1990, quando apitou a decisão do Brasileiro entre São Paulo e Corinthians. Mas, em 1993, ele vinha de uma arbitragem muito contestada num jogo “semifinal” entre São Paulo X Corinthians. O resultado, Corinthians 1 X 0 São Paulo ( 30 de maio ), classificou o Corinthians para a dexisão. O gol do Corinthians foi feito por Neto, em empedimento. E, Aparecido e seus auxiliares, anularam um gol legal de Palhinha, quando o jogo estava 0X0.

    Mas por que ele favoreceu o Corínthians, que seria
    PREJUDICADO TEORICAMENTE POR ELE MESMO DIAS DEPOIS CONTRA O PALMEIRAS? O QUE DIABOS, A SEMIFINAL SÃO PAULO X CORINTHIANS, TERIA COM O PALMEIRAS E O ESQUEMA PARMALAT?

    Aí é que está. Palmeiras e São Paulo eram os dois grandes times da época. O São Paulo de Telê. O Palmeiras, cheio de craques da Parmalat. No ano anterior, o São Paulo não deixou que o Palmeiras saísse da FILA, ganhando o título paulista. Meses depois, já bicampeão da Libertadores, seria um adversário muito mais difícil para o Palmeiras, que o Corinthians de Adil e Ezequiel. O fato é que Aparecido teria feito o serviço: tirou o São Paulo da parada ( já interessado no sucesso do Palmeiras ) e completou o trabalho na decisão contra o Corinthians.

    Por que poderia ter sido João Paulo o árbitro da
    FINAL?

    João Paulo Araújo era também uma das estrelas da FPF, ao lado de Aparecido, Dionísio Roberto Domingos e Oscar Roberto Godói. Contra Araújo, uma arbitragem ruim no jogo Santos 2 X 3 Novorizontino, pela fase semifinal, teria o prejudicado. Pois REnato Duplat, á época diretor da arbitragens da FPF, e santista, teria ficado uma fera com ele.

    O que aconteceu com Aparecido após 1993
    Gerente de banco, passou a receber até ameaças de morte. Se afastou por um tempo, mas voltou com tudo anos depois, tornando-se árbitro FIFA. Ele voltaria às manchetes em 1997, acusando (pela Placar ) Ives Mendes (então presidente da Comissão Nacional de Arbitragem) de mandá-lo ajudar a Argentina contra a Colômbia, num jogo pelas Eliminatórias. Depois disso sua carreira declinou.

    Fonte:
    Revista Placar, edição nº 1288, Novembro de 2005, páginas 54 e 55.

  14. SPFC X Inter – Quando estava empatada a partida, o SPFC faz gol legítimo com Dagoberto, o árbitro anula erradamente;

    SPFC X Grêmio – O Grêmio vence por 1 X 0 com um gol absolutamente irregular de Perea, um erro que colocou o SPFC a 11 pontos do líder Grêmio;

    Náutico X SPFC – No primeiro turno, o jogador do Náutico que faz o segundo gol da equipe pernambucana, empurra o marcador do SPFC, antes de chutar para marcar e decretar 2 X 1 no placar para os pernambucanos, detalhe, Aloísio foi expulso de maneira incorreta pelo árbitro, quando estava 1 X 1;

    Sport X SPFC – O jogo terminou 0 X 0, mas Hugo, sofreu pênalti claro, quando se preparava para marcar de cabeça, e é empurrado pelo defensor da equipe campeão da Copa do Brasil;

    Atlético PR X SPFC – O SPFC é prejudicado o jogo todo pelo árbitro, acho que foi o Wágner TArdelli, que não apita pênalti, e marca impedimento num lance em que um Sãopaulino é derrubado dentro da área, as câmeras mostraram que não havia impedimento, na sequência, o zagueiro Aislan, do Tricolor, é expulso, por uma jogada, onde ele nem toca no atacante do Furacão, e para piorar, recebe mais dois jogos de suspensão pelo isento “STJD”.

    Ano passado foi legal, Hugo cuspiu, levou 120 dias, Bosco simulou ser atingido por uma pilha e levou vários jogos, mas jamais procuraram saber quem atirou a pilha no gramado, curiosamente, no jogo desse ano pelo Brasileiro no parque antártica entre o Tricolor e o Palmeiras, uma pilha foi arremessada em campo, o árbitro relatou, mas o arremesador foi identificado e preso, é muito estranho.

    BENEFÍCIOS AO SUJO, NAZIFACISTA E DESONESTO PALMEIRAS:

    TROCENTOS PÊNALTIS

    EXPULSÕES ESCANDALOSAS DE JOGADORES DO INTER NO PRIMEIRO TURNO, PARA BENEFICIAR AS PERQUETES.

    NÃO EXPULSÃO DE KLÉBER NO JOGO CONTRA O GRÊMIO, QUANDO O CANALHA QUE JOGA NO TIME CANALHA DO PALMEIRAS DESFERIU MAIS UMA COTOVELADA NO JOGADOR GREMISTA.

    NÃO EXPULSÃO DE DIEGO SOUZA NO JOGO DAS PERIQUETES CONTRA O CRUZEIRO, QUANDO O TAMBÉM CANALHA ATLETA QUE JOGA NO TIME CANALHA E FRESCO DAS PERIQUETES. O SAFADO FICOU EM CAMPO E FEZ O GOL DA VITÓRIA ROUBADA DO TIME MAFIOSO.

    PÊNALTI INEXISTENTE A FAVOR DAS PERIQUETES NO JOGO CONTRA O GOIÁS. O SAFADO KLÉBER, CLARAMENTE AGARRA O DEFENSOR DO GOIÁS, JOGANDO ESSE AO CHÃO, E ASSIM, O JUIZ COMPRADO PELO ESQUEMA TRAFFIC, APITA PÊNALTI INEXISTENTE PARA AS PERIQUETES.

  15. Caso do gás: Investigação vai virar pizza?
    17/10/2008 10:07

    Dados dos promotores sugerem mais investigações e delegados querem arquivamento

    LANCEPRESS!

    De um lado, promotores públicos somam informações contra o suspeito de lançar o gás no vestiário do São Paulo, no Palestra Itália, na semifinal do Paulistão. Do outro, delegados apresentam um relatório alegando ausência de vítima e também de provas materiais, sugerindo o arquivamento do caso.

    À parte na história, o juiz do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo) Eduardo Pereira soube ontem do pedido de quebra do sigilo de Justiça no inquérito dos ingressos falsos feito pelos promotores Nathalie Kiste e Paulo Castilho.

    Se o parecer for favorável, um relatório do Instituto de Criminalística (IC) e um CD com as escutas telefônicas devem chegar em novembro à promotora Adriana Vallada, à frente do inquérito do gás.

    Em um trecho do grampo, um torcedor da Mancha Alviverde é apontado como o responsável pelo lançamento do gás, segundo o MP.

    Assim que ouvir as gravações, Vallada poderá determinar ou não mais investigações. Se julgar que os indícios são muito fortes, ela apresentará uma denúncia à Justiça.

    Mas antes disso, a promotora lida com dados que podem, simplesmente, dar fim ao inquérito. Eles foram enviados pelos delegados Mauro Marcelo e Renata Corrêa.

    A dupla da 23 Delegacia de Polícia relata que um terceiro laudo, do Instituto de Criminalística (IC), confirma que Muricy Ramalho não sofreu lesão por conta do gás. Assim, não há mais vítima neste inquérito e razão para o mesmo prosseguir.

    Além disso, eles argumentam que os produtos usados no gás não foram identificados. Pior, não existe um material para análise.

    Um cheiro de pizza paira no ar.

    <>

    Gás no Palestra: suspeito é da Mancha Alviverde
    16/10/2008 11:45

    Integrante da organizada é investigado em mais dois inquéritos policiais

    LANCEPRESS!

    Gás atirado no vestiário e jogadores do São Paulo passam o intervalo no gramado do Palestra Itália, na semifinal do Paulistão

    Gás atirado no vestiário e jogadores do São Paulo passam o intervalo no gramado do Palestra Itália, na semifinal do Paulistão (Crédito: Ari Ferreira/LANCEPRESS!)

    Pertence à Mancha Alviverde, principal organizada palmeirense, o suspeito de lançar o gás no vestiário do São Paulo, no Palestra Itália, no intervalo da semifinal do Paulistão. De acordo com o Ministério Público (MP), ele é investigado também em mais dois inquéritos.

    O LNET! teve acesso ao nome do torcedor, mas não vai publicá-lo até que haja a denúncia. Ele apareceu por acaso, em escutas telefônicas de inquérito sobre ingressos falsos, do qual a empresa BWA é vítima.

    Um juiz do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo) receberá nesta quinta-feira o pedido para que o relatório do Instituto de Criminalística e o CD com as gravações sejam anexados ao inquérito do gás. O parecer deve sair em uma semana.

    Com base no grampo, o MP solicitará diligências da Polícia Civil ou apresentará denúncia à Justiça. O artigo-base é o 252 do Código Penal: “uso de produto tóxico, expondo perigo à vida ou integridade física de alguém”, cuja detenção prevista é de um a quatro anos.

    Em outro inquérito, o mesmo torcedor foi indiciado por formação de quadrilha e lesão corporal. Ele participou do conflito entre Mancha e TUP, após Palmeiras x Coritiba, em 17 de agosto, no Palestra Itália.
    Se não bastasse, o suspeito do MP é investigado em mais um inquérito por formação de quadrilha, lesão corporal e resistência à prisão. Ele teria entrado em confronto com a Polícia Militar na final do Paulista entre Palmeiras e Ponte Preta, em 4 de maio. Dez policiais foram feridos.

    O promotor Paulo Castilho solicitou há 15 dias a exclusão do suspeito do gás do quadro de sócios da Mancha. Ele determinou que a sede da torcida na Rua Turiassu, em frente à entrada principal do Palestra, seja fechada nos finais de semana.

    <>

    Presidente da Mancha pode expulsar suspeito
    16/10/2008 11:46

    ‘Se houver crime, expulsão’, deixou bem claro André Guerra

    Vestiário com gás dificulta concentração tricolor no intervalo da partida (Crédito: Ari ferreira/LANCEPRESS!)

    LANCEPRESS!

    A Mancha Alviverde já sabe quem é o alvo do Ministério Público. Mas o presidente atual da torcida, André Guerra, colocou uma condição para expulsá-lo do quadro de sócios:

    – Ele só sai se for comprovada a participação em algum dos crimes. E a nossa sede tem ficado fechada nos finais de semana. Isso é o que nós combinamos com o promotor.

    Segundo Guerra, um processo interno foi instaurado e o suspeito do gás terá de se explicar:

    – Se assumir, ele será imediatamente expulso. Esse tipo de coisa não faz parte da nossa ideologia.

    O presidente da Mancha desconversou sobre a responsabilidade do episódio das flores, no CT do São Paulo. Porém, ele não perdeu mais uma chance de gozar os rivais:

    – Sei lá de onde surgiu essa idéia. Achei bacana, um jeito diferente de recepcioná-los.

    Terceiro laudo: sem vítima

    O delegado Mauro Marcelo recebeu um terceiro laudo do Instituto de Criminalística (IC), que destaca que Muricy Ramalho não teve lesões por conta do gás. Os laudos anteriores apresentaram um resultado a favor e outro contra o treinador do São Paulo, único relacionado como vítima no inquérito da 23 Delegacia de Polícia. Na ocasião, diversos jogadores e integrantes da comissão técnica do Tricolor sofreram com o gás – Muricy chegou a vomitar no banco.

    Segundo Mauro Marcelo, o caso pode ficar sem amparo legal, já que a contraprova deu negativa.

    – Não sei nem de onde surgiu a história de um suspeito palmeirense. Além do novo laudo, não recebemos nada. Essa é uma situação bem difícil, pois nós temos um inquérito sem vítima – colocou.

    O delegado participou com Gilberto Cipullo do movimento “Anjos da Academia”, contrário ao ex-presidente do Verdão Mustafá Contursi.

    PERCEBA PAULINHO QUEM É O DELEGADO, E QUAL É SUA RELAÇÃO COM O SUJO DE DESONESTO PALMEIRAS.

  16. Enquanto o Sao Paulo busca um patrocionio de vulto (r$20, 25 30 milhoes..) o Guarania da Turiassu, pede dinheiro emprestado com socios do clube para pagar salarios do time barriga de alugel, sua comissao tecnica de 1 milhao/mes e quica alguns arbitros.

    Folha de SP, Painel FC: “Vaquinha
    No afã de honrar promessa feita a Vanderlei Luxemburgo de não atrasar salários de atletas, o Palmeiras pegou empréstimo até com sócio remido. Há cerca de dois meses, a diretoria procurou um desses sócios. Ele pediu ajuda a um outro e entregou ao clube R$ 1,4 milhão. O dinheiro foi somado à quantia semelhante emprestada pelo vice Paulo Nobre, também para cobrir a folha salarial. A diferença é que Nobre não cobrou taxa e ainda não recebeu. O sócio foi reembolsado com correção monetária, como havia pedido.”

    Atencao mendigos, flanelinhas e assemelhados da regiao, nao passem em frente da “Arena Multiuso” pois correm o risco de pedirem algum emprestado.

  17. Se formos bem a fundo descobriremos que eles estão com receio em ter que explicar porque o Palmeiras tem a menor cota do futebol paulista.
    Existem coisas estranhas acontecendo por lá, tentar explicar-se atacando o São Paulo e muito estranho, mesmo porque o São Paulo não é problema dele , é problema dos sãopaulinos .
    ESTÁ COM CHEIRO MUITO ALEM DO DESPEITO , TEM MUTRETA POR LÁ !
    O MINISTÉRIO PUBLICO TEM FISCALIZAR ESSA HISTÓRIA DE CAIXA 2 COM DINHEIRO CASH , NORMALMENTE NINGUEM SABE O DESTINO DO NUMERÁRIO .

  18. Esqueceu de avisar que quem disse isso foi um dos maiores economistas DO MUNDO. Pega uma revista que se preze sobre a crise financeira e veja que sempre vai ter a opinião dele lá.

    Portanto.. Acho que ele não está flando água… De dinheiro ele deve entender um pouquinho, né? Só um pouquinho.

    E quanto ao palmeiras ter o pseudo-patrocínio de 8mi: acreditem nisso.

    Acreditem nisso pois fica melhor para nós. A “pequena” reforma nos vestiários, no gramado, no banco e etc no Palestra Itália foi a FIAT quem pagou. Inúmeros projetos. Não é só a camisa que eles pagam. Isso chama-se patrocínio moderno.

    Abraços

  19. CARLOS RENATO, se toca voce maneh que caiu de paraquedas aqui agora e nao sabe o que tah rolando, baixa a bolinha, vaza e VAI SE CATAR !!!

    *** *****(*)

  20. O SPFC é conhecido por ser sujo e desonesto

    eu tbm nao acredito nesse dinheiro nao

    se alguma empresa pagar isso é mto BURRA

  21. Geraldo Lina e Denilson Martins são a mesma pessoa ? Ou um tem procuração para defender o outro ?
    Só não mando os dois se catar, por que minha educação é Suiça.

  22. Denilson Martins deve ser funcionário público. Que falta do que fazer. Meu conselho : Procura uma ONG e vai ajudar as pessoas necessitadas. Será muito melhor, para você e todos nós. Ia me esquecendo, leva o Geraldo Lina, também.

  23. QUAL CAMISA VALE MAIS ? O MANTO SAGRADO TRICOLOR ou O PANO DE CHAO DA ULTRAGAZ ?

    A PIOR COISA QUE EXISTE EH UM VELHO COM PROBLEMAS QUE ESQUECE DE TOMAR SEUS REMEDIOS…

    VELHO GAGAH !!! VAI SE CATAR !!!
    CONTROLA TUA INVEJA !!!

    HAUHAUHAUAHUAHUAHAUHAUHAUHAUAHUAHAUHA

    8)

    *** *****(*)

  24. BERNINI, QUE ABUSURDO EH ESSE ?
    QUANDO QUE “UM DOS MAIORES ECONOMISTAS DO MUNDO”, DIZ QUE O PLANO REAL NAO TRARIA RESULTADOS AO PAIS ???

    QUANDO QUE “UM DOS MAIORES ECONOMISTAS DO MUNDO”, DEIXA QUE O SEU CLUBE PAGUE JOGADORES COM CHEQUES SEM FUNDOS ???

    QUANDO QUE “UM DOS MAIORES ECONOMISTAS DO MUNDO” NAO CRIA UM PLANEJAMENTO PRA TIRAR O palmeiras DA FALENCIA, TENDO QUE SE PROSTITUIR COMO UMA MERETRIZ PRA TER DINHEIRO ?

    QUANDO QUE “UM DOS MAIORES ECONOMISTAS DO MUNDO”, PERDE A LINHA E SE INTROMENTE NOS ASSUNTOS DE OUTRO CLUBE ?

    VAO LAMBER SABAO ??? VAO SE CATAR !!!
    VOCES TEM EH MUITA EMPAFIA PRA QUE EH MUITO PEQUENO

    *** *****(*)

  25. HAHAHAHAHAHA BELLUZZO IMPAGÁVEL,
    A MASCARA DO SP CAIU FAZ TEMPO, MENTIRA DEMORA MAIS UM POUCO.

  26. O CASARES CERTA VEZ AFIRMOU QUE O SBT, TOMARIA O PRIMEIRO LUGAR DA GLOBO HAHAHAHAHA

    E AGORA FALA QUE OS PURPURINADOS VÃO TER A MAIOR TORCIDA DO BRASIL, ESSE SENHOR É UM FANFARRÃO…HAHAHAHAHA

    E OS BOCOS ACREDITAM HAHAHAHAHA

  27. O FAX DA FIFA NÃO CHEGOU, MAS DO ARSENAL ESTA NO FORNO HAHAHAHAHAHA AHHHHHH ERA MENTIRA

  28. dizia o velho ditado…

    INVEJA EH UMA M…

    e nao preciso falar o palavrar M… bastaria falar Belluzo

  29. Marcio

    Burro são os dirigentes dos outros clubes que não sabem o poder de marketing que o futebol tem, hoje é o SPFC que está arriscando vôos mais altos, amanhã pode ser SEP e SCCP… criticar um clube por querer o melhor valorizando seu distintivo é uma visão tupiniquim no mínimo muito limitada!!! Aó invés de criticar porque não se valorizem??? Essa sindrome de vira latas que não acaba nunca é que impede o Brasil de crescer!!!

  30. Olha que engraçado. Saiu na folha hoje!
    O SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE é tão rico e tão poderoso que compra, além dos juizes, comissão de arbitragem, impensa paulista, STJD, FIFA, CBF, FPF o próprio VANDERLEY LUXEMBURGO!!!! HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
    AHA UHU O VANDERLEY É NOSSO!!!!
    AHA UHU O VANDERLEY É NOSSO!!!!

    Luxemburgo discorda de diretor sobre arbitragem
    Treinador do Palmeiras rechaça tese de favorecimento ao São Paulo

    “Erros sempre vão existir”, falou ele, após dirigente afirmar haver uma sucessão de falhas ajudando um dos rivais na luta pelo Brasileiro

    RENAN CACIOLI
    DA REPORTAGEM LOCAL

    O que a diretoria do Palmeiras vê como favorecimento ao São Paulo o técnico Vanderlei Luxemburgo analisa como competência do rival.
    O treinador rechaçou ontem, em entrevista no CT, que o time do Morumbi esteja sendo intencionalmente ajudado pela arbitragem nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro.
    “Quem vai decidir [o campeonato] são as equipes, os jogadores. Os erros de arbitragem vão sempre existir. Senão você começa a tirar o mérito das equipes e a transferir para os árbitros”, afirmou o técnico.
    Anteontem, o diretor de planejamento do clube, Luiz Gonzaga Belluzzo, reclamara da vitória dos são-paulinos, quarta-feira, sobre o Botafogo.
    O time carioca conseguiu marcar o segundo gol, que deixaria o duelo empatado, mas a arbitragem comandada por Sérgio da Silva Carvalho apontou impedimento no lance.
    O dirigente afirmou que não queria levantar suspeitas, mas que havia uma sucessão de erros a favor do São Paulo.
    “O São Paulo teve competência para ganhar do Botafogo, com erro de arbitragem ou não, e está agora na briga por merecimento. Não tem do que reclamar. Isso faz parte do futebol”, declarou Luxemburgo.
    O treinador, que freqüentemente vem a público reclamar do presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Sérgio Corrêa, voltou a criticar o chefe do apito no país. “O erro não é do árbitro, é de quem o escala para estar lá, que é o Sérgio.”
    Na opinião do treinador, o problema é quando são escolhidos juízes que, na visão dele, não estão preparados para comandar partidas decisivas.
    “Não acredito na intenção de [um árbitro] prejudicar alguém. Acredito em preparo técnico e psicológico”, disse o treinador palmeirense.
    A respeito do clássico de amanhã, contra o Santos, o treinador destacou a dificuldade que as equipes visitantes têm para vencer o clube alvinegro em partidas na Vila Belmiro.
    “O fator casa lá é sempre forte. É muito difícil ganhar do Santos lá, como é bater o Palmeiras no Parque Antarctica”, afirmou Luxemburgo, técnico dos santistas no ano passado.
    O Palmeiras treinou sem Roque Júnior, que está com dores musculares e é dúvida para o clássico. Gustavo e Martinez, que volta de suspensão, formaram a dupla de zagueiros.
    O clube alviverde é o quarto colocado, com 58 pontos. O Cruzeiro, com a mesma pontuação, leva vantagem no número de vitórias (18 a 17). Grêmio e São Paulo, com 59, lideram. Os gaúchos têm 17 triunfos, contra 16 dos paulistas.

  31. O engraçado disso tudo é quem ninguem do Sâo Paulo menciona ou se preocupa com o Palmeiras em momento algum, porque razão o time da Lapa preocupa-se tanto com o tricolor ?
    R: É PORQUE ELES GOSTARIAM DE SEREM IGUAIS AO SÃO PAULO E NÃO CONSEGUEM, TER OS TITULOS QUE O SÃO PAULO TEM , SER CONSIDERADO CLUBE TRADICIONAL PELA FIFA , ETC.

  32. Precisamos lembrar ao senhor Paulinho, dono do blog, que nós torcedores e trabalhadores que pagam impostos e suas contas em dia; nós que participamos de eleições e tentamos nos fazer representar da melhor maneira possivel, estamos INDIGNADOS com a demora referente ao processo de apuração e punição dos responsáveis pelo caso do gás na semi-final do campeonato paulista de 2008.
    Mesmo após o JORNAL LANCE ter divulgado que durante as escutas telefônicas no caso da máfia dos ingressos, foram encontradas/criadas provas ( gracações de conversas ) do envolvimento de torcedores e dirigentes da Sociedade Esportiva Palmeiras, estranhamente notamos “morosidade” no processo.
    Gentilmente solicitamos ao caro jornalista, que nos informe, cobre, investigue.
    Nós não queremos de forma alguma ter gente desta espécie vestidos de representantes mascarados de pessoas de bem em nosso meio.

    QUE SE INVESTIGUE, QUE JULGUEM E PRINCIPALMENTE QUE PUNAM OS RESPONSÁVEIS.

    NÃO A IMPUNIDADE !!!

    <>

    Caso do gás: Investigação vai virar pizza?
    17/10/2008 10:07

    Dados dos promotores sugerem mais investigações e delegados querem arquivamento

    LANCEPRESS!

    De um lado, promotores públicos somam informações contra o suspeito de lançar o gás no vestiário do São Paulo, no Palestra Itália, na semifinal do Paulistão. Do outro, delegados apresentam um relatório alegando ausência de vítima e também de provas materiais, sugerindo o arquivamento do caso.

    À parte na história, o juiz do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo) Eduardo Pereira soube ontem do pedido de quebra do sigilo de Justiça no inquérito dos ingressos falsos feito pelos promotores Nathalie Kiste e Paulo Castilho.

    Se o parecer for favorável, um relatório do Instituto de Criminalística (IC) e um CD com as escutas telefônicas devem chegar em novembro à promotora Adriana Vallada, à frente do inquérito do gás.

    Em um trecho do grampo, um torcedor da Mancha Alviverde é apontado como o responsável pelo lançamento do gás, segundo o MP.

    Assim que ouvir as gravações, Vallada poderá determinar ou não mais investigações. Se julgar que os indícios são muito fortes, ela apresentará uma denúncia à Justiça.

    Mas antes disso, a promotora lida com dados que podem, simplesmente, dar fim ao inquérito. Eles foram enviados pelos delegados Mauro Marcelo e Renata Corrêa.

    A dupla da 23 Delegacia de Polícia relata que um terceiro laudo, do Instituto de Criminalística (IC), confirma que Muricy Ramalho não sofreu lesão por conta do gás. Assim, não há mais vítima neste inquérito e razão para o mesmo prosseguir.

    Além disso, eles argumentam que os produtos usados no gás não foram identificados. Pior, não existe um material para análise.

    Um cheiro de pizza paira no ar.

    Gás no Palestra: suspeito é da Mancha Alviverde
    16/10/2008 11:45

    Integrante da organizada é investigado em mais dois inquéritos policiais

    LANCEPRESS!

    Gás atirado no vestiário e jogadores do São Paulo passam o intervalo no gramado do Palestra Itália, na semifinal do Paulistão

    Gás atirado no vestiário e jogadores do São Paulo passam o intervalo no gramado do Palestra Itália, na semifinal do Paulistão (Crédito: Ari Ferreira/LANCEPRESS!)

    Pertence à Mancha Alviverde, principal organizada palmeirense, o suspeito de lançar o gás no vestiário do São Paulo, no Palestra Itália, no intervalo da semifinal do Paulistão. De acordo com o Ministério Público (MP), ele é investigado também em mais dois inquéritos.

    O LNET! teve acesso ao nome do torcedor, mas não vai publicá-lo até que haja a denúncia. Ele apareceu por acaso, em escutas telefônicas de inquérito sobre ingressos falsos, do qual a empresa BWA é vítima.

    Um juiz do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo) receberá nesta quinta-feira o pedido para que o relatório do Instituto de Criminalística e o CD com as gravações sejam anexados ao inquérito do gás. O parecer deve sair em uma semana.

    Com base no grampo, o MP solicitará diligências da Polícia Civil ou apresentará denúncia à Justiça. O artigo-base é o 252 do Código Penal: “uso de produto tóxico, expondo perigo à vida ou integridade física de alguém”, cuja detenção prevista é de um a quatro anos.

    Em outro inquérito, o mesmo torcedor foi indiciado por formação de quadrilha e lesão corporal. Ele participou do conflito entre Mancha e TUP, após Palmeiras x Coritiba, em 17 de agosto, no Palestra Itália.
    Se não bastasse, o suspeito do MP é investigado em mais um inquérito por formação de quadrilha, lesão corporal e resistência à prisão. Ele teria entrado em confronto com a Polícia Militar na final do Paulista entre Palmeiras e Ponte Preta, em 4 de maio. Dez policiais foram feridos.

    O promotor Paulo Castilho solicitou há 15 dias a exclusão do suspeito do gás do quadro de sócios da Mancha. Ele determinou que a sede da torcida na Rua Turiassu, em frente à entrada principal do Palestra, seja fechada nos finais de semana.

    Presidente da Mancha pode expulsar suspeito
    16/10/2008 11:46

    ‘Se houver crime, expulsão’, deixou bem claro André Guerra

    Vestiário com gás dificulta concentração tricolor no intervalo da partida (Crédito: Ari ferreira/LANCEPRESS!)

    LANCEPRESS!

    A Mancha Alviverde já sabe quem é o alvo do Ministério Público. Mas o presidente atual da torcida, André Guerra, colocou uma condição para expulsá-lo do quadro de sócios:

    – Ele só sai se for comprovada a participação em algum dos crimes. E a nossa sede tem ficado fechada nos finais de semana. Isso é o que nós combinamos com o promotor.

    Segundo Guerra, um processo interno foi instaurado e o suspeito do gás terá de se explicar:

    – Se assumir, ele será imediatamente expulso. Esse tipo de coisa não faz parte da nossa ideologia.

    O presidente da Mancha desconversou sobre a responsabilidade do episódio das flores, no CT do São Paulo. Porém, ele não perdeu mais uma chance de gozar os rivais:

    – Sei lá de onde surgiu essa idéia. Achei bacana, um jeito diferente de recepcioná-los.

    Terceiro laudo: sem vítima

    O delegado Mauro Marcelo recebeu um terceiro laudo do Instituto de Criminalística (IC), que destaca que Muricy Ramalho não teve lesões por conta do gás. Os laudos anteriores apresentaram um resultado a favor e outro contra o treinador do São Paulo, único relacionado como vítima no inquérito da 23 Delegacia de Polícia. Na ocasião, diversos jogadores e integrantes da comissão técnica do Tricolor sofreram com o gás – Muricy chegou a vomitar no banco.

    Segundo Mauro Marcelo, o caso pode ficar sem amparo legal, já que a contraprova deu negativa.

    – Não sei nem de onde surgiu a história de um suspeito palmeirense. Além do novo laudo, não recebemos nada. Essa é uma situação bem difícil, pois nós temos um inquérito sem vítima – colocou.

    O delegado participou com Gilberto Cipullo do movimento “Anjos da Academia”, contrário ao ex-presidente do Verdão Mustafá Contursi.

  33. Não entro em polemica, porém, q. o José Aparecido de Oliveira deve explicações isto tenho certeza, conforme informações o mesmo é dono de escritório no centro de São Paulo e com luxo total, será que é algo referente aq Parmalat e o Palmeiras?
    Acorda, Brasil.
    A hitória q.Aparecido contou á época, não me convenceu, jamais acreditarei, disse na face e na orelha do mesmo, ao vivo de frente e olhando-o nos olhos, afirmei q. não confiava em sua palavra, ouviu e se calou.
    Bem, vamos pra frente q. a sujeira esta abaixo do tapete e seus personagens, talves vários usam templos religiosos, apelam para o SUPERIOR, e como os DI MENÒ, estgb ão absolvidos,
    Acorda, Brasil .
    Cartão Vermelho para as formas de velhacarias praticas por árbitros, dirigentes, politicos, empresarios e outros q. tais, tenho certeza q. as mesmas se renovaram e são aplicadas no hoje.
    Este papo de dizerem esta noticia é velha, é conversa dos que se favorecem, como velha se ninguém foi apenado?
    Ou os componentes de nossa justiça, comportam em seus armarios gavetas com rodinhas?

  34. RICARDO LOPES, sua anta. O Casares eh DIRETOR DE MARKETING da RECORD…

    VAI SE CATAR !!!

    *** *****(*)

  35. A pergunta que não quer calar!!
    Pq torcedores do SPFC lêem um blog feito por um corintiano que cuida 99% das coisas do Corinthians?

  36. Somente imbecis para idolatrar esse tosco do Belluzo, o mentor do bizarro Plano Bresser juntamente com Bresser Pereira.Aliás, todo economista com tendência esquerdista tende a ser uma máquina de merda.
    Somente publicações da estirpe de Carta Capital, comandada pelo bandido Mino Carta, e que tem a sua sobrevivência graças a subsídios do governo e da carga de assinaturas absursas de petistas, dão espaço para um tonto desse.
    O sujeito tem nível rasteiro e só vomita asneiras no tocante da economia.
    Por que esse bizarro economista não citou o jogo Palmeiras x Nautico, no primeiro turno, quando o Nautico foi garfado por um penal inexistente?
    Por que ele não citou que esse último jogo contra o Goiás o penal não existiu?É claro que o Kléber puxa primeiro o atleta do Goiás.

    Como disse o amigo acima:”Pobre dos alunos da Unicamp.”
    Esperavam algo inteligente de um tosco Keynesiano?

    E tem blogueiro que exalta esses lixos…

    Não sei quem é pior: Andrez ou Belluzzo.

    Ah, tudo farinha do mesmo saco!

  37. paulinho, vc acha que o orlandinho é um garoto-propaganda a altura das tradicoes sao paulinas????????

  38. paulinho, vc acha que o orlandinho vai trazer novos torcedores para o sao paulo, de forma que seja a maior torcida do brasil??????????????????????

  39. paulinho, vc acha que com o belluzzo soltando o verbo, e a possivel volta do citadini, o futebol vai ficar mais divertido?????????????????

  40. citadini e beluzzo juntos formam uma dupla pra falar do maior de todos.
    no blogd o citadini ele diz que o corintias é o clube paulista com a melhor situação financeira.só rindo mesmo.

  41. paulinho, eu acho que vai ficar legal, marco aurelio no sao paulo,citadini no timao e belluzzo no palmeiras.mas o marco aurelio sendo vereador vai poder continuar no sao paulo????isso e etico???????se ele nao puder falar gracinhas quem sera o substituto dele? O ORLANDINHO?????

  42. elas começaram a dar declarações só depois do tricolor chegar nas primeiras colocações.deve ser coincidência.

  43. Boa Belluzzo! Alguém precisa falar a verdade sobre o time do Orlandinho.

    Vou dizer o que vai acontecer: o time do Orlandinho vai vender sua camisa por algum valor entre 15 e 20 mi, vai assinar um acordo de confidencialidade com o patrocinador (um “cala-boca”) mas vai divulgar para a mídia inocente (que com raríssimas excessões acredita em tudo o que é divulgado pelo time do Orlandinho) que o valor foi de 30 milhões.

    Como ninguém estará lá dentro para averiguar, a inocente mídia irá acreditar e irá para a capa do pornográfico jornal O Lance. É claro que, se aparecer outro clube com 30 mi, eles vem a mídia de novo e dizem que na verdade o deles é de 31 mi, igualzinho como fizeram qdo a camisa da gambazada de segunda anunciou 16,5 mi.

    P/ quem não se lembra, o valor anunciado com a LG pelo time do Orlandinho até então era de 15 mi, e de uma hora p/ outra swish! “Mudaram” o valor na mídia e virou 16 mi, p/ tentar chegar perto do time de segunda.

    Eita time do Orlandinho… como gosta de contar mentirinha para a mídia!

