Advertisements

Nordestinos vão pagar a água que usarão da Transposição do Rio São Francisco

Por CARLOS ARTHUR JORGE

O renomado jornal Folha de S. Paulo de 28 de novembro (mercado, pag. 1) publica notícia intitulada “Governo quer leiloar transposição do São Francisco em 2021”, anunciando que o vencedor da licitação cobrará pela distribuição da água – onde se lê “distribuição” leia-se a própria água!

Pretende-se fazer a concessão em 2021, para que nas eleições de 2022, o assunto já esteja esquecido.

Depois de sofrerem em décadas da falta d’água, agora que a transposição do rio São Francisco poderá levar o precioso líquido para as miseráveis populações do Nordeste, o Presidente Jair Bolsonaro prepara-se para enfiar a faca não no bolso, que já não tem nada, mas no peito ou nas costas dos nordestinos: promete, para 2021, passar para empresas privadas a exploração da água do Rio São Francisco.

Provavelmente uma multinacional – até mesmo estatais de outros países – virá explorar o fornecimento de água proporcionado pelas obras de transposição, e tomar parte do pouquíssimo poder aquisitivo do pobre brasileiro do Nordeste.

Já não bastasse a geração, transmissão e fornecimento de energia elétrica estar nas mãos das multinacionais – a maioria estatais estrangeiras -, recentemente o “(des)Governo” Bolsonaro passou a permitir a concessão do saneamento – principalmente esgoto – pelas multinacionais, inclusive estatais (só o Brasil, depois dos impatrióticos mandatos do Sr. fernando henrique, não pode ter estatais) os brasileiros já começam a pagar a estrangeiros até para fazer xixi e cocô! E continuar na miséria!

Nenhum órgão da mídia, nenhum economista, nenhum douto-comentarista, nenhum político, jamais esclareceu que estatais e empresas genuinamente nacionais não remetem divisas, lucros, dividendos, para o exterior ! Essas remessas geram lucros e empregos em outros países e a miséria, o baixo nível de vida, para os brasileiros.

Nordestinos: se vocês derem um segundo mandato para o atual (des) Governo federal, estarão exterminando o próprio futuro.

Pressionem os deputados e Senadores que vocês elegem, sem saber o que vocês e eles estão fazendo, a se manifestarem e votarem contra a concessão da exploração da transposição do Rio São Francisco, que sempre foi a esperança e a redenção do povo nordestino, e que nenhuma empresa, nem nacional, nem estrangeira, construiu.

Só o Governo brasileiro, com fundamental participação do Exército Brasileiro, investiu quase R$ 11 bilhões nas obras.

Será que agora o Exército Brasileiro, os brasileiros, principalmente os nordestinos, vão permitir essa tenebrosa concessão pelo (des) Governo Exterminador do Futuro?

Se os pobres eleitores nordestinos votarem para dar mais um mandato ao atual Presidente, então merecem mesmo continuar para sempre na miséria em que vivem.

Voltaremos ao assunto.


Abaixo, a matéria da FOLHA comentada na postagem:

Governo quer privatizar serviços da transposição do São Francisco em 2021

Por BERNARDO CARAM

Vencedor da licitação cobrará pela distribuição da água e poderá gerar energia solar

Marca das gestões do PT na área de infraestrutura, a transposição do rio São Francisco deve ser entregue à iniciativa privada pela gestão Jair Bolsonaro no próximo ano. O governo planeja fazer o leilão de concessão em julho de 2021.

A empresa vencedora cuidará da operação dos reservatórios, estações de bombeamento e 477 quilômetros de canais, que alcançam quatro estados do Nordeste —Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte.

O governo tem feito sondagens com investidores e busca empresas de grande porte que poderiam operar um sistema de complexidade alta.

No radar da equipe econômica, estão companhias como a brasileira Weg, que já atua em sistemas de distribuição de água e irrigação em outros países.

“O nosso objetivo é garantir o suprimento hídrico. Nas secas que ocorreram no Nordeste de 2013 a 2016, os quatro estados e o governo federal gastaram de R$ 4 bilhões a R$ 5 bilhões em medidas emergenciais para garantir o acesso da população à água”, disse à Folha o diretor de programa da secretaria do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos), André Arantes.

transposição do São Francisco é a maior intervenção hídrica do Brasil. As obras começaram em 2007, no governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O objetivo é interligar as águas do São Francisco a rios dos quatro estados beneficiados.

