Corinthians é condenado a pagar R$ 8,8 milhões por calote à CET

Em julho de 2016, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) ingressou com ação de cobrança contra o Corinthians, por calotes em taxas que lhe são devidas por conta de atuação, em dias de jogos, nas cercanias do estádio de Itaquera.

A cobrança é prevista em Lei.

Ontem (31) a Justiça deu ganho de causa à empresa.

A dívida a ser paga é milionária: R$ 7.848.609,27, acrescidos de R$ 1.085.130,47 (correção + Juros), que perfazem o total de R$ 8.816.159,62 (se pagos ainda este mês), mais R$ 10 mil em honorários advocatícios.

Estranho, além da ineficiência jurídica do clube em participar de causa perdida (basta rápida pesquisa no TJ-SP para verificar que o órgão venceu todas as causas semelhantes contra adversários distintos), é o fato de que, pelo que se observa nos borderôs de jogos realizados em Itaquera, o desconto de taxa para pagamento da CET vem sendo realizado: no último jogo, contra o Atlético/GO, o valor destacado foi de R$ 21,5 mil.

Onde está este dinheiro ? Eis a questão.

A diretoria do Corinthians, provavelmente antes de esclarecer a dúvida (talvez a parceira OMNI, que elabora o Boletim Financeiro possa responder), certamente recorrerá da sentença, empurrando mais esta grave pendência aos gestores futuros, que serão escolhidos em fevereiro de 2018.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.