  44. É FÁCIL ENTENDER A POSIÇÃO DO BELUZZO
    Ele está fazendo das tripas suinas o seu coração na tentativa de renegociar o contrato com a FIAT que vence em dezembro , o TITANIC verde pediu a soma de 15 milhões a montadora que por sua vez argumentou que só faria um novo contrato na casa de 12 milhões .
    Ao submeter o valor oferecido pela montadora a membros do conselho pig , alguns do membros disseram que a PHILLIPS havia oferecido ao São Paulo 24 milhões pelo patrocinio e não houve acordo.
    Malandramente o Beluzzo procurou a PHILLIPS oferecendo a camisa verde para a conceituada empresa .
    O grupo holandês respondeu-lhe que só tinham permissão da Holanda para tentarem a camisa do São Paulo e que não tinham interesse por outro clube , eles estavam interessados no São Paulo pela sua representatividade e por serem donos do estádio onde será realizada a copa do mundo onde colocariam os seus telões.
    o Beluzzo voltou a procurar a FIAT e será obrigado a aceitar a oferta da montadora com o rabo recolhido em baixo das suas patas , e ainda tendo que engolir as desconfianças dos membros do conselho pig.
    Na realidade essas declarações dadas pelo Beluzzo , não passam de uma satisfação à aqueles que estão desconfiando do seu trabalho como diretor do clube , “se alguem tiver algum patrocinador que pague mais que me traga”

  45. Pois é Geraldo, ele é da Record, mas falou essa m… quando era do SBT.

    E depois foi chutado pelo dono do Baú…

    Burrinho.

  46. Não há como discordar do Beluzzo. Eu (Corinthiano), também acho que é muito gelo para pouco whisky esses 30 milhões aí…..Arrogância e cascata juntas nessa turminha de almofadinhas do SPFC……

  47. E o Kiko?

    Não contavam com a minha astúcia hahahahahaha

    Outro portuga mentiroso.

    VAI SE CATAR

  48. KIKO, demais.
    Um soh saopaulino, bem informado eh capaz de acabar com esse catarro todo.
    Abracos

    *** *****(*)

  49. E ainda tem comentarista esportivo que diz que o Belluzzo é um bom dirigente. Tá provado que com os fascistas de Perdizes não tem conversa, só servem para nos classificar pra fase seguinte da Libertadores.

    Detalhe: não foi um gerente do Palmeiras que disse que o patrocínio da Fiat era de XXX milhões e quando foram ver era um valor muito abaixo disso??

  50. Sergio Roberto pela imparcialidade do blogueiro, e outra não tem graça blog de uma torcida só, quando dois concordam não há discurssão. abs

  51. O Denilson (e todos os seus codinomes) enlouqueceu de vez.

    Provavelmente, o episódio do Orlandinho foi a causa desse surto.

    Paulinho, ele é mais dono do blog do que você…

    E o pior é que não é só aqui. Em outros blogs, se vê a mesma coisa.

  52. É isso aí, Belluzzo!!!! Tem que falar as verdades pra evitar que a imprensa são paulina manipule os fatos!!! O Jardim Leonor recebe 15 milhões de reais por ano, a título de patrocínio de peito e de manga tb!!! Se formos contar manga ( Suvinil ) e peito ( Fiat ), o Palmeiras não fica muito atrás disso….

    Sem contar que estes supostos patrocínios ” recordes ” que a imprensa tanto alardeia ( 15 milhões da LG e 14 da Reebok ) NUNCA, NINGUÉM mostrou os contratos assinados, para sabermos se estão mesmo falando a verdade, ou se estão mentindo acerca destes valores…..

    Então, é claro que vale a palavra do Belluzzo!!! O próximo patrocínio do Jardim Leonor deve ser por volta dos 15-16 milhões e olhe lá…. e mesmo assim, só vou acreditar se a imprensa são paulina mostrar o respectivo contrato…..

    FORÇA, BELLUZZO!!!!!!!!!!!

  53. Vejam!!!!! JJ Torres, mencionado ao final da matéria, é aquele árbitro que apitou a final da Copa Libertadores de 1992, e assinalou aquele pênalti inexistente para o SPFC!!!!!!

    Leiam e tirem as suas conclusões!!!!!!

    _____________________________________________________________________________

    Futebol/Bastidores – (12/12/2007 22:41:49)

    Colombiano admite suborno na Copa de 78 e na Libertadores

    Buenos Aires (Argentina) – Um dos maiores escândalos da história do futebol mundial ganhou um novo capítulo nesta quarta-feira. O colombiano Fernando Rodríguez Mondragón, filho do narcotraficante Gilberto Rodríguez Orejuela, que era chefe de um cartel em Cáli, confirmou ter presenciado um suborno dos argentinos para que os peruanos, no último jogo da fase semifinal, permitissem uma goleada no mínimo por 4 a 0 para que os hermanos chegassem à final da Copa do Mundo de 1978.
    Em entrevista à Terra Magazine, Mondragón revela que seu tio, Miguel Rodríguez Orejuela, intermediou a negociação entre os países que valeu US$ 50 mil extra para cada um dos peruanos que atuaram na partida, encerrada com uma vitória por 6 a 0 da Argentina. O colombiano afirma que o falecido vice-almirante argentino Carlos Lacoste, que foi vice-presidente do Comitê Organizador da Copa, se encontrou em Lima, no Peru, com “o presidente e o tesoureiro da FPF (Federação Peruana de Futebol)” ao lado de um representante da Associação de Futebol Argentino. Mondragón, no entanto, garante que o cartel não pagou dinheiro algum.

    O colombiano alega que quatro dos peruanos que estiveram em campo foram subornados. “A FPF, que também recebeu dinheiro, decidiu mandar quatro jogadores chaves, que eram a estrutura da equipe, de experiência e liderança. O goleiro (Ramón) Quiroga e (Juan) Muñante, que desferiu um chute na trave no início da partida, mas queria chutar pra fora, porque da posição em que estava era mais difícil colocar pra fora do que fazer o gol. E também um zagueiro e um volante”, afirmou, completando que o acordo também valeu a cessão gratuita de trigos argentinos para o Peru. A promessa é de mais detalhes em um livro a ser publicado em breve.

    Mondragón alega que os jogadores argentinos não deviam saber do suborno. “Creio que não sabiam. E mais, creio que a Argentina, com a pressão local etc, teria feito os quatro gols (sem necessidade de acordos extras)”, alegou, aproveitando para revelar que não acredita em mudança do resultado. “Agora já não se fará mais nada, passaram-se 30 anos. Nem mesmo o prejudicado, Brasil, nunca fez uma denúncia formal ou algo do tipo”.

    Na entrevista, o colombiano também diz que a participação de sua família na negociação se deve à proximidade de seu tio com dirigentes peruanos. “Meu tio tinha feito amizade com o presidente da FPF porque queria levar grandes jogadores peruanos para o América. Mas o cartel não pôs dinheiro. O dinheiro foi todo argentino. Meu tio só fez o contato”, repete, completando com outras influências da organização no futebol sul-americano.

    “Meu tio não deixava os árbitros que vinham à Copa Libertadores da América pagar nada. Eles se encantavam ao vir a Cali, porque tinham tudo pago.(…) Mas o América (de Cali) não pôde ganhar a Libertadores porque (João) Havelange (ex-presidente da Fifa) era contra o narcotráfico”, completou.

    Tentativa de suborno contra o Palmeiras – Mondragón também revelou, na mesma entrevista, que até o único título da Libertadores conquistado pelo Palmeiras, em 1999, esteve perto de não acontecer. O seu cartal teria tentado subornar os árbitros da decisão contra o Deportivo Cali.

    “Na final de 1999, contra o Palmeiras, juntamos US$ 200 mil para os árbitros, mas quatro horas antes da partida nos devolveram, porque Havelange havia dito (aos árbitros) que se recebessem esse dinheiro ele os complicaria”, contou, emendando acusações contra árbitros sul-americanos.

    “(O ex-jogador peruano Oswaldo) ‘Cachito’ Ramírez, inspetor da Fifa era muito amigo do meu tio. (…) (o árbitro colombiano) J.J. Torres, que apitava quase sempre para os times argentinos na Libertadores, que pagavam US$ 50 mil dólares por partida. Todo mundo sabia disso em Cali. A influência de (Julio) Grondona (presidente da AFA) desde que o nomearam”, finaliza.

    Fonte: http://www.gazetaesportiva.net/ge_noticias/bin/noticia.php?chid=157&nwid=2853

  54. Parabéns ao grande Belluzzo!!!!! Finalmente, alguém resolveu falar publicamente sobre o evidente esquema de arbitragem que existe no futebol brasileiro!!!!!!

    Atendendo a uma grande mobilização de blogs e sites palmeirenses ( a torcida palmeirense é a principal voz da internet, pela enorme quantidade de sites e blogs ), o excelente dirigente resolveu falar aquilo que todo mundo pensa sobre as arbitragens viciadas nos jogos do SPFC…… bom, na verdade, pra ser sincero, a gente acha coisa ” muito pior “…….

    Os sites e blogs palmeirenses demonstram enorme sentimento de escandalização, desconfiança, indignação e nojo em relação às arbitragens….. na verdade, o que domina é a forte suspeita da existência de corrupção e sujeira pra ajudar o SPFC…..

    É claro que fica estranho demais um time sempre ser tão ajudado pela arbitragem desta forma. Basta vermos a IMPRESSIONANTE quantidade de gols legítimos marcados contra o SPFC que são anulados…. o gol do Max, no Palestra, ano passado. O gol do Paraná, tb no ano passado. O gol do Noroeste, no Paulistão. O gol legítimo do Atlético Nacional, na Copa Libertadores. O gol do Botafogo, na última rodada. Isso somente em uma rápida análise, sem ir muito a fundo. Caso contrário, lembraríamos muitas outras sujeiras, como o gol de mão do Adriano na primeira partida semifinal do Paulistão, os pênaltis não marcados para Atlético-MG, Figueirense, Coritiba, Vitória…….

    Quem acha que tudo isso é somente coincidência, certamente, é igênuo. Temos que debater a fundo este suspeitíssimo favorecimento constante das arbitragens para o SPFC, como vem fazendo a torcida palmeirense.

    Milton, sugiro um post sobre este assunto aqui no blog. Abaixo, está a matéria da Gazeta – e que curioso….. por que será que o Lance! e o Globo Esporte tb não publicaram isso????????

    _____________________________________________________________________________

    Futebol/Campeonato Brasileiro – (30/10/2008 22:01:41)

    Para não ser “banana”, Verdão denuncia favorecimento são-paulino
    William Correia, especial para a GE.Net

    São Paulo (SP) – A vitória por 1 a 0 sobre o Goiás manteve o Palmeiras vivo na briga pelo título brasileiro, mas outro jogo da 32ª rodada do Brasileiro ainda tira alguns alviverdes do sério. O diretor de planejamento do clube e um dos economistas mais reconhecidos no Brasil, Luiz Gonzaga Belluzzo, procurou a GE.Net para manifestar sua irritação com o triunfo por 2 a 1 do São Paulo sobre o Botafogo nessa quarta-feira.
    A indignação do dirigente reside no polêmico gol de Lucas aos 30 minutos do segundo tempo anulado pelo árbitro Sérgio da Silva Carvalho. O apitador viu participação de Wellington Paulista, que estava em posição de impedimento e levantou o pé antes de a bola ultrapassar Rogério Ceni.
    Avaliando o arqui-rival como um clube que “pressiona” os árbitros, o cartola resolveu tornar pública a sua revolta contra o episódio. “Não queremos pressionar ninguém a nosso favor, isso não faz parte da tradição do meu grupo no Palmeiras. Mas, do jeito que está ocorrendo, se ficarmos quietos, a torcida do Palmeiras vai achar que somos ‘bananas’”, explicou, em entrevista por telefone.
    A manifestação de Belluzzo tem uma razão: um suposto favorecimento ao Tricolor, que agora lidera a competição ao lado do Grêmio. Para justificar sua tese, o diretor lembra de um pênalti que Heber Roberto Lopes teria ignorado em Rodrigão no triunfo por 2 a 1 do time do Morumbi sobre o Vitória, na rodada anterior.
    “Não quero levantar suspeita, não é o caso. Mas há uma sucessão de erros a favor do São Paulo. Os erros acontecem, mas, usando uma medida estatística, devem ter uma distribuição aleatória. O normal é errar e acertar na mesma proporção, e agora está tudo muito concentrado em uma causa”, acusou, dizendo estar protestando indiretamente também em nome dos outros concorrentes ao título nacional.
    “O problema é que o prejuízo de Palmeiras, Cruzeiro e Grêmio é brutal. Distorce o resultado de um jogo e a classificação. No fundo, todos perderam dois pontos porque o árbitro cometeu um erro primário, elementar. São dois erros cruciais e fatais em dois jogos decisivos”, continuou.
    Apesar de sua indignação, Belluzzo admite que o São Paulo já foi prejudicado neste Brasileiro na derrota por 1 a 0 para o Grêmio no Olímpico, quando Perea marcou o gol em posição irregular. Mesmo assim, ainda vê vantagem a favor do Tricolor paulista. “Se fizer a lista dos jogos em que o São Paulo foi beneficiado, o Grêmio perde. Na minha conta, nos últimos tempos, está 2 a 1”.
    E nas contas do palmeirense constam outras partidas em que os são-paulinos se deram melhor por erros de arbitragem, como na primeira semifinal do Paulista deste ano, quando o então tricolor Adriano assinalou um gol com a mão. Na opinião do dirigente alviverde, tudo faz parte de uma prática comum no arqui-rival.
    “O problema no futebol não é suborno. Isso até pode acontecer, mas o ruim é criar um ambiente em que o juiz fica constrangido, com medo de errar contra você”, comentou. “Quando indicaram o Sálvio (Spinola Filho) para apitar o último clássico, foi um Deus nos acuda. O Marco Aurélio Cunha (superintendente de futebol são-paulino) ficou a semana inteira em cima do juiz, que entrou em campo bambeando as pernas, perdidinho”, recordou Belluzzo, frisando, no entanto, que suas reclamações não têm a mesma intenção dos são-paulinos. “Ninguém nunca ouviu algum de nós reclamar como eles fazem”.
    Um árbitro “pobre diabo” – Juntamente com a contestação à anulação do gol de Lucas, Luiz Gonzaga Belluzzo aumentou sua reprovação às arbitragens de Sérgio da Silva Carvalho. O Palmeiras já havia protestado formalmente contra o apitador após sua atuação na derrota por 1 a 0 para o Paraná no Brasileiro de 2007 e o novo “equívoco” valeu mais criticas ao representante do Distrito Federal.
    “Ele é um pobre diabo. Deveria estar como gandula, não como juiz. Você vê claramente que ele é fraco. O Rogério Ceni foi lá todo ‘empetecado’, deu uma peitada e deixou ele deste tamanhinho, ficou todo abalado. Fico até com pena, ele não tem personalidade para ser o juiz em um jogo desta circunstância”, reclamou o diretor.
    O que irrita ainda mais o cartola é o fato de o mesmo Sérgio da Silva Carvalho ter trabalhado na derrota palmeirense por 3 a 0 para o Fluminense, no sábado, quando Washington enganou Marcos fingindo que desviaria uma cobrança de falta com a mão no gol marcado por Carlinhos.
    “O lance do Botafogo não é a mesma coisa do lance do Washington. A regra é omissa, mas acho que aquilo é um gesto antidesportivo e já vi muito juiz marcar tiro indireto e até punir com cartão vermelho quem tentou usar a mão. Se fosse um outro árbitro de maior personalidade, como o (Carlos Eugenio) Simon, por exemplo, certamente veria o lance de outra maneira, mas ele (Sérgio da Silva Carvalho) é um pobrezinho”, repetiu, admitindo, porém, que a jogada de sábado é “controversa”.
    De qualquer maneira, Belluzzo cobra árbitros com mais “personalidade” nos jogos do Verdão. “Só queremos que o Sérgio Corrêa (presidente da Comissão Nacional de Arbitragem) tome cuidado e tenha sorte. A diferença de um time para o outro é de um ponto e qualquer distorção acaba decidindo. Temos seis jogos. Se o Palmeiras perder legitimamente, é do futebol. Agora, se perder porque os árbitros entregaram dois resultados, não é bom para o futebol”, concluiu.

    Fonte: http://www.gazetaesportiva.net/ge_noticias/bin/noticia.php?chid=122&nwid=23458

  55. FORÇA, BELLUZZO!!!!!!!!!! Vamos ver se o Dagoberto será denunciado ( pela entrada criminosa no Espinoza, do Cruzeiro, aos 16 do 2º tempo da partida válida pelo 2º turno ), se os árbitros continuarão ROUBANDO a favor do SPFC em todos os jogos, como estão fazendo….. vamos ver se esses dois SAFADOS ( árbitro e bandeirinha ) que ROUBARAM o gol legítimo do Botafogo serão suspensos e punidos pela CBF……. muita atenção!!!!! Estejamos atentos!!!!!!!!!!

    Torcedores de todos o Brasil, continuemos lotando os blogs esportivos com protestos contra este evidente ESQUEMA SUJO DE MANIPULAÇÃO DE RESULTADOS pra favorecer o SPFC!!!!!!!!! Isso precisa ser combatido e SERÁ combatido!!!!!!!!!!!

    Como muito bem observou o Belluzzo, e como está sendo mencionado nos sites palmeirenses, estes erros de arbitragem pró-SPFC não roubaram apenas o Botafogo….. roubaram tb o Palmeiras, o Grêmio, o Cruzeiro, o Flamengo…… todos trabalham honestamente pra montar e manter times, para disputar as competições de forma honesta, mas estão sendo ROUBADOS porque existe um time que sempre joga com 14 e ganha pontos de presente destes árbitros suspeitos!!!!!!!!!!!

    Além do roubo contra vários times, essa sem-vergonhice mancha o futebol brasileiro e afasta os torcedores, pois muitos não querem mais perder tempo com competições manipuladas com arbitragens viciadas!!!!!!!

    POR UM FUTEBOL LIMPO, DECIDIDO SOMENTE DENTRO DAS QUATRO LINHAS!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    _____________________________________________________________________________

    Futebol/Campeonato Brasileiro – (30/10/2008 22:01:41)

    Para não ser “banana”, Verdão denuncia favorecimento são-paulino
    William Correia, especial para a GE.Net

    São Paulo (SP) – A vitória por 1 a 0 sobre o Goiás manteve o Palmeiras vivo na briga pelo título brasileiro, mas outro jogo da 32ª rodada do Brasileiro ainda tira alguns alviverdes do sério. O diretor de planejamento do clube e um dos economistas mais reconhecidos no Brasil, Luiz Gonzaga Belluzzo, procurou a GE.Net para manifestar sua irritação com o triunfo por 2 a 1 do São Paulo sobre o Botafogo nessa quarta-feira.
    A indignação do dirigente reside no polêmico gol de Lucas aos 30 minutos do segundo tempo anulado pelo árbitro Sérgio da Silva Carvalho. O apitador viu participação de Wellington Paulista, que estava em posição de impedimento e levantou o pé antes de a bola ultrapassar Rogério Ceni.
    Avaliando o arqui-rival como um clube que “pressiona” os árbitros, o cartola resolveu tornar pública a sua revolta contra o episódio. “Não queremos pressionar ninguém a nosso favor, isso não faz parte da tradição do meu grupo no Palmeiras. Mas, do jeito que está ocorrendo, se ficarmos quietos, a torcida do Palmeiras vai achar que somos ‘bananas’”, explicou, em entrevista por telefone.
    A manifestação de Belluzzo tem uma razão: um suposto favorecimento ao Tricolor, que agora lidera a competição ao lado do Grêmio. Para justificar sua tese, o diretor lembra de um pênalti que Heber Roberto Lopes teria ignorado em Rodrigão no triunfo por 2 a 1 do time do Morumbi sobre o Vitória, na rodada anterior.
    “Não quero levantar suspeita, não é o caso. Mas há uma sucessão de erros a favor do São Paulo. Os erros acontecem, mas, usando uma medida estatística, devem ter uma distribuição aleatória. O normal é errar e acertar na mesma proporção, e agora está tudo muito concentrado em uma causa”, acusou, dizendo estar protestando indiretamente também em nome dos outros concorrentes ao título nacional.
    “O problema é que o prejuízo de Palmeiras, Cruzeiro e Grêmio é brutal. Distorce o resultado de um jogo e a classificação. No fundo, todos perderam dois pontos porque o árbitro cometeu um erro primário, elementar. São dois erros cruciais e fatais em dois jogos decisivos”, continuou.
    Apesar de sua indignação, Belluzzo admite que o São Paulo já foi prejudicado neste Brasileiro na derrota por 1 a 0 para o Grêmio no Olímpico, quando Perea marcou o gol em posição irregular. Mesmo assim, ainda vê vantagem a favor do Tricolor paulista. “Se fizer a lista dos jogos em que o São Paulo foi beneficiado, o Grêmio perde. Na minha conta, nos últimos tempos, está 2 a 1”.
    E nas contas do palmeirense constam outras partidas em que os são-paulinos se deram melhor por erros de arbitragem, como na primeira semifinal do Paulista deste ano, quando o então tricolor Adriano assinalou um gol com a mão. Na opinião do dirigente alviverde, tudo faz parte de uma prática comum no arqui-rival.
    “O problema no futebol não é suborno. Isso até pode acontecer, mas o ruim é criar um ambiente em que o juiz fica constrangido, com medo de errar contra você”, comentou. “Quando indicaram o Sálvio (Spinola Filho) para apitar o último clássico, foi um Deus nos acuda. O Marco Aurélio Cunha (superintendente de futebol são-paulino) ficou a semana inteira em cima do juiz, que entrou em campo bambeando as pernas, perdidinho”, recordou Belluzzo, frisando, no entanto, que suas reclamações não têm a mesma intenção dos são-paulinos. “Ninguém nunca ouviu algum de nós reclamar como eles fazem”.
    Um árbitro “pobre diabo” – Juntamente com a contestação à anulação do gol de Lucas, Luiz Gonzaga Belluzzo aumentou sua reprovação às arbitragens de Sérgio da Silva Carvalho. O Palmeiras já havia protestado formalmente contra o apitador após sua atuação na derrota por 1 a 0 para o Paraná no Brasileiro de 2007 e o novo “equívoco” valeu mais criticas ao representante do Distrito Federal.
    “Ele é um pobre diabo. Deveria estar como gandula, não como juiz. Você vê claramente que ele é fraco. O Rogério Ceni foi lá todo ‘empetecado’, deu uma peitada e deixou ele deste tamanhinho, ficou todo abalado. Fico até com pena, ele não tem personalidade para ser o juiz em um jogo desta circunstância”, reclamou o diretor.
    O que irrita ainda mais o cartola é o fato de o mesmo Sérgio da Silva Carvalho ter trabalhado na derrota palmeirense por 3 a 0 para o Fluminense, no sábado, quando Washington enganou Marcos fingindo que desviaria uma cobrança de falta com a mão no gol marcado por Carlinhos.
    “O lance do Botafogo não é a mesma coisa do lance do Washington. A regra é omissa, mas acho que aquilo é um gesto antidesportivo e já vi muito juiz marcar tiro indireto e até punir com cartão vermelho quem tentou usar a mão. Se fosse um outro árbitro de maior personalidade, como o (Carlos Eugenio) Simon, por exemplo, certamente veria o lance de outra maneira, mas ele (Sérgio da Silva Carvalho) é um pobrezinho”, repetiu, admitindo, porém, que a jogada de sábado é “controversa”.
    De qualquer maneira, Belluzzo cobra árbitros com mais “personalidade” nos jogos do Verdão. “Só queremos que o Sérgio Corrêa (presidente da Comissão Nacional de Arbitragem) tome cuidado e tenha sorte. A diferença de um time para o outro é de um ponto e qualquer distorção acaba decidindo. Temos seis jogos. Se o Palmeiras perder legitimamente, é do futebol. Agora, se perder porque os árbitros entregaram dois resultados, não é bom para o futebol”, concluiu.

    Fonte: http://www.gazetaesportiva.net/ge_noticias/bin/noticia.php?chid=122&nwid=23458

  56. Vejam!!!! Depois do Belluzzo, o jogador flamenguista Ronaldo Angelim tb resolveu falar sobre o suspeitíssimo favorecimento da arbitragem ao SPFC!!!!!
    É claro que tem esquemão aí!!!!! A imensa maioria dos blogonautas, jogadores e dirigentes não poderiam estar todos errados ao mesmo tempo: o SPFC vem sendo sistematicamente, de forma totalmente suspeita, AJUDADO pela ARBITRAGEM!!!!!!
    A prioridade número um da imprensa esportiva é falar sobre sobre essa sujeira de favorecimento dos árbitros ao SPFC!!!!!! Isso tem que ser debatido e esclarecido!!!!!!
    Abaixo, segue a matéria, veiculada no Globoesporte.com.

    _____________________________________________________________________________

    31/10/08 – 08h01 – Atualizado em 31/10/08 – 08h12
    Ronaldo Angelim reclama de favorecimento ao São Paulo na reta final
    Zagueiro lembra que time paulista foi beneficiado nos últimos dois jogos: ‘Não podemos ficar calados vendo o que está acontecendo’

    Eduardo Peixoto Rio de Janeiro

    Não foram apenas Vitória e Botafogo, últimos adversários do São Paulo, que reclamaram de erros da arbitragem. O zagueiro Ronaldo Angelim, do Flamengo, fez coro e afirmou que o atual bicampeão brasileiro foi favorecido.
    Atualmente na vice-liderança do Brasileirão, com 59 pontos, o Tricolor paulista venceu o Botafogo no Engenhão por 2 a 1, mas os cariocas tiveram um gol mal anulado. Na rodada anterior, no triunfo por 2 a 1 contra o Vitória, o atacante Rodrigão foi empurrado por Rodrigo dentro da área quando o jogo estava 1 a 1. O árbitro Heber Roberto Lopes não marcou o pênalti.
    Perguntado sobre qual será o adversário mais temido nas seis rodadas finais do torneio, Angelim disparou.
    – O São Paulo, até pelo histórico. Não quero criticar muito a arbitragem, mas nos últimos dois jogos eles foram favorecidos. E numa reta final isso faz muita diferença. O Palmeiras também teve um pênalti em que todo mundo se agarrou e o árbitro deu. Nós sofremos dois pênaltis contra o Vitória e não marcaram. Então isso aí no fim do campeonato acaba pesando. Todo jogo do Flamengo quem apita é árbitro paulista. São coisas que precisamos falar. Não podemos ficar calados vendo o que está acontecendo – desabafa, ao GLOBOESPORTE.COM.
    Depois do empate por 0 a 0 em Salvador, o Flamengo saiu do G-4 e ocupa a quinta posição, com 56 pontos.
    – Por incrível que pareça a gente saiu do G-4, mas está a três pontos do líder. Só que agora há quatro equipes na nossa frente e temos de torcer para todas tropeçarem. Ficou um pouquinho mais difícil, mas jamais vamos desistir. Se vencermos esses três jogos não é possível que alguém deste meio não vacile – declara Ronaldo Angelim.
    O Flamengo retornou na noite desta quinta-feira da capital baiana. Os jogadores se reapresentam no hotel às 11h30m desta sexta. Os dez titulares – a exceção é Bruno – permanecem na concentração e fazem o que o preparador físico Ronaldo Torres classifica como “treino invisível” para recuperar o desgaste. A próxima partida será contra a Portuguesa, sábado, no Maracanã.

    Fonte: http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Times/Flamengo/0,,MUL844109-9865,00-RONALDO+ANGELIM+RECLAMA+DE+FAVORECIMENTO+AO+SAO+PAULO+NA+RETA+FINAL.html

  57. A lista abaixo prova de maneira cabal, incontestável, irrefutável e definitiva o evidente esquema de ajuda da arbitragem ao SPFC…… ou alguém pensaria que tantos ” erros ” a favor de um único time pode ser mera coincidência?????

    Vejam a lista que expõe a sujeira que está acontecendo no futebol brasileiro.

    ________________________________________________________

    LISTA DOS ” ERROS ” DE ARBITRAGEM A FAVOR DO SPFC – UMA BREVE ANÁLISE PROVA QUE O APITO AMIGO SÃO PAULINO ESTÁ ASSALTANDO DESCARADAMENTE A FAVOR DO TIME DO JARDIM LEONOR!!!!!!!!!

    1) SPFC x Atlético-PR ( 1º turno ). O gol são paulino nasceu um falta não marcada a favor do time paranaense. Inclusive, Raul Plasman, comentarista do Premiere, declarou isso. A arbitragem ignorou falta para o Atlético-PR e na seqüência da jogada, saiu o gol do SPFC. Aqui, um ” erro ” da arbitragem que deu 1 ponto de presente para o SPFC.

    2) SPFC x Coritiba ( 1º turno ). Aconteceu um pênalti escandaloso a favor do Coritiba, não marcado pela arbitragem. O lance foi na frente do árbitro. Mais 1 ponto totalmente roubado que a arbitragem inventou para o SPFC.

    3) Palmeiras x SPFC ( 1º turno ). Jorge Vágner, que tocou para Éder Luiz fazer o gol, estava impedido quando recebeu lançamento. Aconteceu um pênalti não marcado para o Palmeiras, no início do 2º tempo. Sem contar a imoral perseguição promovida contra Valdivia e Kléber nesta partida. A arbitragem roubou 3 pontos para o SPFC e a imprensa fingiu que estes ” erros ” não aconteceram.

    4) SPFC x Vitória ( 1º turno ). Gol legítimo do Vitória anulado e, logo em seguida, o SPFC fez um gol impedido que a arbitragem não anulou. No final do 1º tempo, os jogadores do Vitória reclamaram de um possível pênalti, quando um atacante do time baiano teria sido derrubado. Mais 3 pontos totalmente roubados, numa partida indecente e imoral.

    5) SPFC x Figueirense ( 1º turno ). Dois pênaltis escandalosos não marcados para o Figueirense. No primeiro deles, Aloísio simplesmente enfiou a mão na bola, após cobrança de falta. No segundo, Richarlyson enfiou um pontapé, por trás, em jogador do Figueirense que iria fazer o gol. Isso aconteceu na frente do árbitro, que deveria ter marcado o pênalti e expulsado o Richarlyson. Inexplicavelmente, não fez nem uma coisa e nem outra, em mais uma partida escandalosamente roubada.

    6) SPFC x Flamengo ( 1º turno ). Dois gols legítimos anulados do Flamengo. Pênalti não marcado para o time carioca. Foi um jogo totalmente roubado e manipulado pela arbitragem, que assaltou o time carioca e fabricou um vitória ilegítima para o SPFC.

    7) SPFC x Vasco ( 1º turno ). Os dois primeiros gols do SPFC foram IMPEDIDOS. E como já era de se esperar, a arbitragem não anulou nenhum deles. E como já era de se esperar tb, os pseudo-jornalistas ignoraram estes lances.

    8 ) SPFC x Goiás ( 1º turno ). O segundo gol são paulino nasceu de uma falta inexistente, sem o que, provavelmente, a partida teria terminado empatada. E tb aconteceu um pênalti não marcado para o Goiás, conforme declarou o comentarista Maurício Noriega. Cabe registrar que o pênalti que efetivamente marcado para o Goiás nesta partida teria sido erro do árbitro para este mesmo comentarista, o que, não obstante, não invalida a conclusão final de que o SPFC foi beneficiado pela arbitragem nesta partida.

    9) SPFC x Atlético-MG ( 2º turno ). DOIS pênaltis claríssimos a favor do time mineiro foram ignorados. Um em cada tempo e ambos cometidos pelo zagueiro André Dias. No primeiro deles, ele agarrou e derrubou um atacante atleticano que estava prestes a finalizar. No outro, enfiou um chute, por trás, em jogador que se preparava para chutar ao gol. Um vergonha repugnante e grotesca o que a arbitragem fez contra o Atlético-MG nesta partida completamente roubada, que deu 1 ponto ilegítimo ao SPFC.

    10) Palmeiras x SPFC ( 2º turno ). Sandro Silva é derrubado perto da área são paulina e o árbitro não marca falta. Na seqüência do lance, o juizão marca pênalti para o SPFC. Pênalti este, que somente aconteceu por sua culpa exclusiva, já que deveria ter assinalado falta para o Palmeiras, no lance imediatamente anterior. E ainda expulsou o Diego Souza ( o melhor do jogador do Palmeiras ) e no final da partida mostrou o cartão vermelho tb para o Roque Júnior, ao passo que os jogadores são paulinos ( especialmente os violentos Dagoberto, Rodrigo, Miranda, Zé Luís e André Dias ) bateram à vontade, com total complacência da arbitragem, que não os expulsou. Mais 1 ponto roubado, garantido no apito.

    11) SPFC x Vitória ( 2º turno ). Pênalti não marcado para o Vitória e o gol do Hugo estava em posição extremamente duvidosa, possivelmente, impedido. Copio aqui trecho do post do Milton, acerca da roubalheira desta partida, a qual já diz tudo: “ Outro tricolor que quase se complica na noite desta quinta-feira foi o São Paulo, que venceu o Vitória por 2 a 1, no Morumbi, graças à ajuda do árbitro Héber Roberto Lopes. Ele não deu um pênalti escandaloso do são-paulino Rodrigo em Rodrigão “Hortêncio”. ”

    12) SPFC x Botafogo ( 2º turno ). Gol legítimo do Botafogo muito mal anulado, o que impediu o empate e roubou mais 2 pontos ilegítimos para o SPFC. O lance é claríssimo: o jogador do time carioca, realmente, está à frente do último jogador são paulino, mas nem sequer toca na bola e estava distante uns 2 metros de onde a bola passou. ROUBO ESCANDALOSO!!!! “ Coincidentemente ” mais um a favor do time do Jardim Leonor!!!!!

    Esta breve análise demonstra de forma clara que o SPFC vem sendo extremamente ajudado e favorecido pela arbitragem. Se não fosse pelo apito amigo são paulino, o SPFC teria quase 20 pontos a menos. O SPFC é disparado o time mais beneficiado pela arbitragem nesta competição, como já foi em 2006 e 2007, campeonatos viciados, ilegítimos e imorais, que foram acobertados pelo trabalho da imprensa são paulina. A roubalheira absurda e descarada está demais!!!!!

    Além de tudo isso, os jogadores do SPFC, curiosamente, nunca são denunciados ao STJD. E quando são, caso do Dagoberto ( que chutou e pisou em um jogador da Portuguesa ), são logo absolvidos, sem maiores conseqüências. O mesmo Dagoberto enfiou uma solada criminosa no Espinoza, jogador do Cruzeiro, na partida entre ambas as equipes válida pelo 2º turno. O lance ocorreu aos 16 do 2º tempo. Estranhamente, curiosamente e ” coincidentemente “, o tal procurador, ATÉ AGORA, não apresentou denúncia contra o Dagoberto…… por que será?????

  58. Vejam!!!!! JJ Torres, mencionado ao final da matéria, é aquele árbitro que apitou a final da Copa Libertadores de 1992, e assinalou aquele pênalti inexistente para o SPFC!!!!!!

    Leiam e tirem as suas conclusões!!!!!!

    _____________________________________________________________________________

    Futebol/Bastidores – (12/12/2007 22:41:49)

    Colombiano admite suborno na Copa de 78 e na Libertadores

    Buenos Aires (Argentina) – Um dos maiores escândalos da história do futebol mundial ganhou um novo capítulo nesta quarta-feira. O colombiano Fernando Rodríguez Mondragón, filho do narcotraficante Gilberto Rodríguez Orejuela, que era chefe de um cartel em Cáli, confirmou ter presenciado um suborno dos argentinos para que os peruanos, no último jogo da fase semifinal, permitissem uma goleada no mínimo por 4 a 0 para que os hermanos chegassem à final da Copa do Mundo de 1978.
    Em entrevista à Terra Magazine, Mondragón revela que seu tio, Miguel Rodríguez Orejuela, intermediou a negociação entre os países que valeu US$ 50 mil extra para cada um dos peruanos que atuaram na partida, encerrada com uma vitória por 6 a 0 da Argentina. O colombiano afirma que o falecido vice-almirante argentino Carlos Lacoste, que foi vice-presidente do Comitê Organizador da Copa, se encontrou em Lima, no Peru, com “o presidente e o tesoureiro da FPF (Federação Peruana de Futebol)” ao lado de um representante da Associação de Futebol Argentino. Mondragón, no entanto, garante que o cartel não pagou dinheiro algum.

    O colombiano alega que quatro dos peruanos que estiveram em campo foram subornados. “A FPF, que também recebeu dinheiro, decidiu mandar quatro jogadores chaves, que eram a estrutura da equipe, de experiência e liderança. O goleiro (Ramón) Quiroga e (Juan) Muñante, que desferiu um chute na trave no início da partida, mas queria chutar pra fora, porque da posição em que estava era mais difícil colocar pra fora do que fazer o gol. E também um zagueiro e um volante”, afirmou, completando que o acordo também valeu a cessão gratuita de trigos argentinos para o Peru. A promessa é de mais detalhes em um livro a ser publicado em breve.

    Mondragón alega que os jogadores argentinos não deviam saber do suborno. “Creio que não sabiam. E mais, creio que a Argentina, com a pressão local etc, teria feito os quatro gols (sem necessidade de acordos extras)”, alegou, aproveitando para revelar que não acredita em mudança do resultado. “Agora já não se fará mais nada, passaram-se 30 anos. Nem mesmo o prejudicado, Brasil, nunca fez uma denúncia formal ou algo do tipo”.

    Na entrevista, o colombiano também diz que a participação de sua família na negociação se deve à proximidade de seu tio com dirigentes peruanos. “Meu tio tinha feito amizade com o presidente da FPF porque queria levar grandes jogadores peruanos para o América. Mas o cartel não pôs dinheiro. O dinheiro foi todo argentino. Meu tio só fez o contato”, repete, completando com outras influências da organização no futebol sul-americano.

    “Meu tio não deixava os árbitros que vinham à Copa Libertadores da América pagar nada. Eles se encantavam ao vir a Cali, porque tinham tudo pago.(…) Mas o América (de Cali) não pôde ganhar a Libertadores porque (João) Havelange (ex-presidente da Fifa) era contra o narcotráfico”, completou.

    Tentativa de suborno contra o Palmeiras – Mondragón também revelou, na mesma entrevista, que até o único título da Libertadores conquistado pelo Palmeiras, em 1999, esteve perto de não acontecer. O seu cartal teria tentado subornar os árbitros da decisão contra o Deportivo Cali.

    “Na final de 1999, contra o Palmeiras, juntamos US$ 200 mil para os árbitros, mas quatro horas antes da partida nos devolveram, porque Havelange havia dito (aos árbitros) que se recebessem esse dinheiro ele os complicaria”, contou, emendando acusações contra árbitros sul-americanos.

    “(O ex-jogador peruano Oswaldo) ‘Cachito’ Ramírez, inspetor da Fifa era muito amigo do meu tio. (…) (o árbitro colombiano) J.J. Torres, que apitava quase sempre para os times argentinos na Libertadores, que pagavam US$ 50 mil dólares por partida. Todo mundo sabia disso em Cali. A influência de (Julio) Grondona (presidente da AFA) desde que o nomearam”, finaliza.

    Fonte: http://www.gazetaesportiva.net/ge_noticias/bin/noticia.php?chid=157&nwid=2853

  59. Em suma, não podemos mais acreditar nas mentiras que tal clube vive a espalhar por aí….. 15 milhões da LG??? Mais 14 da Reebok??? Cadê as provas de que estes valores estão corretos??? Como não acreditar que sejam meras mentiras veiculadas por pseudo-jornalistas são paulinos???

    E é bom lembrar que quem diz isso é o mesmo clube que descumpriu o seu dever de construir um estacionamento e um parque infantil…. o mesmo que descumpriu termo de ajustamento de conduta, assinado em 1999, com o Ministério Público……

    Então, fica evidente, nítido e cristalino que tal agremiação não tem a mínima credibilidade….. eles que provem com documentos assinados que recebm estes valores, que mostrem os respectivos contratos, porque a credibilidade dessa turme é ZERO!!!!

    FORÇA, BELLUZZO!!!!!!!!!

  60. A fim de refrescar a memória de alguns, aí está um post de tempos atrás, aqui deste blog….. nota-se que a credibilidade do SPFC é igual ZERO…..

    FORÇA, BELLUZZO!!!!!!!!!

    São Paulo descumpre acordo com Ministério Público

    O Morumbi Cidadania adverte para uma situação interessante.
    Em 1999, o Ministério Público do Meio Ambiente propôs ao São Paulo um Termo de Ajuste de Conduta.
    Não houve fiscalização e o clube deixou de cumpri-lo.
    A multa imposta pela desobediência era de R$ 15 mil por dia.
    Obviamente nunca foi paga.
    O acordo foi assinado por Kalil Rocha Abdalla.
    Curiosamente a mesma pessoa que analisa o novo termo referente a infrações recentes.
    TAC que o São Paulo tem relutado em assinar.
    As dúvidas do grupo são:
    Por que o primeiro TAC não foi cumprido e as multas recolhidas ?
    O São Paulo cumprirá o segundo ?
    Por que, anos depois, a multa para desobediência cairá de R$ 15 mil para R$ 1 mil ?
    O grupo do Morumbi acredita que o não cumprimento do primeiro TAC resulta em crime e favorecimento.
    Também que a redução drástica da multa no segundo, incentiva a impunidade.
    Qual a sua opinião ?
    https://blogdopaulinho.files.wordpress.com/2008/09/termo-de-ajustamento-de-conduta-1999.jpg
    Confira, no link abaixo, o teor do novo TAC
    http://morumbi.wordpress.com/2008/09/08/o-termo-de-ajustamento-de-conduta-pendente/

    Fonte: http://blogdopaulinho.wordpress.com/2008/09/10/sao-paulo-descumpre-acordo-com-ministerio-publico/

  61. Mais um post extraído deste blog, que ajuda a desmascarar a sujeira deste clube sem credibilidade…….

    FORÇA, BELLUZZO!!!!!!!!!

    Morumbi Cidadania acusa São Paulo de irregularidade no terreno do Morumbi

    O grupo Morumbi Cidadania teve acesso a um documento histórico, datado de 04 de agosto de 1952.
    É o termo de doação do terreno, onde está localizado hoje o estádio do Morumbi, para o São Paulo F.C.
    Foi doado pela Imobiliária e Construtora Aricanduva S/A, com intermediação do prefeito de São Paulo na época, Sr. Armando de Arruda Pereira.
    Pelo São Paulo assinou o Sr. Cícero Pompeu de Toledo, que hoje da nome ao estádio tricolor.
    Pelo acordo o São Paulo se compromete a utilizar 3/4 do terreno para a construção do Morumbi.
    O problema vem a seguir.
    No restante do terreno teriam que ser construidos:
    1- Parque Infantil que deveria ser mantido pelo São Paulo, com entrada franca para as crianças.
    2- Estacionamento em uma área de 25.000 m² do terreno doado.
    O São Paulo nunca cumpriu essa parte do acordo.
    Por esse motivo o Morumbi Cidadania dará entrada no Ministério Público para cobrar explicações a respeito do ocorrido.
    O intuito é o de exigir que o Tricolor, 56 anos depois,cumpra o que foi prometido no termo de doação.
    A briga promete esquentar.
    Confira abaixo o teor do histórico documento .

    Fonte: http://blogdopaulinho.wordpress.com/2008/08/20/morumbi-cidadania-acusa-sao-paulo-de-irregularidade-no-terreno-do-morumbi/

  62. Aí está o famoso ” BOTA-TEIMA ” do Mauro Beting, ATUALIZADO!!!!!

    O SPFC entra na categoria dos ” ajudados “, com impressionantes 12 erros a favor!!!! E o Palmeiras entra na categoria dos ” prejudicados “, com saldo de 2 erros contra…. e olha que ele nem sequer considerou ilgel aquele gol com a mão do Grêmio…..

    Nenhuma surpresa. É a constatação ” científica ” do apito amigo são paulino e de que o Palmeiras vem sendo prejudicado pela arbitragem……

    BOTA-TEIMA – RODADA 32
    postado por Mauro Beting

    [[[[[A INTENÇÃO DO BOTA-TEIMA É LISTAR ERROS DE ARBITRAGEM – OU LANCES EM QUE INTERPRETEI, COM A AJUDA DA TV, DE FORMA DIFERENTE;
    O ESPAÇO É LIVRE PARA DETONAR O APITO E ESTE QUE VOS BLOGA.
    NÃO É A PRIMEIRA, MUITO MENOS A ÚLTIMA PALAVRA A RESPEITO DO TEMA. É SÓ MAIS UMA. SEM PRETENSÃO DE NADA ALÉM DE EVITAR O CHORORÔ, TEORIAS CONSPIRATÓRIAS, E OUTROS ACHISMOS.
    AO FINAL DAS CONTAS, FAÇO UM SALDO DOS ERROS IMPORTANTES QUE TIRARAM – OU BOTARAM – PONTOS DOS TIMES.
    SEM A MENOR INTENÇÃO DE SER A ÚNICA FONTE A RESPEITO DO INESGOTÁVEL ASSUNTO.
    LEMBRO QUE DIFICILMENTE ESTARÃO LISTADOS LANCES DE EXPULSÃO]]]]]

    BOTAFOGO 1 X 2 SÃO PAULO –
    Botafogo prejudicado, São Paulo ajudado –
    Sérgio Carvalho (DF) e o assistente Renato Vieira (DF) anulam gol legal do alvinegro Lucas, aos 30min do 2o. tempo. Estava 2 x 2 – mais comentários a respeito do lance discutível no post do jogo.

    VITÓRIA 0 X 0 FLAMENGO
    Flamengo prejudicado, Vitória ajudado –
    Sálvio Spínola (SP) não marcou pênalti discutível sobre Obina, no segundo tempo.

    [[[[[SALDO TOTAL DEPOIS DE 32 RODADAS]]]]

    [[[PREJUDICADOS]]]:

    SEIS PONTOS A MENOS: Grêmio

    QUATRO PONTOS A MENOS: Figueirense

    TRÊS PONTOS A MENOS: Portuguesa, Botafogo, Internacional

    DOIS PONTOS A MENOS: Flamengo, Goiás, Atlético-MG

    UM PONTO A MENOS: Ipatinga, Sport

    SALDO ZERADO: Palmeiras, São Paulo

    [[[BENEFICIADOS]]]:

    UM PONTO A MAIS: Náutico, Cruzeiro, Coritiba, Atlético-PR, Vasco, Fluminense

    TRÊS PONTOS A MAIS: Vitória

    CINCO PONTOS A MAIS: Santos

    + + + + + + + + + + + + + + + + + + + +
    (Pelo critério de lances que beneficiaram ou prejudicaram as equipes, sem considerar o placar final de cada jogo:)

    “PREJUDICADOS”:
    Ipatinga – beneficiado em 1 lance; prejudicado em 5.
    Figueirense – beneficiado em 1 capital; prejudicado em 4 lances de partidas.
    Atlético-MG – beneficiado em 2 lances; atrapalhado em 5.
    Grêmio – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 8.
    Palmeiras – beneficiado em 4 lances; atrapalhado em 6.
    Flamengo – beneficiado em 7 lances; atrapalhado em 8.

    “ZERADOS”:
    Inter – beneficiado em 6 lances; atrapalhado em 6.
    Vasco – beneficiado em 6 lances; atrapalhado em 6.
    Portuguesa – beneficiada em 5 lances; atrapalhada em 5.
    Fluminense – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 5.
    Botafogo – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 5.
    Sport – beneficiado em 4 lances; atrapalhado em 4.
    Goiás – beneficiado em 3 lances; atrapalhado em 3

    “AJUDADOS”:
    Cruzeiro – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 2.
    São Paulo – beneficiado em 12 lances; atrapalhado em 10
    Náutico – beneficiado em 7 lances; atrapalhado em 5.
    Coritiba – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 3.
    Vitória – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 3.
    Atlético-PR – beneficiado em 4 lances; atrapalhado em 2.
    Santos – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 4

    01/11/2008 09:20

  63. O Denilson deve ter perdido as estribeiras com o Episodeo do Orlandinho

    Propagando a fama do SPFW pelo brasil inteiro

    nao adianta… a imagem do spfc ja ta vinculada ao homosexualismo

  64. ola paulinho..

    pra encerrar esse assunto de vez…

    eu acho que cada um deve se meter com seu time, deixando os outros times de lado… eu sou santista e pra mim tanto faz o que o time A,B ou C tem ou deixa de ter, eu me importo com o meu time… o resto pra mim é resto.
    pra quem tem mais de 28 anos, deve lembrar que o SPFC foi totalmente ajudado no titulo brasileiro de 86 contra o guarani, em 91 foi uma vergonha o que fizeram contra o bragantino no morumbi e no ano passado, o meu Santos ficou 15 pontos atrás do SP, mas acho que ninguem vai ser idiota a ponto de discutir como o SP foi ajudado naquele ano, não é mesmo?
    bom… e agora vem aquele diretor de marketing do SP, um fanfarrão, falar que a torcida do SP será a maior do brasil em 10 anos… po, será que ele mesmo não sabe que essa torcida só aparece em jogo decisivo, porque fora isso, são meros coadjuvantes em qualquer estádio desse pais ? ACORDA SEU FANFARRÃO !!!
    e olha que nãp mencionei a libertadores de 92 que foi “tomada” do newells old boys na mão grande… aquele paulistão de 89 quando o São José foi obrigado a jogar os dois jogos no morumbi… torcedor novo do SP não tem noção da história e vai pelo que a imprensa diz…
    bom, e pra terminar o assunto… qual é o unico clube grande de são paulo que nunca caiu ???
    ah, lembrei.. é o Santos !!!

    abraços paulinho e sucesso

  65. Puts isso tá virando um esculaxo

    Agora que descobri porque essa turma de invejosos fica repetindo
    Orlandinho,orlandinho….Porra,personagem de novela
    isso ta parecendo o programa da sonia abrão
    Para com isso !que palhaçada!Só faltava essa agora.
    Daqui a pouco tão comentando o capitulo de ontem..
    Vcs tão mais pra caras do que blog do paulinho….
    Ridiculo mais uma vez.

  66. Tenho respeito pelo economista Beluzzo, mas no futebol ele está mostrando uma faceta no mínimo estranha.
    Primeiro, fazer pressão em redações de mídia esportiva, para que falassem mal do SPFC no jogo com o Botafogo, indica um certo autoritarismo, ou no mínimo um abuso da influência que ele sabe ter.
    Agora estes comentários, que não dizem respeito ao Palmeiras, apenas ao SPFC, feitos de forma pejorativa, revelando senão uma inveja, um ciúme, no mínimo uma falta de educação.
    São atitudes que não condizem com uma pessoa que se diz defensora de uma política econômica mais social e menos dura …Confesso estar decepcionado.
    Agora, com o nível de rancor revelado nestes comentários, confesso que chego até a duvidar que ninguém da Diretoria do Palmeiras sabia mesmo do episódio do Gás como disseram … Será ?

  67. geraldo lina,

    Se você não acha o Belluzzo um dos maiores economistas do mundo, foda-se.

    Você não é ninguém e sua opinião não muda nada no mundo.

    O mercado acha. O mundo acha. Todos os economistas acham. E a opinião DELES é que importa e que move o mundo.

    Abs

  68. Não sei quem perguntou aí em cima, sou saopaulino, mas sinceramente só comecei a ler o blog do Paulinho por causa do link no blog do Birner. Sem nenhum desmerecimento ao Paulinho, que considero também um bom jornalista.

  69. Beluzzo surtou. Está se mordendo porque mesmo com o reforço do patrocinador, está vendo o time dele atrás do São Paulo FC. Que lástima não é Sr. Belluzo?

    Bom, mas as eleições do Palmeiras estão aí, O Affonso Della Monica não pode ser reeleito e o senhor já está dando uma de candidado atacando os times adversários, com a clara intenção de arrebatar votos palestrinos para a sua causa, nem que seja para ofender dirigentes como o senhor.

    Esses cartolas são todos iguais..rs.

  70. Os médicos indicam que não é bom contrariar o velho! Coidado, não tá sabendo lidar com a idade avançada. E o bom de tudo isso foi o esculacho que ele levou indiretamente do Luxa, que o chamou de oportunista e negou que o SP foi beneficiado. Só rindo do seu papel ridículo, sr. Belluzzo-Eurico.

  71. Estou de acordo com os blogueiros “Capobielo” e “Marcos”, falaram tudo que penso; o Prof. Belluzzo foi brilhante como sempre, e realmente existe uma diferença muito grande entre o que se fala para a mídia e o que se assina no papel e entra na conta bancária, principalmente com relação ao São Paulo. O microfone aceita tudo, e o São Paulo manipula repórteres de pouca inteligência muito bem. O exemplo do valor da LG foi bem lembrado, que era inferior a 15 mi mas de uma hora p/ outra mudaram o discurso e passaram a falar q era 16… e a mídia estranhamente jamais questionou a veracidade ou foi atrás dos fatos no caso do São Paulo, como fez com o patrocínio do Palmeiras.

    Qto. ao favorecimento das arbitragens ao São Paulo tão falado ultimamente por todos, parece que teremos um campeão manchado e com asterisco.

    E… essa de “Time do Orlandinho” foi demais, boa! Rsrsrs!

  72. Esses são seus argumentos?

    personagem de novela?quando chega nesse nivel é porque não tem argumento a altura.Vão ser toscos lá no programa do leão lobo.

    Porque palmeirenses estão tão preocupados com a renovação de
    contrato do São Paulo?O que diz respeito a eles?
    E porque só palmeirense tá preocupado com isso?

    E de certa forma mostra burrice desse velho senhor.
    Se o São Paulo ou qualquer time fechar um contrato melhor,outros times
    inclusive aquele da turiassu podem pedir mais em futuros contratos
    mas não, preferem ficar criticando.

    Vão ser burros lá na lapa.

  73. DECLARAÇÃO DO ATOR IRAN MALFITANO AO FUXICO

    O ator Iran Malfitano protagonista do personagem “Orlandinho” declarou ao Fuxico que não é são paulino , revelou ser descendente de italianos e como tôda a sua familia são torcedores fanáticos do Palmeiras, o ator não revelou a sua opção sexual preferindo ficar em “off” ao falar de sexo.

  74. Muita gente aqui fala de inveja, mas quem eh que tem inveja de um clube e de profissionais que dependem de juiz e politica pra ganharem tudo que ja ganharam ?? Inveja de bandido, so se for do Beira Mar, pelo menos esse eh homem!!

  75. BLOG DO MAURO BETING MERETRIZ:

    [[[[[SALDO TOTAL DEPOIS DE 31 RODADAS]]]]

    [[[PREJUDICADOS]]]:

    SEIS PONTOS A MENOS: Grêmio

    QUATRO PONTOS A MENOS: Figueirense

    TRÊS PONTOS A MENOS: Portuguesa, Botafogo, Internacional

    DOIS PONTOS A MENOS: São Paulo, Goiás, Atlético-MG

    UM PONTO A MENOS: Ipatinga, Sport

    SALDO ZERADO: Flamengo, Palmeiras

    [[[BENEFICIADOS]]]:

    UM PONTO A MAIS: Náutico, Cruzeiro, Coritiba, Atlético-PR, Vasco, Fluminense

    DOIS PONTOS A MAIS: Vitória

    CINCO PONTOS A MAIS: Santos

    + + + + + + + + + + + + + + + + + + + +
    (Pelo critério de lances que beneficiaram ou prejudicaram as equipes, sem considerar o placar final de cada jogo:)

    “PREJUDICADOS”:
    Ipatinga – beneficiado em 1 lance; prejudicado em 5.
    Figueirense – beneficiado em 1 capital; prejudicado em 4 lances de partidas.
    Atlético-MG – beneficiado em 2 lances; atrapalhado em 5.
    Grêmio – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 8.
    Palmeiras – beneficiado em 4 lances; atrapalhado em 6.

    “ZERADOS”:
    Flamengo – beneficiado em 7 lances; atrapalhado em 7.
    Inter – beneficiado em 6 lances; atrapalhado em 6.
    Vasco – beneficiado em 6 lances; atrapalhado em 6.
    Portuguesa – beneficiada em 5 lances; atrapalhada em 5.
    Fluminense – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 5.
    Sport – beneficiado em 4 lances; atrapalhado em 4.
    Goiás – beneficiado em 3 lances; atrapalhado em 3

    “AJUDADOS”:
    Cruzeiro – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 2.
    Náutico – beneficiado em 7 lances; atrapalhado em 5.
    Coritiba – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 3.
    Atlético-PR – beneficiado em 4 lances; atrapalhado em 2.
    São Paulo – beneficiado em 11 lances; atrapalhado em 10
    Santos – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 4
    Botafogo – beneficiado em 5 lances; atrapalhado em 4.
    Vitória – beneficiado em 4 lances; atrapalhado em 3.

    Muito ja se discutiu nessa comunidade, e em outras, a fantasia de que o São Paulo teria tentado “roubar” o Parque Antarctica…

    Já se falou muita coisa, mas não ninguem escrevia algo de concreto sobre o tema. A ferida foi aberta em outro tópico então achei por bem abrir este…

    Primeiro precisamos saber o contexto histórico da época, começando a demonstrar como o Palmeiras era dirigido naquela época:

    “Era, porém, bastante significativo que o Palestra Italia só tivesse botado um preto no time depois de Pearl Harbour.

    Nao podia haver duvida que o Brasil, mais dia menos dia, ia entrar na guerra contra as potências do Eixo, uma delas a Itália. E o que explica a pressa da contrataçãoo de Og Moreira, preto de cabelo esticado, ja careca.

    Antes ninguem reparara nos times sempre brancos do Palestra. Talvez porque nao eram tao brancos. Ou eram brancos à maneira brasileira. E um pouco, quem sabe, à italiana, com os descendentes dos seus ‘Otelos’ e suas ‘Desdêmonas’.

    Pearl Harbour, assim, apressava o abrasileiramento do Palestra, ainda muito italiano. Fazendo, inclusive, questão de ser italiano. Como se isto o enobrecesse.

    Era a vaidade de raça que tornara possível o fascismo, o retorno a Roma, dona do mundo. E que justificava a invasão da Abissinia pela superioridade da raça branca sobre a negra.

    Os italianos do Palestra, quase todos enobrecidos no Brasil peto trabalho, tinham a fraqueza, bem forte nos novos ricos, pelos títulos de nobreza. Aqui a fonte de tais títulos tinha secado com a proclamação da República. Restavam as comendas. Como italianos, ou filhos de italianos, os palestrinos preferiam as da Italia. Dadas pelo Papa ou pelo Duce. Podiam, inclusive, ser condes.

    Daí a subserviência que demonstravam muitos deles, avidos de servir a Itália, ou ao fascismo, que Ihes podia retribuir com honrarias. Mesmo quando o serviço que deles se esperava fosse um desserviço ao Palestra.
    Pretendesse um clube brasileiro um jogador do Parque Antartica: todos os italianos do Palestra se ofendiam. Todos, italianos e brasileiros. Mais, porém, os italianos e filhos de italianos que, pela dupla nacionalidade, italianos eram. Ou se sentiam. Por orgulho de raça e de dinheiro.

    Bastava, contudo, um cIube italiano namorar um jogador do Palestra, para que, pelo menos os mais importantes italianos do clube do Parque Antárctica, mesmo os ja de comenda ao peito, se considerassem honrados. Como se um conde legítimo lhes pedisse a filha em casamento.

    Tudo isto, depois de Pearl Harbour, colocava o Palestra Itália numa delicada.

    O que passara despercebido até então, o racismo emigrado do clube do Parque Antartica, se não corrigido a tempo, apareceria como uma mancha capaz de deixar uma pecha de quinta-colunismo, não ao clube, mas aos que o dirigiam.

    (Filho, Mario – O negro no futebol brasileiro – 4ª edição – Rio de Janeiro – Editora Mauad, 2003 – p.231 e 232)

    Primeiramente minha tese:

    Então…. o que deve ter acontecido…

    Na época da guerra, era normal os guetos de fascistas/nazistas serem confiscados pelo Estado, ja que o Brasil declarou guerra ao Eixo e Getulio Vargas baixou uma série de leis restringindo os direitos das agremiações estrangeiras, ameaçando de fechamento quem as descumprissem.

    Como demonstrado, o Palmeiras era um enclave de fascistas, rascistas e entreguistas seguidores de Mussolini…

    Então, como todas instituições germânicas/italianas/japonesas da época estavam sujeitas à expropriação…

    Logo, para se livrarem disso mudaram o nome para Palmeiras e contrataram jogadores negros…para abrasileirar o clube e escapar da ocupação estatal…

    Da mesma forma, aqui em SP o Germânia virou Pinheiros, em BH o Palestra virou Cruzeiro…

    Agora colocar a culpa disso no SPFC é um exercício de imaginação muito grande…

    Mas como minha tese não vale nada…vejamos o que diz este artigo acadêmico…tese de doutorado

    Pesquisa do historiador Alfredo Oscar Salun aponta que na época da entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, em agosto de 1942, Corinthians e Palmeiras foram forçados a expulsar cerca de 150 sócios de origem estrangeira, inclusive alguns de seus dirigentes. Os dois clubes estavam entre as entidades atingidas pela legislação repressora do Estado Novo, especialmente de 1941 até 1945, quando aumentou o rigor na vigilância da polícia política aos grupos estrangeiros e seus descendentes.

    Equipes mais populares da época, Palestra Itália (antigo nome do Palmeiras) e Corinthians atraíam grande número de torcedores de origem imigrante, muitos dos quais operários, caracterizando-os como times populares. “Quando o Brasil declarou guerra à Itália, Alemanha e Japão, a vigilância aos estrangeiros pela Delegacia de Ordem Política e Social (DEOPS) aumentou, devido a suspeitas de espionagem”, conta Salun.

    “No Palestra Itália, predominavam os italianos, e no Corinthians havia também italianos, além de espanhóis, alemães e até árabes”, explica o historiador, que pesquisou os efeitos das medidas de nacionalização para sua tese de doutorado no Núcleo de Estudos de História Oral (NEHO) na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.

    Após a entrada do Brasil na guerra, o Conselho Nacional de Desportos (CND) baixou uma série de regulamentações para o esporte, em acordo com o projeto nacionalista do regime do Estado Novo (1937-1945). “Os clubes de futebol foram atingidos, tendo que expulsar dirigentes e associados estrangeiros, principalmente os ligados aos países do Eixo, rotulados como ‘Súditos do Eixo’.”

    Vigilância
    A desobediência às normas de nacionalização poderia levar ao fechamento dos clubes. “No caso do Palestra Itália, isso gerou RUMORES NÃO CONFIRMADOS de que dirigentes do São Paulo manobravam nos bastidores para tomar seu patrimônio”, relata Alfredo Salun. “Os boatos e a mudança de nome para Palmeiras, em 1942, tornaram o episódio marcante na história do clube e dos seus torcedores, ao contrário dos fatos ocorridos no Corinthians.”

    A aplicação das leis levou a destituição do presidente do Corinthians Manuel Correncher, espanhol de nascimento. “O clube conquistou vários títulos na gestão de Correncher, considerado uma figura folclórica, comparada a de Vicente Matheus”, conta Salun. “A presidência foi assumida por Mario de Almeida, interventor indicado pelo CND, que ocupou o cargo por alguns meses, até o clube escolher um novo presidente.”

    Em um clube é uma história conhecida e celebrada e no outro, silenciada e apagada”, destaca o historiador. Nesse aspecto, o pesquisador desenvolve um trabalho em História Oral, com torcedores, jogadores e dirigentes. “Esses clubes não foram os únicos na capital paulista que foram alvos da repressão, mas tinham maior torcida e prestígio.”

    Reuniões de diretoria dos dois clubes só eram feitas com autorização da DEOPS e a presença de um agente do órgão. “Os clubes também precisavam de permissão oficial para jogos fora de São Paulo, especialmente no litoral, devido a importância estratégica das regiões costeiras na Segunda Guerra Mundial.”

    Após as expulsões, Corinthians e Palmeiras realizaram uma “campanha de nacionalização” para atrair novos sócios, nascidos no Brasil. “A imprensa da época viu essa iniciativa como uma prova de patriotismo”, diz Salun. “Os estrangeiros expulsos começaram a retornar aos clubes após 1945, como reflexo do final da Guerra, de medidas liberalizantes adotadas pelo governo de Getúlio Vargas e o fim da perseguição à ‘quinta-coluna’, espiões e os ‘Súditos do Eixo’.”

    http://www.usp.br/agen/repgs/2007/pags/002.htm

    Governador usa dinheiro público pra ajudar clube
    Com prova

    É dando que se recebe

    Um gavião travestido de periquito resolveu sobrevoar as alamedas do Parque Antártica para saborear com exclusividade alguns segredos do arqui-rival Palmeiras. Após bater asas ao longo de uma manhã festiva no terreno do inimigo, descobriu que o governador de São Paulo, José Serra, merece pelo menos uma placa ao lado do busto do divino Ademir da Guia.

    Coração verde apaixonado, Serra foi o grande responsável pelo acordo de patrocínio da Fiat, apesar do oba-oba da diretoria comandada com mão de gelatina por Afonso della Monica, sob as bênçãos da mídia caolha, que se contenta com a palavra oficial.

    O governador paulista aproveitou a viagem do presidente da Fiat ao país para persuadi-lo a aplicar uma pequena parte do rico dinheirinho da montadora na bola palmeirense. Em princípio, o poderoso chefão da Fiat queria apenas conversar com o presidente Lula sobre investimentos de R$ 5 bilhões no Brasil. Futebol, para ele, só o da Juventus, de Turim. E olhe lá!

    Entre os argumentos usados pelo mandachuva da Fiat para colocar o Palmeiras para escanteio, uma primária lição de marketing: o risco de perder uma bela fatia do mercado ao colocar o logotipo da empresa apenas no enxoval verde, o que poderia revoltar os torcedores dos outros grandes de São Paulo. Para evitar tal rejeição em Minas, por exemplo, a Fiat abriu o cofre para Cruzeiro e Atlético/MG; na Bahia, o mesmo já aconteceu com a dupla Ba-Vi.

    Serra não jogou a toalha. E propôs em troca do patrocínio um inesquecível presente de Papai Noel: impostos mais baixos e facilidades de pai para filho numa futura fábrica da montadora em São Paulo. Com tantas benesses, o presidente da Fiat não resistiu, sob pena de perder o emprego na volta à Velha Bota. Ganharia muito em troca de pouco. Topou investir R$ 9 milhões – e não R$ 12 milhões como foi cantado em prosa e verso pela diretoria do Palmeiras. O resto é conversa fiada para p**co dormir feliz.

    Nunca é demais, alertar a população pra falta de caráter dessa gente abastada que não quer diversão do povo perto de suas mansões…

    Engraçado a ONG Fora do Morumbi Pobres do Futebol.

    Ela acha que só o estádio possui erros, mas o que querem mesmo, é inviabilizar o estádio, e assim, defestrar os pobres que afluem ao seu rico bairro, para assistir jogos de futebol.

    A CONSEG deveria se chamar:

    XÔ POBREZA!

    Por que eles não falam um “A” sobre a favela do Morumbi?

    Esse sim, um problema enorme pra seu rico bairro?

    Afinal, o que leva tão nobre entidade, a simplesmente ignorar um problema social tão grave como a favela do Morumbi?

    Por que eles ficam mais preocupados com o barrulho de um grito de gol, do que com a miséria de milhares de moradores do seu rico bairro, que vivem na Favela do Morumbi?

    Acho que o Ministério Público deveria mesmo investigar essa entidade, pois parece que, ela quer extorquir o direito do SPFC existir, visto que, nada é bom pra ela,

    Embora, ache bom e agradável, que concidadãos que vivam em petição de miséria na Favela do Bairro, tenham problemas bem maiores que o barulho do estádio.

    Por quê?

    Por quê?

    Por quê?

    Por quê?

    Eu fico pensando, remoendo, e não consigo entender a razão de uma entidade criada pra defender um bairro,

    Querer desqualificar benefícios, como o monorail ( que servirá como meio de transporte aos moradores ), o estacionamento na estação do monorail ( que servirá não só aos moradores, como ajudará a evitar mais carros nas ruas pra contribuir para os engarrafamentos infernais da cidade )

    E, se calar absolutamente

    Pros seus irmãos que vivem sem nenhum aparato público, numa favela bem no centro

    do bairro

    que dizem,

    defender.

    O que leva a tamanha HIPOCRISIA?

    Certamente a insensibilidade dos canalhas de nossas classes mais abastadas né Paulinho.

    Ou mesmo, os interesses inconfessáveis dos integrantes dessa ONG nefasta, que estão agindo a mando

    de seus clubes de coração.

    SE TODAS AS OBRAS FOREM FEITAS, NO ENTORNO DO ESTÁDIO, SERÁ UM BEM INESTIMÁVEL PROS MORADORES,

    PRINCIPALMENTE AQUELES QUE NÃO TEM POSSANTES AUTOMÓVEIS, E PRECISAM

    DE TRANSPORTE PÚBLICO DE QUALIDADE.

    ME PARECE PRESERVAR O AMBIENTE, EVITAR QUE MAIS CARROS

    TRAFEGUEM NAS RUAS

    PORTANTO,

    A TAL ONG TINHA QUE PARABENIZAR O SPFC PELA INICIATIVA ECOLÓGICA.

    ALIÁS, A ONG QUE QUERIA RESOLVER PROBLEMAS ECOLÓGICOS, AGORA,

    QUER APENAS EVITAR OBRAS PÚBLICAS

    NO BAIRRO

    QUE BENEFICIARÃO OS MORADORES MENOS FAVORECIDOS FINANCEIRAMENTE

    Por quê?

    Por quê?

    Por quê?

    Por quê?

    Por quê?

    Por quê?

    Por quê?

    DUVIDO QUE CONFESSEM AS RAZÕES.

    GENTE SAFADA E NEFASTA, É ISSO QUE TAL ONG DEFENDE.

    *Palmeiras 2 x 1 Inter – 2 jogadores do Inter expulsos. 1 com 20 minutos.
    *Palmeiras 1 x 0 Atletico – PR – Gol extremamente mal anulado do Atletico. Ah, jogador expulso.
    *Palmeiras 5 x 2 Cruzeiro – Jogador do Cruzeiro expulso no meio do primeiro tempo.
    *Palmeiras 2 x 0 Nautico – Penalti roubado qndo o jogo estava duro e jogador expulso por cotovelada no Kleber, q não era pra estar em campo por cotovelada no primeiro tempo.

    Mas não precisa ser no Palestra. Basta ser em sp:
    Palmeiras 1 x 1 Portuguesa – 2 penaltis nao marcados pra Portuguesa. Nao expulsao do Martinez.

    Logico q vai ter palmeirense falando q as expulsoes eram merecidas.

    Porem, além de nesse meio terem penaltis absurdos a favor e contra e gols anulados, temos q alertar para o seguinte:
    Há injustiça qndo o critério só é severo para um lado. Falta acontece todo jogo, mas rigor só no Palestra Italia.

    PALMEIRAS, SUJO, DESONESTO E COVARDE.

    Pagou pra fugir do São Paulo

    Em 1993, nas semifinais do paulistão, que os Puxadores de Saco não ganhavam havia 17 anos, as semifinais reuniram corinthians e sãopaulo, os Puxadores de Saco, temendo ser mais uma vez fodidos pelo Tricolor na final, como ocorrera em 1992, contratam o Árbitro José Aparecido pra tirar o SPFC da final, contra a já classificada Sociedade Esportiva Puxa Saco.

    O Juiz, muito bem comprado, anula um gol legítimo de Palhinha, em cujo lance o bandeirinha nem assinala o impedimento, dizendo que ele estava em posição irregular, logo depois, valida um gol de Neto pro SCCP, em flagrante impedimento, até os jogadores do SCCP ficam parados, sem comemorar o gol, esperando o impedimento, que o comprado José Aparecido não assinala.

    Bem, pensaram os Puxa Sacos, finalmente nos livramos daqueles que sempre nos fodem, seremos finalmente campeões. Não foi bem assim, o SCCP, endurece o primeiro jogo da final, e ganha por um a zero, com gol de Viola.

    A solução pros Puxadores de Saco, que já haviam pago pra não terem que enfrentar o SPFC na final, foi comprar novamente o Zé Aparecido, o que acontece, e novamente, ele faz o resultado, ao não expulsar Edmundo, e marcar pênaltis inexistentes e expulsar a torto e a direito jogadores do SCCP.

    Nunca tinha visto um time tão covarde, a ponto de pagar pra fugir de um adversário que cagavam nas calças de medo.

    Fonte: Revista Placar – 10/2005

    SE Palmeiras – Uma pitadinha histórica

    1914: Fundada em 1914 por um grupo de dissidentes corintianos, a Società Sportiva Palestra Italia já inicia suas atividades com uma mácula das maiores: ser uma costela do Sport Club Corinthians Paulista. Um clube que além de não ter a identidade brasileira, não possui, sequer, uma identidade própria.

    1915-1917: Sem identidade própria, o clube resolve copiar o símbolo do atual Votorantim Futebol Clube, localizado em cidade homônima. Passam a usar, dessa forma, a Cruz de Savóia como escudo oficial. Mantendo sua tradição bastarda, no entanto, tal símbolo é trocado pelas letras P e I poucos anos depois.

    Anos 20: O clube adquire uma área de 150 mil metros quadrados pertencentes à Companhia Antárctica Paulista, incluindo o Estádio Parque Antárctica. Nessa época, fortes rumores de ligação do Palestra Itália com o Regime Fascista do ditador Mussolini, na Itália, começam a pipocar pelo país, afinal, o recém-fundado clube não teria verba suficiente para tal aquisição.

    Anos 40: Apesar de ter alguns êxitos na década, não consegue manter sua performance dos dez anos anteriores e é obrigado a assistir o domínio do clube mais novo da cidade: o São Paulo Futebol Clube e seu Rolo Compressor. A situação melhorava, mas o clube não conseguia se sustentar como clube grande.

    1942: Atormentado pelas pressões exercidas pelo São Paulo Futebol Clube, que ameaçava tomar seu Estádio, o clube sofre a maior aniquilação moral já vista na história do futebol: é obrigado a mudar de nome, a subtrair a cor vermelha de sua bandeira, e a trocar, novamente, seu escudo.

    1942: O clube passa a chamar-se Palestra de São Paulo. Pouco tempo depois, após novas pressões do Tricolor, que não queria um outro time na cidade com nome parecido ao seu, o Palestra passa a ter um terceiro nome: Sociedade Esportiva Palmeiras, em homenagem à Associação Atlética das Palmeiras, um dos clubes que deu origem ao São Paulo FC. Dessa vez eles conseguiram agradar à exigente direção são-paulina, que passou a deixar os palestrinos em paz.

    1974: Após ser Campeão Brasileiro de 1973, o Palmeiras se classifica para a disputa da Taça Libertadores de América. Na fase de grupos é sapecado por todos e acaba sofrendo desclassificação após derrota para o São Paulo Futebol Clube. Seria a primeira de quatro eliminações na competição sulamericana. O Palmeiras já demonstrava vários sinais de que viria a ser um time repleto de pipocadas históricas.

    1977-1992: Palmeiras entra em sua maior seca. Com times pífios atrás de times pífios, o clube fica até 1993, ou seja, 16 anos, na fila de conquistas. Nesse período, nada de relevante nos campos pode ser falado sobre o clube, a não ser algumas passagens parcas que vêm a seguir.

    1978: O Palmeiras chega à final do Campeonato Brasileiro contra o Guarani. Jogando em São Paulo e em Campinas, o alviverde da Rua Turiassu coleciona dois insucessos pelo placar mínimo de 1 a 0 e entrega, pela primeira vez na história, o título de Campeão Brasileiro a um clube do interior do país. Consagração dos campineiros, situação vexatória para os clubes considerados grandes do país.

    1985: Última rodada da fase de pontos corridos. Palmeiras enfrenta o já eliminado XV de Novembro, de Jaú, em pleno Palestra Itália. Um derrota de 3 a 2 enterra o sonho dos palestrinos de avançarem à semifinal do Campeonato. A fila continuaria por mais algum tempo…

    1986: A Sociedade Esportiva Palmeiras conseguiu, enfim, chegar à final do Campeonato Paulista. O adversário era a Internacional de Limeira. Nélson Tadini Duque, presidente à época, após dura pressão feita sobre os dirigentes da FPF, consegue tirar um dos jogos da cidade de Limeira, levando a disputa do título exclusivamente para a cidade de São Paulo, no Estádio do Morumbi. Após um empate em 0 a 0 no primeiro jogo, a Inter encaçapa 2 gols a 1 no Palmeiras no 2º jogo e garante o título de Campeão Paulista. Era a primeira vez na história que um clube do Interior atingiu tal feito. Um orgulho para os limeirenses, um vexame dos maiores para os paulistanos.

    1990: Revoltada a eliminação do Campeonato Paulista de 1990 pela Ferroviária de Araraquara, em pleno Pacaembu, a torcida do Palmeiras protagoniza um dos maiores shows de horrores da história do futebol paulista: invade a sala de troféus do Palestra Itália e quebra boa parte das taças que o clube havia conquistado em sua história. Vexame atrás de vexame!

    1992: Chega ao Palmeiras uma empresa de laticínios, a Parmalat, que viria a participar ativamente da administração do clube na forma de co-gestora. A empresa passou a injetar grandes quantidades de dinheiro no time, formando-se, assim, boas equipes. O clube voltou a ganhar títulos, mas suspeita de lavagem de dinheiro, e, por fim, o escândalo que levou a empresa a pedir concordata pelo “sumiço” de US$ 8,7 bilhões, acabaram por macular, mais uma vez, a história do Palmeiras.

    1993: A final do Campeonato Paulista de 1993 representa a saída da fila após 16 anos. Arbitragem tendenciosa por parte do árbitro José Aparecido de Oliveira e do auxiliar(?!) José Roberto Godoy, que não expulsaram, por exemplo, o jogador Edmundo após entrada criminosa no corintiano Paulo Sérgio, causa polêmica até hoje. Seria o famoso “Esquema Parmalat”?

    2001: Após a saída da Parmalat, em 2000, o Palmeiras volta a mostrar incompetência administrativa e apequenamento do clube ao entrar em uma nova fila, desta vez, culminando com o rebaixamento da equipe no Campeonato Brasileiro de 2002, além de mais outras tantas passagens vexatórias para os lados da Rua Turiassú.

    2002: Eliminação da Copa do Brasil pelo desconhecido time do ASA de Arapiraca, da Paraíba, e rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2002 levam o Palmeiras ao fundo do poço. Um clube já acostumado a inúmeros insucessos esportivos, desta vez, havia alcançado sua mais desastrosa temporada.

    2006: O desejo por títulos leva dirigentes do Palmeiras a enviarem pedido de homologação à FIFA do título da Copa Rio de 1951 como sendo Mundial de Clubes. Em 2007, um funcionário da FIFA repassa ao clube um fax com a confirmação da conquista como sendo um título de ordem mundial. Os palmeirenses comemoram a conquista com 56 anos de atraso. Dias depois, a entidade volta atrás e demite o funcionário. O clube da Rua Turiassu vira, mais uma vez, motivo de chacota por parte dos rivais.

    VOCÊ SABIA ?

    1. Que o Palestra Itália foi fundado por parte da colônia italiana que desprezava o Brasil e os brasileiros? (e vestiram camisa de nossa seleção?!)

    2. Que por separatismo tinha seus estatutos escritos em italiano e só aceitavam jogadores de origem italiana? (mas que cinismo, e entravam com a bandeira brasileira na mão!)

    3. Que foi o clube mais racista do Brasil e só aceitou o primeiro negro em suas fileiras em 1959, Djalma Santos, 45 anos depois da fundação?

    4. Que por suas inclinações fascistas espernearam o quanto puderam para trocar de nome, pois achavam humilhante se rebaixar a ter um nome abrasileirado?

    5. Que o Parque Antártica era um parque de lazer para a população paulistana, mas o Palestra \\\”convenceu\\\” a Cia. Antártica a \\\”vender-lhes\\\” o espaço?

    6. Que a partir da terceira prestação pararam de pagar, e foram salvos pelo conde Matarazzo?

    7. Que o referido conde lavava seu dinheiro na obra do estádio e deixava seus operários na penúria? (já naquele tempo, que salafra!)

    8. Que depois de injetar dinheiro sujo no Parque as indústrias Matarazzo faliram e deixaram os empregados na rua da amargura?

    9. Que grande parte dos títulos do Palestra foi conquistada subornando jogadores adversários, deixando sempre um dirigente de plantão no Ponto Chic para assediar os boleiros que o freqüentavam? (Algo a ver com a máfia italiana?)

    10. Que a tal final de 42 foi apitada por um juiz que atuava pela primeira vez em um clássico e depois desse jogo jamais apitaria outro? (Por que será? Coincidência, talvez?)

    11. Que o jogador sãopaulino Waldemar de Britto estava na gaveta do Palmeiras naquela final e o jogador Luizinho, que já tinha jogado no Palestra e conhecia as tramóias daquele clube, percebeu o esquema com juiz e seu companheiro e por isso recusou-se a seguir a partida?

    12. Que nas finais contra o São Paulo em 43 e 46, sabendo que estavam perdendo a hegemonia para o novo clube, contaram com a benevolência dos juizes para bater à vontade em Sastre e Renganeschi, mas mesmo assim esse último, com a costela quebrada, fez o gol do bicampeonato sãopaulino?

    13. Que em 1950, para barrar de qualquer maneira o tricampeonato do São Paulo, tramaram e foram descaradamente beneficiados na final por um juiz ingles que, horas depois, foi visto se esbaldando no baile de carnaval do Palmeiras? (quanta ética, quanta lisura, e têm a cara de pau de achar que são campeões do século!!)

    14. Que o Palmeiras, em 1968, ia cair para a segunda divisão não fosse um acerto com o Guarani que escalou Dante e Flamarion, dois jogadores sem condições legais e, com a perda dos pontos, salvou o atualmente neo-bugre? (Se ligaram tanto ao Guarani que resolveram se apequenar para se igualar ao verdinho campineiro)

    15. Que em 1978 o presidente Bruno Saccomani \\\”sacou money\\\” do Palmeiras, saqueou o quanto pôde, quebrando o clube que até hoje não se recuperou? (Caramba, se não fosse a Parmalat seriam 30 anos de fila? Per Bacco!!)

    16. Que a fila atual de 8 anos do Palmeiras, bem como a anterior de 17 anos, não foram as únicas, pois de 1951 a 1959 o Palmeiras não ganhou nada e esteve para cair em 57? (Então o gosto pela segunda divisão é namoro antigo?)

    17. Que a queda para segundona em 2002 não foi a única, e que em 1980 o Palmeiras tambem caiu, e em 1981 teve que disputar uma tal taça de Prata, eufemismo para segunda divisão?

    18. Que pela história de fracassos nos últimos 30 anos, que nem a Parmalat conseguiu aliviar, a torcida do Palmeiras encolheu e, há muito tempo, não consegue públicos maiores que 20.000 pessoas, isso no Parque, pois em outros estádios, em clássicos, é sempre minoria absoluta?

    19. Que a saída da Parmalat deixou o Palmeiras na mesma petição de miséria em que se econtrava no final dos anos 70? Que as perspectivas futuras são nulas e os esforços para arrecadar trocados, como essa cesta de atletas, são retumbantes fracassos? (Será que ninguem acredita mais n oclube, não tem mais nenhum conde para lavar dinheiro?)

    MSi – apenas um espirro perto do Maior Esquema
    De corrupção e lavagem de dinheiro já existente no futebol Brasileiro…

    E ainda tem um monte de palestrinos aqui dando uma de “defensor da ética e dos bons costumes”…deviam ter minimo de discernimento em comentar sobre ‘SUJEIRA”

    pra vcs, o famoso esquema PALMEIRAS / PARMALAT…pela voz vinda de fonte file e digna…kkkkkkkkkk

    Esquema Palmeiras:

    http://www.terra.com.br/istoedinheiro/349/economia/pop_parma.htm

    O Gianni em questão era Gianni Grisendi, que presidiu a Parmalat nos anos 90 e deixou a empresa para se tornar acionista da Tecnosistemi e presidente da própria TIM, antes de se envolver em mais uma confusão com tempero italiano: a da Bombril. Hoje, com seus bens bloqueados, Grisendi está sendo investigado por fraude, lavagem de dinheiro e evasão de divisas num processo que corre na 42ª Vara Cível de São Paulo. Muitos outros personagens do diário, porém, conectavam-se à empresa indiretamente. Eram jogadores de futebol. Stefano, que presidiu a equipe do Parma, listou a venda de dois atletas de um time que foi patrocinado pela Parmalat: o Palmeiras. Eram o atacante colombiano Asprilla e o lateral-esquerdo Júnior. Mencionou também o contrato publicitário de Ronaldinho, que teria ganho R$ 5,5 milhões para atuar na campanha publicitária dos mamíferos, que vestia crianças como animais de pelúcia. E citou ainda a renovação de contrato do meia Alex, hoje no Cruzeiro, que ganhava R$ 390 mil por ano e pedia R$ 2,5 milhões. Tamanho interesse pelo futebol se explica. Os procuradores italianos estão convictos de que as transações com jogadores eram um meio de desviar dinheiro. Como o valor dos passes não correspondia à realidade, suspeita-se que parte retornava às contas dos Tanzi em paraísos fiscais.

    Mais em : http://www.terra.com.br/istoedinheiro/349/economia/349_diario_secreto_parmalat.htm#ancora

    Pipocadas históricas em “casa”:

    24 de novembro de 1.985 – Campeonato Paulista – Palmeiras 2 x 3 XV de Jaú – Os alviverdes já sabiam do tropeço do Corinthians diante do Comercial, em jogo realizado pela manhã, e precisavam apenas vencer o XV para avançar no Paulistão. De virada, perderam para o então time de Wilson Mano e não foram às semifinais.

    19 de junho de 1.996 – Copa do Brasil – final – Palmeiras 1 x 2 Cruzeiro – Depois de empatar por 1 a 1 no Mineirão, o time de Vanderlei Luxemburgo podia empatar sem gols para levantar o troféu. Saiu na frente com Luizão, mas perdeu com um gol de Marcelo Ramos no final do segundo tempo.

    9 de dezembro de 2.000 – Copa João Havelange – quartas de final – Palmeiras 2 x 2 São Caetano – Foram dois jogos em casa contra o Azulão que não podia atuar no Anacleto Campanella. O time do ABC venceu o primeiro encontro por 4 a 3. No segundo jogo, o Palmeiras abriu 2 a 0, mas permitiu o empate logo depois do intervalo.

    20 de dezembro de 2.000 – Copa Mercosul, final – Palmeiras 3 x 4 Vasco – Com 3 a 0 no placar ao final do primeiro tempo do terceiro jogo da decisão, o Palmeiras foi para o vestiário achando que já tinha garantido o título. No segundo tempo, Romário e Juninho comandaram a inacreditável virada vascaína.

    20 de fevereiro de 2.002 – Copa do Brasil, primeira fase – Palmeiras 2 x 1 ASA – No jogo de ida, os paulistas , comandados por Vanderlei Luxemburgo, perderam em Arapiraca por 1 a 0. Voltaram pra São Paulo crentes que garantiriam a vaga em casa, mas não fizeram a diferença de dois gols e deram adeus à competição.

    23 de abril de 2.003 – Copa do Brasil – oitavas de final – Palmeiras 2 x 7 Vitória – Três dias antes da estréia na segunda divisão, o clube foi humilhado em seus domínios pelos baianos, no jogo de ida. Foram sete gols, COM TRÊS FALHAS GROTESCAS DO GOLEIRO MARCOS, que deram a impressão de que o ano seria mais desastroso que o anterior.

    20 de maio de 2.004 – Copa do Brasil, quartas de final – Palmeiras 4 x 4 Santo André. Os alviverdes venciam por 4 a 2 e, depois dos 3 a 3 no jogo de ida, se garantiam nas semifinais. Sandro Gaúcho diminuiu aos 34 minutos e Tássio decretou a eliminação palmeirense aos 44 minutos e mais um tropeço dentro de casa na Copa do Brasil.

    1º de abril de 2.007 – Campeonato Paulista – Palmeiras 2 x 2 Guaratinguetá – O Palmeiras precisava de uma vitória sobre o time do interior para se garantir na semifinal do Paulistão. Levou 2 a 0 em 30 minutos de jogo e teve forças apenas para buscar o empate. Com o resultado, foi para o último jogo sem depender de si – e acabou eliminado.

    5 de abril de 2.007 – Copa do Brasil – segunda fase – Palmeiras 2 x 0 Ipatinga – Após a derrota em Minas Gerais por 2 a 0, os paulistas fizeram 2 a 0 com 32 minutos de jogo. Mais um gol garantiria o time nas oitavas, mas a partida foi para os pênaltis. Nas cobranças, Edmundo perdeu a sua e o Palmeiras foi eliminado.

    2 de dezembro de 2.007 – Campeonato Brasileiro – Palmeiras 1 x 3 Atlético – MG – Os alviverdes precisavam de apenas uma vitória para se garantirem na Libertadores. Começaram atrás no placar, mas Edmundo empatou ainda no primeiro tempo. Depois do intervalo, os paulistas não mantiveram a reação, levaram dois gols e deram adeus a vaga.

    Fonte – Revista Trivela do mês de janeiro

    Por que Aparecido não “deveria ser escalado”?

    Aparecido era um dos principais árbitros da FPF desde 1990, quando apitou a decisão do Brasileiro entre São Paulo e Corinthians. Mas, em 1993, ele vinha de uma arbitragem muito contestada num jogo “semifinal” entre São Paulo X Corinthians. O resultado, Corinthians 1 X 0 São Paulo ( 30 de maio ), classificou o Corinthians para a dexisão. O gol do Corinthians foi feito por Neto, em empedimento. E, Aparecido e seus auxiliares, anularam um gol legal de Palhinha, quando o jogo estava 0X0.

    Mas por que ele favoreceu o Corínthians, que seria
    PREJUDICADO TEORICAMENTE POR ELE MESMO DIAS DEPOIS CONTRA O PALMEIRAS? O QUE DIABOS, A SEMIFINAL SÃO PAULO X CORINTHIANS, TERIA COM O PALMEIRAS E O ESQUEMA PARMALAT?

    Aí é que está. Palmeiras e São Paulo eram os dois grandes times da época. O São Paulo de Telê. O Palmeiras, cheio de craques da Parmalat. No ano anterior, o São Paulo não deixou que o Palmeiras saísse da FILA, ganhando o título paulista. Meses depois, já bicampeão da Libertadores, seria um adversário muito mais difícil para o Palmeiras, que o Corinthians de Adil e Ezequiel. O fato é que Aparecido teria feito o serviço: tirou o São Paulo da parada ( já interessado no sucesso do Palmeiras ) e completou o trabalho na decisão contra o Corinthians.

    Por que poderia ter sido João Paulo o árbitro da
    FINAL?

    João Paulo Araújo era também uma das estrelas da FPF, ao lado de Aparecido, Dionísio Roberto Domingos e Oscar Roberto Godói. Contra Araújo, uma arbitragem ruim no jogo Santos 2 X 3 Novorizontino, pela fase semifinal, teria o prejudicado. Pois REnato Duplat, á época diretor da arbitragens da FPF, e santista, teria ficado uma fera com ele.

    O que aconteceu com Aparecido após 1993
    Gerente de banco, passou a receber até ameaças de morte. Se afastou por um tempo, mas voltou com tudo anos depois, tornando-se árbitro FIFA. Ele voltaria às manchetes em 1997, acusando (pela Placar ) Ives Mendes (então presidente da Comissão Nacional de Arbitragem) de mandá-lo ajudar a Argentina contra a Colômbia, num jogo pelas Eliminatórias. Depois disso sua carreira declinou.

    Fonte:
    Revista Placar, edição nº 1288, Novembro de 2005, páginas 54 e 55.

    SPFC X Inter – Quando estava empatada a partida, o SPFC faz gol legítimo com Dagoberto, o árbitro anula erradamente;

    SPFC X Grêmio – O Grêmio vence por 1 X 0 com um gol absolutamente irregular de Perea, um erro que colocou o SPFC a 11 pontos do líder Grêmio;

    Náutico X SPFC – No primeiro turno, o jogador do Náutico que faz o segundo gol da equipe pernambucana, empurra o marcador do SPFC, antes de chutar para marcar e decretar 2 X 1 no placar para os pernambucanos, detalhe, Aloísio foi expulso de maneira incorreta pelo árbitro, quando estava 1 X 1;

    Sport X SPFC – O jogo terminou 0 X 0, mas Hugo, sofreu pênalti claro, quando se preparava para marcar de cabeça, e é empurrado pelo defensor da equipe campeão da Copa do Brasil;

    Atlético PR X SPFC – O SPFC é prejudicado o jogo todo pelo árbitro, acho que foi o Wágner TArdelli, que não apita pênalti, e marca impedimento num lance em que um Sãopaulino é derrubado dentro da área, as câmeras mostraram que não havia impedimento, na sequência, o zagueiro Aislan, do Tricolor, é expulso, por uma jogada, onde ele nem toca no atacante do Furacão, e para piorar, recebe mais dois jogos de suspensão pelo isento “STJD”.

    Ano passado foi legal, Hugo cuspiu, levou 120 dias, Bosco simulou ser atingido por uma pilha e levou vários jogos, mas jamais procuraram saber quem atirou a pilha no gramado, curiosamente, no jogo desse ano pelo Brasileiro no parque antártica entre o Tricolor e o Palmeiras, uma pilha foi arremessada em campo, o árbitro relatou, mas o arremesador foi identificado e preso, é muito estranho.

    BENEFÍCIOS AO SUJO, NAZIFACISTA E DESONESTO PALMEIRAS:

    TROCENTOS PÊNALTIS

    EXPULSÕES ESCANDALOSAS DE JOGADORES DO INTER NO PRIMEIRO TURNO, PARA BENEFICIAR AS PERQUETES.

    NÃO EXPULSÃO DE KLÉBER NO JOGO CONTRA O GRÊMIO, QUANDO O CANALHA QUE JOGA NO TIME CANALHA DO PALMEIRAS DESFERIU MAIS UMA COTOVELADA NO JOGADOR GREMISTA.

    NÃO EXPULSÃO DE DIEGO SOUZA NO JOGO DAS PERIQUETES CONTRA O CRUZEIRO, QUANDO O TAMBÉM CANALHA ATLETA QUE JOGA NO TIME CANALHA E FRESCO DAS PERIQUETES. O SAFADO FICOU EM CAMPO E FEZ O GOL DA VITÓRIA ROUBADA DO TIME MAFIOSO.

    PÊNALTI INEXISTENTE A FAVOR DAS PERIQUETES NO JOGO CONTRA O GOIÁS. O SAFADO KLÉBER, CLARAMENTE AGARRA O DEFENSOR DO GOIÁS, JOGANDO ESSE AO CHÃO, E ASSIM, O JUIZ COMPRADO PELO ESQUEMA TRAFFIC, APITA PÊNALTI INEXISTENTE PARA AS PERIQUETES.

    Caso do gás: Investigação vai virar pizza?

    Dados dos promotores sugerem mais investigações e delegados querem arquivamento

    LANCEPRESS!

    De um lado, promotores públicos somam informações contra o suspeito de lançar o gás no vestiário do São Paulo, no Palestra Itália, na semifinal do Paulistão. Do outro, delegados apresentam um relatório alegando ausência de vítima e também de provas materiais, sugerindo o arquivamento do caso.

    À parte na história, o juiz do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo) Eduardo Pereira soube ontem do pedido de quebra do sigilo de Justiça no inquérito dos ingressos falsos feito pelos promotores Nathalie Kiste e Paulo Castilho.

    Se o parecer for favorável, um relatório do Instituto de Criminalística (IC) e um CD com as escutas telefônicas devem chegar em novembro à promotora Adriana Vallada, à frente do inquérito do gás.

    Em um trecho do grampo, um torcedor da Mancha Alviverde é apontado como o responsável pelo lançamento do gás, segundo o MP.

    Assim que ouvir as gravações, Vallada poderá determinar ou não mais investigações. Se julgar que os indícios são muito fortes, ela apresentará uma denúncia à Justiça.

    Mas antes disso, a promotora lida com dados que podem, simplesmente, dar fim ao inquérito. Eles foram enviados pelos delegados Mauro Marcelo e Renata Corrêa.

    A dupla da 23 Delegacia de Polícia relata que um terceiro laudo, do Instituto de Criminalística (IC), confirma que Muricy Ramalho não sofreu lesão por conta do gás. Assim, não há mais vítima neste inquérito e razão para o mesmo prosseguir.

    Além disso, eles argumentam que os produtos usados no gás não foram identificados. Pior, não existe um material para análise.

    Um cheiro de pizza paira no ar.

    Gás no Palestra: suspeito é da Mancha Alviverde

    Integrante da organizada é investigado em mais dois inquéritos policiais

    LANCEPRESS!

    Gás atirado no vestiário e jogadores do São Paulo passam o intervalo no gramado do Palestra Itália, na semifinal do Paulistão

    Gás atirado no vestiário e jogadores do São Paulo passam o intervalo no gramado do Palestra Itália, na semifinal do Paulistão (Crédito: Ari Ferreira/LANCEPRESS!)

    Pertence à Mancha Alviverde, principal organizada palmeirense, o suspeito de lançar o gás no vestiário do São Paulo, no Palestra Itália, no intervalo da semifinal do Paulistão. De acordo com o Ministério Público (MP), ele é investigado também em mais dois inquéritos.

    O LNET! teve acesso ao nome do torcedor, mas não vai publicá-lo até que haja a denúncia. Ele apareceu por acaso, em escutas telefônicas de inquérito sobre ingressos falsos, do qual a empresa BWA é vítima.

    Um juiz do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo) receberá nesta quinta-feira o pedido para que o relatório do Instituto de Criminalística e o CD com as gravações sejam anexados ao inquérito do gás. O parecer deve sair em uma semana.

    Com base no grampo, o MP solicitará diligências da Polícia Civil ou apresentará denúncia à Justiça. O artigo-base é o 252 do Código Penal: “uso de produto tóxico, expondo perigo à vida ou integridade física de alguém”, cuja detenção prevista é de um a quatro anos.

    Em outro inquérito, o mesmo torcedor foi indiciado por formação de quadrilha e lesão corporal. Ele participou do conflito entre Mancha e TUP, após Palmeiras x Coritiba, em 17 de agosto, no Palestra Itália.
    Se não bastasse, o suspeito do MP é investigado em mais um inquérito por formação de quadrilha, lesão corporal e resistência à prisão. Ele teria entrado em confronto com a Polícia Militar na final do Paulista entre Palmeiras e Ponte Preta, em 4 de maio. Dez policiais foram feridos.

    O promotor Paulo Castilho solicitou há 15 dias a exclusão do suspeito do gás do quadro de sócios da Mancha. Ele determinou que a sede da torcida na Rua Turiassu, em frente à entrada principal do Palestra, seja fechada nos finais de semana.

    Presidente da Mancha pode expulsar suspeito

    ‘Se houver crime, expulsão’, deixou bem claro André Guerra

    Vestiário com gás dificulta concentração tricolor no intervalo da partida (Crédito: Ari ferreira/LANCEPRESS!)

    LANCEPRESS!

    A Mancha Alviverde já sabe quem é o alvo do Ministério Público. Mas o presidente atual da torcida, André Guerra, colocou uma condição para expulsá-lo do quadro de sócios:

    – Ele só sai se for comprovada a participação em algum dos crimes. E a nossa sede tem ficado fechada nos finais de semana. Isso é o que nós combinamos com o promotor.

    Segundo Guerra, um processo interno foi instaurado e o suspeito do gás terá de se explicar:

    – Se assumir, ele será imediatamente expulso. Esse tipo de coisa não faz parte da nossa ideologia.

    O presidente da Mancha desconversou sobre a responsabilidade do episódio das flores, no CT do São Paulo. Porém, ele não perdeu mais uma chance de gozar os rivais:

    – Sei lá de onde surgiu essa idéia. Achei bacana, um jeito diferente de recepcioná-los.

    Terceiro laudo: sem vítima

    O delegado Mauro Marcelo recebeu um terceiro laudo do Instituto de Criminalística (IC), que destaca que Muricy Ramalho não teve lesões por conta do gás. Os laudos anteriores apresentaram um resultado a favor e outro contra o treinador do São Paulo, único relacionado como vítima no inquérito da 23 Delegacia de Polícia. Na ocasião, diversos jogadores e integrantes da comissão técnica do Tricolor sofreram com o gás – Muricy chegou a vomitar no banco.

    Segundo Mauro Marcelo, o caso pode ficar sem amparo legal, já que a contraprova deu negativa.

    – Não sei nem de onde surgiu a história de um suspeito palmeirense. Além do novo laudo, não recebemos nada. Essa é uma situação bem difícil, pois nós temos um inquérito sem vítima – colocou.

    O delegado participou com Gilberto Cipullo do movimento “Anjos da Academia”, contrário ao ex-presidente do Verdão Mustafá Contursi.

    PERCEBA PAULINHO QUEM É O DELEGADO, E QUAL É SUA RELAÇÃO COM O SUJO DE DESONESTO PALMEIRAS.

  76. Esse tal denilson não deve ter o que fazer. ninguem lê, nem ele mesmo, Deve ser daqueles ou dquelas que ficam o dia todo sem nada para fazer, gatando $$ do pai.
    Vai estudar cara. …. eita copiar/colar…

  77. 30 milhões? mais uma jogada de marketing. Se fosse assim o Fla clube de maior torcida, quem conhece o Nordeste sabe disso, teria 100. É só ver a loteria dos clubes, Mengão em primeiro, disparado…

  78. Que palhaçada que está este blog, mais precisamente os comentários deste post !
    É muito triste mesmo, ver o rancor com que alguns torcedores se tratam…
    Vou me posicionar, são também os São Paulinos, mas na grande maioria os Palmeirenses…
    Será que os Palmeirenses não percebem que todo este rancor só demonstra o COMPLEXO DE INFERIORIDADE QUE TÊM ?
    Precisam de tratamento urgente. Estou fora desta babaquice !

  79. COPIAR, COLAR e POSTAR = (Geraldo Lina+DM+tricampeão na bola+tri-mundial+alessandro+contra a impunidade)…
    RSRSRSRSRSRSRRS

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: