Advertisements

Liberdade para se deixar exterminar

Brasil: a política genocida de Bolsonaro contra os índios - Patria Latina

Da FOLHA

Por RUY CASTRO

Bolsonaro diz que os índios estão cada vez mais iguais a ele. Se for, que destino terrível

Em live na última quinta-feira (24), Jair Bolsonaro declarou que o índio “evoluído” deveria ter “mais liberdade sobre sua terra”. Ao seu lado, o destruidor do Meio Ambiente, Ricardo Salles, dava seu aval à ignorância presidencial. Essa fala ecoou uma anterior, de janeiro, em que Bolsonaro disse: “Cada vez mais o índio é um ser humano igual a nós. Vamos fazer com que o índio se integre à sociedade e seja realmente dono da sua terra indígena, isso é o que a gente quer”.

A gente quem, cara-pálida? Nenhum antropólogo digno de seu diploma concordará com uma só de suas palavras. A “evolução” que Bolsonaro atribui ao índio é a de expor-se de vez às mazelas da civilização, como doenças, alcoolismo e mendicância. A “liberdade” que visa conceder-lhe, ao torná-lo “dono da sua terra”, é a de deixar-se tapear e exterminar pelos invasores, pecuaristas, madeireiros, garimpeiros, grileiros, jagunços e outras categorias de quem ele, Bolsonaro, é tão próximo.

Atribuir à ignorância a política mortal de Bolsonaro para o índio é quase um gesto de boa vontade. Supõe que ela se deva apenas ao seu bestial desconhecimento do assunto —um dia saberemos. Mas espanta que os generais que sustentam seu governo tenham esquecido os ensinamentos de um homem que, até há pouco, era um de seus modelos: o marechal Candido Rondon.

“Nosso papel social deve ser simplesmente proteger, sem procurar dirigir nem aproveitar essa gente”, disse Rondon em 1912, pela voz de outro grande brasileiro, Edgard Roquette-Pinto. “Não devemos ter a preocupação de fazê-los cidadãos do Brasil. Índio é índio, brasileiro é brasileiro. A nação deve ampará-los e mesmo sustentá-los, assim como aceita, sem relutância, o ônus da manutenção dos menores abandonados, dos indigentes e dos enfermos”.

Para Bolsonaro, o índio é “cada vez mais” um ser humano “igual a ele”. Se isso for verdade, que destino terrível.

Advertisements

Facebook Comments

1 comentário em “Liberdade para se deixar exterminar”

  1. O índio tem sofrido desde o Brasil colónia. Agora são vitimas do sociopata do Bolsonaro. E se fizermos um impeachment esse louco vai querer dar tiro em todo mundo, vai dizer que tem comunista até debaixo da cama dele. Ridículo. Fora Bolsonaro e fora Trump.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: