Anúncios

Roberto Andrade revela dificuldade do Corinthians em pagar estádio de Itaquera

Ricardo Corregio (Odebrecht) e Roberto Andrade em Itaquera

Ontem, à rádio Globo, o presidente do Corinthians, Roberto Andrade, ao ser questionado sobre quanto faltava ainda ao clube para quitar a pendência do estádio de Itaquera, respondeu:

“R$ 985 milhões. Não sei exato por conta de juros. Chega no fim, uma hora chega”

Trata-se do exato valor previsto em contrato firmado entre o clube a a Odebrecht.

Ou seja, segundo Andrade, o Timão não diminuiu um centavo sequer da dívida.

Como explicar ?

Vamos falar, assim como revelou o mandatário alvinegro, apenas dos valores básicos, sem contabilizar os juros, que, em verdade, mais que dobram a despesa.

O Corinthians deve R$ 400 milhões ao BNDES e sequer vem pagando as parcelas (R$ 5 milhões), alegando renegociação de contrato.

Para a Odebrecht, o Timão, segundo relatório apresentado pelo Arena Fundo à CVM, restariam pouco mais de R$ 300 milhões a serem honrados, mesmo estando o clube, desde 2014, enviando aos gestores do estádio, em média, R$ 2 milhões mensais, oriundos da arrecadação das partidas alvinegras.

Digamos que, em cálculos aproximados, o clube já tenha repassado quase R$ 60 milhões ao Fundo, observa-se que o montante, além de irrisório diante do contexto, serviu apenas para amortizar os juros das pendências.

Os outros R$ 250 milhões, pouco mais, pouco menos, devidos pelo Corinthians estariam sendo cobrados por misteriosos empréstimos ponte, garantidos pela construtora.

É estranho, porém, que na rádio Globo, Andrade não tenha citado a existência de uma auditoria, contratada pelo Corinthians, que em seu relatório aponta diferença de R$ 250 milhões entre o que o clube contratou e o efetivamente recebido pela construtora, valores que, amparados na revelação do mandatário alvinegro, reduziriam o montante principal à próximos R$ 700 milhões.

Talvez o “esquecimento” deste importante detalhe se dê por conta da atuante participação da diretoria alvinegra em benefício da construtora (com assinaturas de Roberto em anuências de procedimentos, sabe-se, agora, não concluídos), que, segundo a “Operação Lava-Jato”, ampliava o orçamento do estádio à medida que pagamentos de propinas ingressavam nos bolsos da cartolagem corinthiana.

A PF já citou três nomes como beneficiados com pagamentos indevidos: Andres Sanches, André Negão e Vicente Cândido; o Blog do Paulinho revelou a relação comercial de Raul Corrêa da Silva com a Odebrecht, mas corre ainda, em segredo de Justiça, investigações que, dizem, pode revelar outros co-conspiradores, entre os quais o próprio presidente alvinegro e, muito provavelmente, Luis Paulo Rosenberg, mentor intelectual de muitos dos procedimentos comerciais adotados na construção.

Anúncios

Uma resposta to “Roberto Andrade revela dificuldade do Corinthians em pagar estádio de Itaquera”

  1. Willian Navarro Says:

    Paulinho, Parabéns pelo trabalho, trazendo o verdadeiro jornalismo.

    Acho que esse estádio nunca será pago, porque o Corinthians tinha certeza que o LULA/PT lá na frente ia esquecer essa divida, mas veio a lava-jato e agora nem o juros vai conseguir pagar, o que vc acha?

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: