Advertisements

Pra não esquecer

Resultado de imagem para socrates osmar santos diretas juca kfouri

Do ESTADÃO

Por UGO GIORGETTI

‘Ativismo político de personalidades do futebol fica na memória com falta de protagonistas nos dias atuais’

Tenho um pedido público a fazer e não sei exatamente a quem. Há um documentário, ou talvez sejam vários documentários, que contém uma cena que me acompanha por décadas e agora já não suporto mais, dadas as circunstâncias desse nosso País. Não suporto mais aquela multidão reunida no centro de São Paulo agitando bandeiras e entusiasmo, gritando, reivindicando e dançando enquanto Sócrates e Osmar Santos lhes dirige a palavra. Não suporto mais ver que no futebol de apenas 30 anos atrás havia personagens que se importavam com os destinos do País e de como as coisas andavam.

Havia personagens regiamente pagos que arriscavam seus grandes salários, suas posições privilegiadas, porque não suportavam não participar da vida da nação em momentos em que lhes parecia que fossem necessários.

Não vou nem mesmo falar nos políticos que também no palanque falavam ao delirante auditório e pediam “Diretas Já”. Não vou lembrar a qualidade deles, até porque esta coluna é de esporte e é sobre ele que devo falar.

Antes, porém, quero encerrar meu pedido para que seja poupado desse documentário que me aflige penosamente. Não quero mais vê-lo para que não seja forçado a olhar para os dias de hoje, nos quais jogadores campeões do mundo, ídolos brasileiros, não hesitam em se inclinar diante de qualquer governo de plantão, não hesitam em exibir suas posições interesseiras e subalternas diante de toda a nação.

Poderiam ao menos não tomar partido. A omissão muitas vezes é uma boa posição ou, pelo menos, não a pior.

Mas não, desfilam e se deixam fotografar, isto é, deixam que sua imagem seja explorada por qualquer político, desde que ocupando algum cargo.

Enquanto isso o incômodo documentário me mostra o doutor Sócrates e Osmar Santos falando para todas as torcidas e em nome de todos os torcedores. Isso foi ontem, historicamente foi ontem, mal aconteceu, e parece não ter nunca acontecido. Procuro em vão algum parentesco com o que vejo hoje e nada encontro. Não estou exigindo de outros um heroísmo e coragem que talvez eu mesmo não tenha. Mas alguma coisa, um gesto, um muxoxo, esgar de desprezo, um simples sinal de quem sabe que a coisa não vai bem.

Não quero outro Sócrates e Osmar, sei que isso é quase impossível em qualquer época, mas uma pequena reação já me consolaria. No festival de lugares-comuns, de declarações inócuas, de frases feitas, e malfeitas, que se tornaram as entrevistas, onde perguntas e respostas revelam a mesma cruel mediocridade, é quase impossível desvendar a que mundo pertencem, de que sociedade fazem parte as pessoas que estão falando. Não se trata também de esperar declarações de determinado viés político, pelo menos algum que combine com o meu. Se trata de saber se existe alguma ideia seja de que matiz ou coloração for. Ideias são para serem debatidas não importa a origem, desde que expressas em alto e bom som. Mas não há nada, só silêncio. Mesmo movimentos sem muito viés político, apenas e tão somente movimentos de classe, hoje estão abandonados e liquidados.

É triste ver Paulo André, ainda jogando pelo Atlético-PR, cumprindo seu dever em campo calado, silencioso, como seu falecido movimento Bom Senso. Ou outros atletas que fizeram parte dessa última ilusão, como Prass, também em seu canto quieto, talvez conformado.

Imagens são perigosas. Você está quieto em casa sem fazer nada, sem querer pensar em nada, principalmente após o noticiário da noite, quando, de repente, ao percorrer canais da TV ao acaso, se vê de frente com velha cena e nela estão Sócrates e Osmar Santos, jovens, entusiasmados, inflamados, nobres. E bate uma tristeza, ou será saudade?

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: