Após confissão, a prisão de presidente do Botafogo/RJ é questão de honra para a sociedade

mauricio botafogo

Em entrevista a ESPN Brasil, o presidente do Botafogo/RJ, Maurício Assumpção, confessou crime de apropriação indébita de impostos retidos pelo clube, entre eles as milionárias cifras descontadas de jogadores de futebol.

Além disso, revelou-se, semana passada, que o dirigente se apropria, há tempos, de 5% dos contratos de publicidade do clube, entre eles o fechado com a facção criminosa TELEXFREE, que preencheu os bolsos do atual gestor, mas emporcalhou a imagem do Glorioso.

Diante de um crime confessado e de tamanhos indícios doutro, realizado nos EUA, faz-se necessária a prisão do dirigente, assim como ocorreria se qualquer cidadão comum fosse flagrado em delito.

Aliás, não causa espanto, por razões óbvias, mas espécie, as razões do poder público ainda não ter tomado essa iniciativa.

A sociedade exige punição, não apenas para o botafoguense, que confessou, mas também a outros tantos, de hábitos semelhantes, que infelicitam e afundam cada vez mais o futebol brasileiro, e ainda tem a cara de pau de pedir ajuda do Governo – a quem roubam escancaradamente – com anuência de Deputados e Senadores ligados a CBF.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.