A obra está 97% concluída, segundo o governo. O eixo leste do empreendimento foi inaugurado em 2017 e está em fase de pré-operação. O eixo norte tem previsão para início das operações no primeiro semestre de 2021.

Entre as justificativas para a privatização, o governo argumenta que o empreendimento, de alto custo, é dependente do Orçamento da União, limitado por causa da crise fiscal.

O plano da concessão é uma parceria entre o PPI, do Ministério da Economia, e o Ministério do Desenvolvimento Regional.

Membros do Executivo argumentam que o governo não deveria atuar diretamente na operação de sistemas desse tipo, mas sim se preocupar com a regulação da atividade, assim como faz no setor elétrico.

Os investimentos da União na obra já alcançam R$ 10,8 bilhões e o valor total para a conclusão é estimado em R$ 12 bilhões.

Além disso, o custo anual de operação e manutenção do sistema gira em torno de R$ 280 milhões, valor integralmente bancado pelo Tesouro Nacional.

Os contratos da concessão devem ter duração de 25 a 30 anos. Para fazer a modelagem, o governo contratou o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Ainda não há definição do modelo, e a conclusão dos estudos deve ser apresentada no primeiro trimestre do próximo ano.

Para atrair interessados, o governo permitirá que eventuais investidores gerem energia solar junto ao sistema da transposição, já que a região recebe alto nível de incidência do sol.

“Nós temos uma demanda bastante firme de energia, que é algo equivalente a 70% do custo de operação e manutenção do sistema. Então, tem um potencial atrativo para uma empresa interessada em prover a autoprodução para o projeto”, afirmou Arantes.

A ideia é que a empresa ou o consórcio vencedor possa usar a energia para alimentar a operação e eventualmente vender o excedente de energia produzida.

Além disso, o empreendimento vai gerar receita por meio da distribuição da água que flui pelos canais. Cada estado beneficiado pagará pelo volume que entrar em seu sistema. A forma de pagamento ainda está em discussão entre os entes e a União.

Os técnicos do governo afirmam que uma das premissas da concessão será a obrigação de que o operador preste o serviço cobrando valores baixos, possíveis de serem pagos pelos usuários.

“A gente tem buscado primordialmente a redução de custo. A ideia é perseguir a modicidade tarifária com a garantia da prestação do serviço pelo setor privado”, disse o diretor de programa do PPI.

A estimativa do governo é que a transposição beneficiará até 12 milhões de pessoas em 390 municípios quando a operação estiver em pleno funcionamento.

Embora parte do empreendimento tenha sido inaugurada em 2017, a obra apresentou falhas. No mesmo mês da inauguração, houve um rompimento que fez com que a operação fosse interrompida por 15 dias.

Como mostrou reportagem da Folha em 2019, a construção passou a apresentar sinais visíveis de deterioração: paredes de concreto rachadas, estações de bombeamento paralisadas, barreiras de proteção rompidas, sistema de drenagem obstruído e assoreamento do canal em alguns trechos.

Em agosto deste ano, cerca de 2.000 pessoas tiveram de ser evacuadas nas proximidades de uma barragem no município de Jati, na região sul do Ceará (cerca de 530 quilômetros de Fortaleza).

Na ocasião, uma tubulação se rompeu e gerou um vazamento na obra, que faz parte do eixo norte do projeto. O trecho havia sido inaugurado dois meses antes pelo presidente Jair Bolsonaro.

Facebook Comments
Advertisements

Um comentário sobre “Nordestinos vão pagar a água que usarão da Transposição do Rio São Francisco

  1. Renato oliveira

    Bolsonaro não quer fazer absolutamente nada. Ele não tem uma política publica sequer. Nega o racismo, queria transferir a embaixada em Israel para Jerusalém atraindo terroristas para o Brasil. A covid só cresce e ele nem toca no assunto. Queria construir um autódromo no Rio de Janeiro para ser elefante branco. Queria destruir a reserva ambiental de Angra dos Reis. O pantanal e a amazonia estão sofrendo e esse safado bota culpa nos índios, e nas ONGS. Cadê o ridículo bolsonarista que foi pego com dinheiro na bunda? Fora Bolsonaro psicopata.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: