Possível união de Paulo Nobre com Mustafá Contursi é comentada no Palmeiras

A possibilidade, ainda em rumores, de Mustafá Contursi apoiar a candidatura de Paulo Nobre nas eleições palmeirenses rendeu discussões e questionamentos entre seus correligionários.

A divisão de opiniões é evidente.

Na última eleição, um dos discursos de Nobre era o combate ao que Mustafá e seus aliados representavam no clube.

Aceitar a união, segundo alguns, seria demonstrar imensa falta de coerência do candidato, e, para os mais radicais, de caráter.

Há quem acredite que o apoio deve ser aceito, desde que acompanhado do compromisso de não ceder cargos a Mustafá durante a gestão.

O que, convenhamos, seria quase impossível.

Toda essa discussão e aproximação começaram a ser fomentadas pela decepção dos seguidores de Mustafá com o atual presidente Arnaldo Tirone, que teria prometido uma devassa nas contas de Luis Gonzaga Belluzzo, mas, sabe-se lá por que motivos, nem a iniciou.

O fato é que o rompimento político ocorreu e deixou uma vítima pelo caminho, pelo menos, até o momento.

Trata-se do diretor jurídico do clube, Piraci Oliveira.

Antes ligado politicamente a Mustafá, teve as relações com boa parte de seu grupo anterior estremecidas, e, tudo indica, corre o risco de perder o cargo até em nova, porém improvável, reeleição de Tirone.

Sim, porque seria essa uma das exigências para alguns caciques apoiarem o atual presidente palestrino.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.