Advertisements

Cartola do Corinthians é eliminado de licitação da SABESP após apresentar documentação irregular

Em 09 de janeiro, a BDO/RCS, que tem como proprietário o ex-diretor de finanças do Corinthians, Raul Corrêa da Silva – que deve retornar ao posto se Mario Gobbi vencer as eleições alvinegras – participou de licitação para prestação de serviços na SABESP.

A primeira proposta da empresa foi de R$ 14,8 milhões (a 3ª mais cara).

No final, porém, para surpresa de muitos, a BDO/RCS, em disputa acirrada com a Grant Thornton, comprometeu-se a executar o trabalho por apenas R$ 4,4 milhões, ou seja, R$ 10,4 milhões a menos, e, por isso, venceu o pregão.

Duas empresas recorreram do resultado, KPMG e ERNST & YOUNG, sob alegação de que a BDO/RCS descumpriu os seguintes quesitos da licitação:

  • não apresentou ‘Termo de Compromisso’ obrigatório de seus profissionais;
  • não apresentou registro no Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo sobre os atestados técnicos;
  • não comprovou, adequadamente, a experiência profissional de Deise Sobral – uma das profissionais elencadas na documentação licitatória, que, em desconformidade com o Edital, possuía apenas currículo trabalhista e não tributário

No dia 04 de março, comprovadas as irregularidades, a SABESP comunicou a BDO/RCS sobre a desclassificação:

Venceu, então, a segunda colocada, a Grant Thornton Auditores.

Inconformada, a BDO recorreu, mas a SABESP, no dia 23 de abril, indeferiu o pedido, indicando que o dossiê motivador da eliminação estava disponível para vistas na Av. do Estado nº 561, Unidade I.

Raul Corrêa, em provável desespero, entrou na Justiça e, sem apresentar toda a documentação, induziu o magistrado a erro, conseguindo liminar para impedir a nomeação da Grant Thornton.

Porém, a SABESP recorreu e, com os pareceres técnicos juntados, no dia 15 de junho, reverteu a decisão:

Menos de um mês depois, o juiz Evandro Carlos de Oliveira, que havia concedido a liminar à BDO/RCS, agora melhor informado, decidiu negar o Mandado de Segurança, indicando na sentença as irregularidades cometidas pela empresa.

Não é o primeiro enrosco profissional em que se envolve o ex-diretor de finanças do Corinthians que, no exercício deste cargo, além de indiciado, em três oportunidades, por crimes fiscais diversos, chegou a ser acusado de ‘maquiar’ os balanços do clube pelo profissional que o sucedeu.

Recentemente, o Blog do Paulinho publicou parecer de perito judicial dando conta de que a BDO/RCS teria cometido grave erro em auditoria prestada à Santa Casa:

Perícia aponta grave erro da BDO/RCS, de cartola do Corinthians, em auditoria que acusou superfaturamento na Santa Casa

Parece claro, diante de tantos indícios, não ser à toa que as finanças do Corinthians e também do estádio de Itaquera, ambas avalizadas pelo trabalho de Raul Corrêa da Silva, apresentem resultados tão controversos.

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: