Advertisements

O jornalismo afrontado

Por dever de ofício, porque, por escolha pessoal, jamais perderia tempo, escutei, em determinados momentos, trechos do programa que Marcelinho Carioca apresenta numa rádio de São Paulo.

A intenção era observar o comportamento do cartola corinthiano André Negão, que banca o empreendimento, no qual atua, também, como comentarista.

Ontem, porém, também por conta da profissão, dei-me o trabalho de escutar a ‘entrevista’ de Andres Sanches ao programa.

Confesso, senti vergonha alheia.

Também fiquei triste em ver profissionais que poderiam estar em condição melhor submetendo-se, certamente por questões financeiras, a serem comandados por alguém que não objetiva praticar, com seriedade, a profissão.

Quando Marcelinho, no ar, apresentou-se como jornalista, senti dor no peito, nesse coração que tanto ama o ofício.

Pior: em meio a brincadeiras homofóbicas, o sujeito, além de bajular o convidado, lembrou-lhe, quase como cobrança, da promessa de uma estátua sua na Arena de Itaquera, ainda não concretizada.

Triste momento da profissão.

Sim, porque Marcelo Carioca é formado em jornalismo.

O que não garante comportamento reto, assim como João de Deus não era Chico Xavier, Edir Macedo nada tem a ver com Jesus Cristo e Roger Abdelmassih envergonhou a profissão desempenhada com ética e competência por tantos heróis nem sempre reconhecidos como deveriam.

Advertisements

Facebook Comments

1 comentário em “O jornalismo afrontado”

  1. Escárnio e zombaria não é de Deus. Os evangélicos escolheram os homossexuais para vituperarem e vitimizar. Essa igreja está com as mãos sujas de sangue, quando um gay for morto ou agredido.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: