Advertisements

Depoimento prova que é impossível defender o governo falando a verdade

Da FOLHA

Por BRUNO BOGHOSSIAN

Na CPI, Wajngarten esconde campanhas negacionistas e tenta proteger autores do desastre

O ex-secretário Fabio Wajngarten lançou mais do que um punhado de contradições, versões desencontradas e puras mentiras na CPI da Covid. Ele queria proteger o antigo chefe Jair Bolsonaro, mas provou que é impossível defender o governo falando a verdade.

O aliado do presidente tentou descrever uma gestão que seguia orientações das autoridades de saúde na área de comunicação. Não colou. Ele teve que esconder a campanha que dizia que a cloroquina apresentava “bons resultados” contra a Covid e as postagens contra medidas de isolamento, feitas em março de 2020 pela Secretaria de Comunicação.

Wajngarten, aliás, chegou a dizer que não conhecia estas últimas publicações e declarou que estava afastado da função porque se recuperava da Covid. Era mentira. Na ocasião, ele mesmo gravou uma conversa com o deputado Eduardo Bolsonaro e declarou que despachava com sua equipe para aprovar as campanhas de comunicação do governo.

O depoente também recorreu ao malabarismo. Antes de ir à CPI, o ex-secretário disse à revista Veja que o país havia sido prejudicado na compra de vacinas pela incompetência da “equipe que gerenciava o Ministério da Saúde”. Agora, ele alega que não se referia a Eduardo Pazuello. A não ser que o general fosse apenas um visitante na Esplanada, a tentativa de protegê-lo não vai funcionar.

Quando resolveu contar histórias reais, o ex-secretário encrencou o governo. Wajngarten confirmou que o presidente ignorou uma carta em que a Pfizer oferecia vacinas ao país, ainda em setembro. A farmacêutica avisou que a celeridade da negociação era “crucial”, mas o Palácio do Planalto levou mais de dois meses para dar um sinal de vida.

Os bolsonaristas ficaram aflitos. Uma deputada foi à CPI para protestar contra os senadores, e um filho do presidente apareceu para chamar o relator da comissão, Renan Calheiros (MDB), de vagabundo.

Se a sessão causou incômodo, o depoimento de Pazuello na semana que vem deve levar o governo ao desespero.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: