Advertisements

O número 24, a CBF, os clubes, os jogadores e a imprensa

Juiz manda CBF explicar ausência do número 24 entre convocados da Seleção  na Copa América | futebol | ge

A Justiça do Rio de Janeiro concedeu 48 horas para que a CBF explique a não utilização da camisa de nº 24 na Seleção Brasileira.

Todas as equipes que disputam a Copa América inscreveram, entre seus 25 jogadores, um deles com esse numeral.

Não se sabe se a Casa Bandida responderá a verdade – provavelmente não -, mas é óbvio que se trata de preconceito ligado ao grupo de ‘Jogo de Bicho’, com a mesma numeração, representativo do ‘veado’.

No futebol nacional, a bem da verdade, a prática se estende por quase todas as agremiações, muitas vezes com o uniforme recusado pelos próprios atletas.

São estúpidos todos.

Clube e Confederação que aceitam e, em alguns casos, estimulam o preconceito; jogadores, desde os que recusam a indumentária, aos tiradores de sarro de quem a utiliza, além dos que se abalam pela imbecil gozação.

Impossível esquecer, também, de parte da imprensa não evoluída, aquela que durante a cobertura esportiva insiste nas piadas inadequadas.

Facebook Comments
Advertisements

Um comentário sobre “O número 24, a CBF, os clubes, os jogadores e a imprensa

  1. guest

    1. Tem lei que OBRIGUE a usar o 24?

    2. O Brasil ganhou várias copas sem usar o 24, enquanto outras seleções que usaram esse número jamais foram campeãs. Acho que esse número pode dar azar…

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: