Advertisements
Anúncios

Melhor relato sobre escândalo de corrupção na Fifa chega ao Brasil

Da FOLHA

Por JUCA KFOURI

Bensinger fez de sua reportagem roteiro perfeito para virar filme de máfia

Publicado em junho de 2018 nos Estados Unidos, lançado em seguida em espanhol, italiano e em português, de Portugal, finalmente chega ao país, pela Globo Livros, o livro “Cartão Vermelho”, do jornalista Ken Bensinger.

Trata-se do melhor relato sobre o escândalo que deixou nua a transnacional do futebol e da corrupção graças às investigações realizadas pelos americanos.

A única vantagem da demora na publicação por aqui está em ter permitido ao autor, de longe o repórter que acompanhou mais de perto todo o processo, fazer um posfácio seco, ao seu estilo, em que relata os acontecimentos não apenas após a morte do apontado como principal corruptor do futebol da América, o brasileiro J. Hawilla, como a dramática sessão do julgamento que manteve preso o quase nonagenário ex-presidente da CBF José Maria Marin. Acreditem a rara leitora e o raro leitor, dá pena.

Bensinger fez de sua reportagem roteiro perfeito para virar filme. Filme da máfia, bem entendido, como o clássico “O Poderoso Chefão”, ou, mais atual, “O Irlandês”.

A Fifa descrita como é, cruamente, qual a Camorra siciliana ou a Yakuza japonesa, com informações precisas e encadeadas em clima eletrizante proporcionado pela competência das autoridades que a desmascararam, calma e obstinadamente.

Policiais, procuradores e juízes, munidos de fortes indícios, reuniram provas cabais para formar suas convicções e, enfim, sem açodamento, julgarem e condenarem. Justiça sem justiçamento, como deve ser.

Aliás, se Hollywood quiser, poderá dar como título “O Suíço”, ou “O Americano”, alusões aos ex-presidente da Fifa Joseph Blatter, ou a Chuck Blazer, homem forte do futebol norte-americano e o informante, já também falecido, que pego por não declarar imposto de renda teve de dar com a língua nos dentes.

Compreensivelmente, talvez não deva ser chamado de “O Brasileiro” porque, embora Hawilla seja outro protagonista como delator, o livro se ocupa mais dos meliantes menos desconhecidos do leitor americano, pouco afeito às coisas do esporte em que só o goleiro pode usar as mãos.

Além do mais, ele já está suficientemente tratado na não menos magnífica obra “O Delator”, dos repórteres brasileiros Allan de Abreu e Carlos Petrocilo, pela editora Record.

No livro de Bensinger estão também outros brasileiros fundamentais no triste enredo, como João Havelange, Ricardo Teixeira e Marco Polo Del Nero, que enriqueceram à custa de empobrecer o futebol mundial. O autor mostra que Hawilla andou com tornozeleira com GPs por Nova York, coisa que seu advogado desmentia no Brasil e ameaçava processar quem publicasse.

Não há dinheiro no mundo que compense a humilhação e o sofrimento impostos a Hawilla em seus últimos dias de vida.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

1 comentário em “Melhor relato sobre escândalo de corrupção na Fifa chega ao Brasil”

  1. Engracado ver Juca Kfouri se refestelar no livro sobre corrupcao no futebol, e ficar passando pano sobre as condenacoes em varias instancias de seu ‘idolo’ e guru Lula da Silva.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: