Advertisements

Tite não merece mais ser treinador da Seleção Brasileira

A Seleção Brasileira, novamente, jogou futebol pobre e sem inspiração, desta vez no empate com a mediana Nigéria, em amistoso disputado em condições climáticas e de campo desfavoráveis (aos dois times), fruto da ganância de acordo obscuro firmado pela Casa Bandida com empresa nebulosa.

Um a um.

O gol de Casemiro fez parte de raro momento ofensivo de alguma qualidade, em meio a muitos minutos de covardia e falta de inspiração.

Nitidamente, o Brasil é vítima do medo que se instaurou no ambiente de trabalho, aliado ao nível cada vez menos relevante de nossos atletas.

O presidente, de fato, tem medo de ser preso.

Já o cartola, de direito, teme o ‘poderoso Chefão’ e a ele é submisso.

Tite, o treinador, possui pavor de perder o emprego e se tornar bode expiatório de uma desgovernança que ajudou a instaurar, fechando os olhos e sendo conivente com desejos espúrios de terceiros em convocações, tornando-se sabotador do próprio trabalho.

O time joga para não perder, mas sem coragem de buscar a vitória.

Os melhores, sem personalidade, se limitam num esquema covarde e os medianos se escondem, na esperança de que Neymar, que hoje saiu machucado, em meio à arrogância consiga tirar algum ‘coelho da cartola’.

Há tempos não consegue.

A falta de resultados contra equipes sem relevância é apenas sinal do que está por vir, em prováveis fracassos nos torneios mais importantes.

Tite parou no tempo e vem sendo engolido pelos que priorizam o jogo ofensivo, corajoso e bem jogado, razão pela qual não merece mais ocupar o cargo de treinador da Seleção Brasileira.

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: