Advertisements

Marta e Neymar

Marta merece mais, diz garoto que riscou nome de Neymar | VEJA

Ontem (11), a Seleção Brasileira de futebol feminino, unida, protestou contra o comportamento recente de Rogério Caboclo, presidente afastado da CBF, acusado de assediar, ao menos, três funcionários durante o exercício do mandato.

Primeiro, pelas mídias sociais, quando todas as jogadoras postaram a mesma mensagem:

“Todos os dias no Brasil, milhares de pessoas são acometidas e desrespeitadas com cenas de assédio, seja moral ou sexual. Especialmente nós, mulheres. São brasileiras e brasileiros, vítimas de abusos e atos que vão contra nossos princípios de igualdade e construção de um mundo mais justo”

“Dizer não ao abuso é mais do que palavras, são atitudes”

“Encorajamos que mulheres e homens denunciem!”

“Nossa luta por respeito e igualdade vai além dos gramados. Hoje, mais uma vez, dizemos: não ao assédio”

Depois, antes do amistoso contra a Rússia, portando faixa com os dizeres ‘Assédio não!”

Jogadoras da seleção brasileira se manifestam contra o assédio sexual

Dias antes, a Seleção Brasileira masculina também emitiu nota, e, mesmo sabedora de tudo, não tocou no assunto, limitando-se a justificar, sem convencer, a decisão de disputar a próxima Copa América.

Após o jogo contra o Paraguai, entrevistas ocorreram e nada também foi falado.

Eis mais uma diferença entre Marta e Neymar.

Enquanto o mimado do PSG nem mesmo na tímida manifestação coletiva dos atletas teve coragem de, na condição de líder, expor sua opinião pessoal, a melhor jogadora de futebol de todos os tempos, além da mensagem em grupo, fez questão de, pessoalmente, pedir, em entrevista à Globo, investigações sobre o ocorrido.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: