Advertisements

A ‘folha corrida’ de Edir Macedo

O Brasil civilizado acordou perplexo, mas não surpreso, ao receber a informação de que a Câmara de Deputados, com trabalho bolsonarista de bastidores, decidiu perdoar mais de R$ 1 bilhão sobre dívidas tributárias da Igrejas Evangélicas.

A sanção presidencial, por razões óbvias, é tratada como certa.

O Blog do Paulinho teve acesso à ‘folha corrida’ do autoproclamado ‘Bispo’ Edir Macedo, líder da também beneficiada IURD, apoiador declarado de Jair Bolsonaro.

É de assustar.

De 1992 até os dias atuais, Edir Macedo foi investigado em 33 inquéritos criminais, em três Estados (São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina) e no Distrito Federal, sob acusações diversas: estelionato (171), charlatanismo, curandeirismo, formação de quadrilha, vilipêndio a objetos de culto, incitação ao crime, crime contra a ordem econômica, tributária e as leis de consumo, incêndio visando obter vantagem pecuniária em proveito próprio ou alheio, crimes contra a administração pública, uso de documento falso, descaminho, irregularidade na compra de TV Record e falsidade ideológica.

A maior parte dos inquéritos ‘morreu’ nas delegacias.

Noutros, a prescrição resolveu os problemas, como no caso do IP 075-92, instaurado no 25º DP-RJ, que depois transformou-se no processo 98.001.021404-4, promovido na 36ª Vara Criminal, sob acusação de charlatanismo e estelionato, com extinção da punibilidade pela morosidade do judiciário.

Tivemos também o famoso processo nº 298/1992, da 21ª Vara Criminal de São Paulo, em que Edir Macedo teve contra si a decretação de prisão preventiva, mas posterior absolvição por ‘falta de provas’.

Aliás, a ausência de comprovação, apesar de tantos indícios conhecidos, é a principal causa do encerramento de seus processos.

Talvez se os pedidos do Ministério Público de São Paulo, negados pela justiça, como o de ‘sequestros de bens’ (processo nº 0325/92-2, na 26ª Vara Criminal) e ‘quebra de sigilo bancário’ (processo nº 0766/92-6, da 21ª Vara Criminal), tivessem sido atendidos a história poderia ser bem diferente.

Existem, porém, ações ainda em trâmite contra Edir Macedo que devem fazê-lo perder o sono e, provavelmente, o dinheiro nos próximos meses: o de nº 0002550-78.2010.4.03.6181, na 2ª Vara Federal Criminal de São Paulo, sob acusação de ‘crimes contra o sistema financeiro’, ainda em fase de instrução, e outro na 1ª Vara Criminal Federal de Itajaí/SC, em que é acusado de ‘falsidade ideológica e uso de documento falso’, que aguarda julgamento de recurso do MP local.

Nos anos 90, o Jornal Nacional, da Rede Globo, produziu histórica reportagem em que Edir Macedo ensinava seus pastores a tomarem dinheiro dos fiéis da IURD, sob a singela argumentação “ou dá, ou desce”

Em 2018, a TV Portuguesa realizou a série documental ‘O Segredo dos Deuses’, em que a IURD é acusada de facilitar o tráfico de menores para o Brasil, com o ‘Bispo’ apontado na condição de sequestrador do próprio filho.

Para conferir a íntegra do material basta acessar o link a seguir:

https://tvi24.iol.pt/segredo-dos-deuses

Edir Macedo, Bolsonaro e Silvio Santos
Advertisements

Facebook Comments

1 comentário em “A ‘folha corrida’ de Edir Macedo”

  1. Bolsonaro e evangélicos são a pior raça de bandidos. Pobre do Brasil se cairmos numa ditadura militar junto com evangélicos. As igrejas viraram pão e circo, além de estar dentro de uma anarquia generalizada. Se liguem.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: