Advertisements

Vitória ao estilo Corinthians

A partida entre Corinthians e Barueri teve dois momentos distintos.

Até a expulsão do primeiro atleta da equipe de coraçã$ de Fernando Vanucci, estava bem equilibrada.

As melhores chances haviam sido criadas pelo Barueri.

Foi então que o árbitro se embananou.

Marcou um pênalti inexistente para o Corinthians e expulsou o atleta que o teria cometido.

Alertado pelo quarto árbitro, corretamente voltou atrás, assinalando o que realmente aconteceu, ou seja, a falta próxima da área.

Quanto à expulsão, nada a reclamar, porque realmente era o último homem da zaga.

Depois disso o Corinthians, mesmo jogando um futebol abaixo da média, comandou a partida.

Na segunda etapa o sufoco foi ainda maior.

O árbitro marcou pênalti novamente para o Timão.

Herrera foi puxado dentro da área.

Mais um atleta do Barueri foi expulso.

Chicão bateu e desperdiçou a oportunidade, fato raro.

Com dois jogadores a mais o Corinthians foi todo ataque.

A pressão era enorme e os gols perdido foram se sucedendo.

Até que, aos 49 minutos, no melhor estilo corinthiano, Douglas cruzou pela esquerda para André Santos, de primeira, marcar um golaço.

Vitória sofrida, mas justa.

Facebook Comments
Advertisements

12 comentários sobre “Vitória ao estilo Corinthians

  1. Rodrigo L

    Faltou apontar a invasão de dois atletas do Barueri na área antes de o Chicão cobrar o pênalti.

  2. Paulo

    Na tarde desse sábado, aconteceu mais uma daquelas vitórias que se tornaram típicas ao longo da história corinthiana (nesse campeonato, foi a sexta vitória seguida, totalizando dezesseis, em vinte e quatro jogos): estádio cheio, sofrida, jogo brigado, inúmeros gols perdidos, goleiro adversário fazendo a partida da vida, arbitragem inventado contra o Corinthians, vitória conquistada com gol no final.

    A Fiel saiu de alma lavada.

    O ótimo Corinthians de Mano Menezes e o bom Barueri realizaram uma das melhores partidas do Brasileirão 2008, Série A e B.

    Porém, mais do que pelo emocionante espetáculo proporcionado, a partida realizada no Pacaembu ficará marcada pela negação de uma das máximas consagradas no futebol: aquela que decreta que “NÃO ADIANTA RECLAMAR, PÊNALTI MARCADO NÃO VOLTA ATRÁS”. A indicação, feita pelo quarto árbitro, que a falta sofrida por Herrera teria ocorrido fora da área, o que provocação a “desmarcação” da penalidade máxima, poderia ser o início de uma nova era no futebol, em que seriam utilizados recursos eletrônicos para a interpretação de lances polêmicos.

    Infelizmente para o futebol, e mais ainda para o Corinthians, não foi o que ocorreu. A atitude do quarto árbitro caracterizou, na melhor das hipóteses, uma irregularidade, se ele se valeu, de algum modo, das imagens televisivas para indicar o ocorrido. Na pior das hipóteses, houve má-fé, pois, na posição onde se encontrava, o quarto árbitro não poderia, de modo algum, determinar o que ocorreu (pois, mesmo pela televisão, só se constata que a falta foi fora da área na imagem próxima ao lance, e em câmera lenta).

    Infelizmente para o futebol, e mais ainda para o Corinthians, o quarto árbitro não teve se motivou a fazer uma intervenção no lance da cobrança de um outro pênalti (este de fato ocorrido, e não desmarcado), quando, antes do chute de Chicão defendido pelo goleiro do Barueri, três jogadores da equipe azul e branca (e nenhum do Corinthians) invadiram a área – o que provocaria uma nova cobrança.

    Felizmente para o futebol, e mais ainda para o Corinthians, a justiça se fez aos 49 minutos do segundo tempo, em mais um golaço de André Santos (que se somou ao dois mais belos gols do futebol brasileiro em 2008, de autoria do lateral-esquerdo corinthiano).

    Com 54 pontos em 24 jogos (aproveitamento de 75%), 9 pontos a mais do que o segundo colocado, 15 a mais do que o quinto (o primeiro clube fora da zona de acesso), o Corinthians já está, virtualmente, de volta ao seu devido lugar, de onde nunca mereceu deixar de figurar: a elite do futebol brasileiro.

  3. eununcavouteabandonar

    ãhhhhhh Golaço de André Santos????????

    Golaço de Bebeto. Vai Timão eeeeeooooooooo

  4. Paulo

    (texto revisado)

    Na tarde desse sábado, aconteceu mais uma daquelas vitórias que se tornaram típicas ao longo da história corinthiana (nesse campeonato, foi a sexta vitória seguida, totalizando dezesseis, em vinte e quatro jogos): estádio cheio, sofrida, jogo brigado, inúmeros gols perdidos, goleiro adversário fazendo a partida da vida, arbitragem inventando contra o Corinthians, vitória conquistada com gol no final.

    A Fiel saiu de alma lavada.

    O ótimo Corinthians de Mano Menezes e o bom Barueri realizaram uma das melhores partidas do Brasileirão 2008, Séries A e B.

    Porém, mais do que pelo emocionante espetáculo proporcionado, a partida realizada no Pacaembu ficará marcada pela negação de uma das máximas consagradas no futebol: aquela que decreta que “NÃO ADIANTA RECLAMAR, PÊNALTI MARCADO NÃO VOLTA ATRÁS”. A indicação, feita pelo quarto árbitro, que a falta sofrida por Herrera teria ocorrido fora da área, o que provocou a “desmarcação” da penalidade máxima, poderia ser o início de uma nova era no futebol, em que seriam utilizados recursos eletrônicos para a interpretação de lances polêmicos.

    Infelizmente para o futebol, e mais ainda para o Corinthians, não foi o que ocorreu. A atitude do quarto árbitro caracterizou, na melhor das hipóteses, uma irregularidade, se ele se valeu, de algum modo, das imagens televisivas para indicar o ocorrido. Na pior das hipóteses, houve má-fé, pois, na posição onde se encontrava, o quarto árbitro não poderia, de modo algum, determinar o que ocorreu (porque, mesmo pela televisão, só se constata que a falta foi fora da área na imagem próxima ao lance, e em câmera lenta).

    Infelizmente para o futebol, e mais ainda para o Corinthians, o quarto árbitro não se motivou a fazer uma nova intervenção no lance da cobrança de um outro pênalti (este de fato ocorrido, e não desmarcado), quando, antes do chute de Chicão defendido pelo goleiro do Barueri, três jogadores da equipe azul e branca (e nenhum do Corinthians) invadiram a área – o que provocaria uma nova cobrança.

    Felizmente para o futebol, e mais ainda para o Corinthians, a justiça se fez aos 49 minutos do segundo tempo, em mais um golaço de André Santos (que se somou ao dois mais belos gols do futebol brasileiro em 2008, que são de autoria do lateral-esquerdo corinthiano).

    Com 54 pontos em 24 jogos (aproveitamento de 75%), 9 pontos a mais do que o segundo colocado, 15 a mais do que o quinto (o primeiro clube fora da zona de acesso), o Corinthians já está, virtualmente, de volta ao seu devido lugar, de onde nunca mereceu deixar de figurar: a elite do futebol brasileiro.

  5. Rafael

    UFA!!!!

    Estamos cada vez mais longe da Serie C. Isso me deixa muito mais tranquilo, cair pra Serie C seria muito mais vergonha!!!!

  6. Gabriel H.

    Na regra não existe último homem, o que existe é possibilidade clara de gol e, houve invasão de três jogadores do Barueri, portanto, o penalti deveria voltar.

  7. Jorge

    Na turnê de despedida da Série B, o Corinthians passou nesse sábado por São Paulo, onde brindou a Fiel com uma vitória corinthianíssíma.

    Próxima parada da caravana corinthiana: Brasília, na próxima terça-feira.

    VAI, CORINTHIANS!

  8. Geninho Moreira

    Bela campanha do Corintians…adversários com jogadores expulsos,penalty ue não é e volta atraz…..Que acredita que o Corintians ficaria na segundona…………É só olhar atentamente os jogos. na DÚVIDA AFAVOR DO cORINTIANS…iSTOP É COM TODOS OS GRANSE QUE CAIRAM PRÁ SEGUNDONA….

  9. Thiago

    INCRÍVEL.

    GOLEIRO QUE FECHOU O GOL ERA DOS GAVIÕES:

    Destaque, goleiro do Barueri revela: “Sou sócio da Gaviões”

    Marcelo Belpiede
    (gazetaesportiva.net)

    São Paulo (SP) – Mesmo com a derrota no último lance do jogo diante do Corinthians, o goleiro Renê, do Barueri, foi o grande nome neste sábado no Pacaembu. Durante os 90 minutos, o jogador fez verdadeiros milagres para evitar o gol do Timão. Após o apito final, revelou, porém, um carinho pela equipe de Parque São Jorge.
    “Sou o sócio número 20.070 da Gaviões da Fiel”, afirmou René. “É uma coisa antiga, mas hoje deu para ver que consegui separar bem. Sou Barueri e defendo meu pão”, emendou o arqueiro, de 31 anos.

    Renê só não fez chover no Pacaembu. Ele defendeu até pênalti, o terceiro da temporada. Mas lamentou o castigo no último lance do jogo com o gol de André Santos, que apareceu livre dentro da área para finalizar em seu canto direito.

    “Esperei 13 anos para esse momento. Fui feliz durante toda a partida, mas infeliz no último minuto do jogo”, lamentou o atleta, que teve bom desempenho durante todo o Campeonato Paulista.

    A participação de Renê foi motivo de elogios até dos jogadores do Corinthians. “Ele pegou muito mesmo, está de parabéns pelo que apresentou. Mas insistimos até o final e conseguimos essa importante vitória”, disse o atacante Herrera.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: