Influência de Aécio Neves e Perrela no Cruzeiro virou pó

A eleição do situacionista Wagner Antonio Pires à presidência do Cruzeiro, por 235 votos a 200, simbolicamente, foi muito importante não apenas para o clube, mas para servir de exemplo a Minas Gerais, dominada, há anos, pela influência de notórios malfeitores.

O candidato derrotado foi Sergio Rodrigues, apoiado pela dupla Zezé Perrela e Aécio Neves, até então invictos na política da raposa.

Pires terá agora três anos para comprovar ser diferente da imensa maioria da cartolagem.

Recentemente, Perrela e Aécio foram flagrados conversando sobre “tráfico de drogas”, assunto que, frequentemente, é associado ao comportamento de ambos, seja por conta do famoso episódio do helicóptero do pó – ainda sem punição, ou dos relatos de supostas internações do ex-presidente do PSDB, dizem, sempre entrando às escondidas em hospitais da capital mineira, coincidentemente, nas mesmas datas em que se envolve em abusados eventos sociais.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.