Anúncios

Fernando Garcia estaria utilizando-se de preposto com três identidades para fraudar transferência de jogador da Paraíba

O empresário Fernando Garcia, irmão do dono da Kalunga, Paulo Garcia, denunciado, recentemente, por diversos crimes, entre os quais associação criminosa por conta de fraudes ligadas à transferência do jogador Wanderson, utilizando-se de duas de suas “barrigas de aluguel”, Ponte Preta e Penapolense, parece não ter medo de consequências, e, com o mesmo jogador, está sendo acusado de, novamente, delinquir.

Wanderson sumiu do Botafogo/PB, às vésperas da partida contra o CSA, alegando ter proposta do Gwangju F.C., da Coréia do Sul.

O agente que estaria cuidando da transação, como preposto da Elenko Sports, de Fernando Garcia, é conhecido do leitor do Blog do Paulinho, por conta de utilizar-se de três identidades para barbarizar nos bastidores de transferências de atletas.

Não se sabe se o nome do sujeito é Genival, Genivaldo ou Denival.

https://blogdopaulinho.com.br/2017/02/07/empresario-de-jogadores-com-tres-nomes-tem-aliciado-jogadores-no-nordeste/

A proposta coreana seria em torno de US$ 500 mil, mais o empréstimo do jogador Vesta (também agenciado por Fernando Garcia) até o final do ano.

Destes, o Botafogo/PB, por clausula contratual, teria direito a receber 20%, ou seja, US$ 100 mil.

Garcia estaria se utilizando do preposto para desvincular sua Elenko de Wanderson, por conta de argumento de defesa utilizado na ação criminal, que tramita na 1ª Vara de Criciúma, em que alega não ser agente do atleta.

A intenção, no negócio (fazer o jogador sumir), tudo indica, é negociar a rescisão de maneira gratuita, do Botafogo/PB para a Penapolense, para então o clube paulista enviá-lo à Coréia.

Nessa hipótese, o Botafogo nada receberia.

Não se sabe se (ou por quais motivações) os dirigentes paraibanos embarcariam nessa, apenas que, pelo art. 34 das Normas e Regulamentos da CBF, não é permitida a transferência “ponte”, o que implicaria, em concretizado, em nova investigação criminal contra a turma de “Garcia”.

Ao final da transação, toda ela realizada “por fora”, os US$ 500 mil entrariam diretamente na conta da Penapolense (Elenko) e o Botafogo/PB, sem receber um centavo, correria ainda o risco de ser penalizado pela FIFA (o TMS comprovaria as triangulações), junto com os demais intermediários.

ABAIXO BID DA CBF COMPROVANDO QUE O JOGADOR WANDERSON PERTENCE À PENAPOLENSE E ESTÁ EMPRESTADO AO BOTAFOGO/PB ATÉ 30/10/2017

 

Anúncios

Uma resposta to “Fernando Garcia estaria utilizando-se de preposto com três identidades para fraudar transferência de jogador da Paraíba”

  1. Filho de Presidente do Criciúma estaria dividindo “bicho” com jogadores | Blog do Paulinho Says:

    […] https://blogdopaulinho.com.br/2017/05/31/fernando-garcia-estaria-utilizando-se-de-preposto-com-tres-… […]

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: