Advertisements

Assessor de Andres Sanches diz que CT do Corinthians foi pago por Ronaldo, mas dinheiro não consta na contabilidade do clube

“(o Ronaldo) virou para o presidente do Corinthians, o Andres, e deu um cheque de R$ 5 milhões”

(Olivério Junior, assessor de Andres Sanches)


Olivério Junior é assessor pessoal do presidente do Corinthians, Andres Sanches, há mais de duas décadas, mas não apenas dele.

Entre os seus clientes alvinegros está o empresário Paulo Garcia, dono da Kalunga, e o irmão dele, Fernando Garcia, além dos agentes de jogadores Kia Joorabchian e Giuliano Bertolucci, sem contar o médico Joaquim Grava, concidentemente, todos ligados ao mandatário alvinegro.

No último final de semana, participando de bate-papo com outros assessores de imprensa, mediado pelo jornalista Alexandre Preatzel, o intrépido Olivério Junior não se conteve e revelou um pouco do que testemunhou nos bastidores do Timão.

Em determinado momento, João Paulo Fontoura contava ter escutado de Ronaldo ‘Fenômeno’ sua influência para que o Corinthians tivesse uma moderna academia.

O assessor de Andres Sanches desmentiu:

“Quem arrumou a Academia do Corinthians fui eu… a Matrix é cliente minha… fui eu por um pedido do Joaquim Grava… a importância do Ronaldo fez com que a empresa fosse lá e colocasse os equipamentos”

Não é a primeira vez que Olivério Junior é flagrado se metendo em negócios do clube.

Mas a conversa não parou por aí e seguiu para uma revelação importante sobre a construção do CT da Ayrton Senna:

“O Ronaldo (Fenômeno) foi muito importante numa outra coisa… o Ronaldo foi treinar naquele campo que não tinha nada, não tinha alambrado, uma bagunça… chegou todo enlameado, virou para o presidente do Corinthians, o Andres, e deu um cheque de R$ 5 milhões… falou: “Quanto custa um CT?”… (o Andres) falou: “R$ 5 milhões’”

“Ele (Ronaldo) fez um cheque, deu na mão dele (Andres) e falou: “Faz… é uma vergonha um clube do tamanho do Corinthians”… isso ele fez! “É uma vergonha um clube do tamanho do Corinthians não ter um CT”.

Até então, a versão oficial sobre as obras do CT da Ayrton Senna era a de que a participação de Ronaldo foi apenas de consultoria, por conta da experiência que possuía em ter jogado em equipes relevantes da Europa.

Não há, em todos os balanços apresentados pelo Corinthians, desde que o ‘Fenômeno’ chegou ao clube, nenhuma menção a essa quantia, seja como empréstimo ou patrocínio ao empreendimento.

Ou seja, o dinheiro entrou no bolso de Andres Sanches, mas ninguém sabe, ao menos oficialmente, se saiu.

O fato é que os valores expostos pelo diretoria do Corinthians ao Conselho como gastos pelo clube nesta obra superam, e muito, os tais R$ 5 milhões (levando-se em consideração – e isso é de conhecimento de todos no Parque São Jorge – que o clube teve grande economia no fornecimento de materiais de construção, doados, por diretor alvinegro, em suposto esquema de desvio de obras da DERSA).

No dia 17 de setembro de 2010, reportagem do IG, assinada por Marcel Rizzo, dizia que, até aquele momento, o investimento no CT era de R$ 15 milhões (a obra total foi orçada, oficialmente, em R$ 27 milhões).

Ouvido na matéria, André Negão, que, ao lado de Joaquim Grava, gerenciou toda a operação comercial do negócio, declarou:

“Usamos apenas dinheiro do Corinthians na obra. Não teve financiamento, empréstimo, nada”

Andres Sanches, com a educação e transparência habitual, disse:

“Não interessa com o dinheiro de quem Corinthians construiu seu CT”

À época, a matéria já apontava para a obscuridade de informações, conforme revela o trecho a seguir:

“O valor gasto até o momento causou até uma saia-justa entre os dirigentes do clube. Sanchez disse que foram gastos R$ 19 milhões até o momento, Joaquim Grava entre R$ 10 milhões e R$ 12 milhões. Oliveira, que cuidou da parte financeira, garantiu que foram R$ 15 milhões e que essa diferença é porque alguns pagamentos importantes foram atualizados nas últimas semanas. Sanches, segundo Oliveira, já antecipou gastos”

Para ter acesso à íntegra da reportagem do IG basta clicar no link a seguir:

https://esporte.ig.com.br/futebol/2010/09/17/como+ronaldo+ajudou+o+corinthians+na+construcao+do+ct+9593899.html

A declaração de Olivério Junior, que, mais do que assessor pessoal, é amigo, confidente, parceiro de negócios e testemunha de muitos dos atos de Andres Sanches não pode ser minimizada.

Se faz necessária apuração minuciosa sobre o caso.

Dinheiro não costuma deixar rastro em negócios complicados, mas os cheques (meio de pagamento utilizado por Ronaldo para ‘doar’ os tais R$ 5 milhões), quando descontados, constam de extratos bancários e, nesse valor, precisam ser declarados em Imposto de Renda.

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: