Calote do Corinthians ao Arena Fundo atinge R$ 52,4 milhões

Informe mensal protocolado pela BRL TRUST na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), detalhando movimentação do “Arena Fundo”, gestor financeiro do estádio de Itaquera, indica mínima redução da dívida com a Odebrecht, de R$ 332,8 milhões para R$ 332,5 milhões.

Apenas R$ 300 mil.

Porém, a dívida do Corinthians com o Fundo segue aumentando:: em setembro era de R$ 34,6 milhões, em outubro foi de R$ 40,3 milhões, depois R$ 43,8 milhões em novembro, R$ 50,9 milhões em dezembro, R$ 51,1 milhões em janeiro e agora, em fevereiro, 52,4 milhões.

A BRL TRUST, no documento, segue ocultando a origem da dívida, mas o Blog do Paulinho soube tratar-se de calote da renda das partidas disputadas no estádio, que, obrigatoriamente, por previsão contratual, deveriam ser repassadas ao Fundo.

Ou seja, nos últimos meses, os valores que estão reduzindo a despesa do Corinthians com a Odebrecht estariam, em tese, sendo quitados pelo Fundo, sem que este recebesse o devido repasse, o que, em consequência, incidirá em cobrança de juros, ampliando ainda mais a dívida do Timão.

O procedimento, irregular, além de lesivo, a longo prazo, aos caixas alvinegros, pode resultar em sanções graves, se os “parceiros” resolverem levar o caso para a esfera judicial, entre as quais, inclusive, execução imediata da dívida total do estádio.

Confira, no link abaixo, a íntegra do Informe Mensal do Arena Fundo, protocolado em 15 de março de 2018 na CVM, referentes às contas de fevereiro de 2018:

Informe Mensal – Arena Fundo – março 2018

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

2 ideias sobre “Calote do Corinthians ao Arena Fundo atinge R$ 52,4 milhões

  1. Como este time quebrado existe ainda? Deve mundos e fundos.Os salários dos jogadores estão em dia? Impressionante, como este País dá chance a picaretas como Andres Sanches.

  2. Pingback: Dirigentes do Corinthians mentem ao utilizar repasse das rendas ao Fundo como muleta para crise | Blog do Paulinho

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.