Gabigol é isso aí

Ontem, em vez de comemorar, como devia, a heroica vitória contra o Nacional/URU, por três a um, jogando com dez homens desde a primeira etapa, o Santos se viu obrigado a responder pela burrice de seu jogador mais “famoso”, apelidado, indevidamente, como Gabigol.

Irresponsável, mais uma vez deixou o clube na mão, sendo expulso após duas entradas, burras e desnecessárias, em adversários.

Gabigol, insucesso absoluto em todos os lugares por onde transitou (Seleção Brasileira, Inter de Milão, Benfica), levou cinco cartões amarelos e dois vermelhos em apenas seis jogos, assinalando gols apenas no “fortíssimo” Paulistinha, sob a marcação de pernas de pau das barrigas de aluguel do interior paulista.

A soberba e falta de inteligência do jogador parecem potencializadas pela convivência com seus agentes, em especial Wagner Ribeiro, que estragou Lulinha (promessa do Corinthians que nunca vingou) e só não o fez, ainda, com Neymar por conta do talento infindável que, por enquanto, supera a estupidez.

Gabigol ainda sobrevive no futebol porque o esquema de seu empresário com a imprensa é forte, mas, mesmo nesse sentido, existem limites razoáveis para a perpetuação da mentira, muito próximos, neste momento, de serem ultrapassados.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

2 ideias sobre “Gabigol é isso aí

  1. Nunca gostei deste atleta apelidado erroneamente de gabigol(minúsculo do tamanho do seu futebol). Adorei quando foi vendido. Infelizmente , retornou. Após acabar o seu contrato , vá embora, suma, desapareça, escafeda-se e esqueça o Santos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.