Anúncios

A Seleção de Tite e o Paulinho de Felipão

Está se tornando hábito (ainda bem !) elogiar a Seleção Brasileira depois que Tite a assumiu, diante da excelência do futebol apresentado, mesmo que ainda com jogadores (apesar de alguns acima da média) aquém do nível doutrora.

Ontem, contra o Uruguai, no Centenário, o massacre por quatro a um tem alguns pontos a serem destacados.

Neymar, que marcou um golaço, continua doutro planeta: habilidoso, eficiente e corajoso.

Coeso, o time de Tite (ou seriam “os times”) joga por música, como se os jogadores entrassem em campo vendados e ainda assim soubessem para onde correr, marcar e fazer gols.

Mas é Paulinho que, mesmo jogando na China, sob a desconfiança, compreensível, de torcedores e jornalistas, que precisa ser explicado.

O ex-volante do Corinthians, apesar da facilidade em dizer: “com o Tite ele joga”, em verdade, deve muito de sua nova maneira de atuar ao treinador Felipão.

Quem acompanha o campeonato chinês (em verdade assisto, pela manhã, via internet, apenas os jogos do Guangzhou Evergrande – o melhor do país) não se surpreendeu com o comportamento quase de atacante do jogador.

Os três gols de Paulinho, históricos, são fruto deste desenvolvimento, inciado, claro, nos tempos de Corinthians, mas amadurecido sob a batuta de Luis Felipe Scolari, talvez até pela necessidade da equipe que dirige, que carece de bons jogadores de frente.

O Brasil disputará o Mundial de 2018 como favorito ao título, jogando um futebol absolutamente agradável, que poderá, ganhando como em 58/62/70/94 ou 02, ou perdendo, como em 82, por conta do contexto exposto acima (principalmente se Neymar estiver inspirado), ser tratada como inesquecível.

Anúncios

6 Respostas to “A Seleção de Tite e o Paulinho de Felipão”

  1. tavares41 Says:

    Felipao ja era e voce fica enaltecendo o Burrao!!!!

  2. Renato Maia Says:

    Que a Seleção do Dunga seria um pesadelo todos sabíamos desde a sua escolha como treinador, a diferença pra Seleção do Tite é abissal, mas temo que Tite fique refém do único esquema que o vi montar desde o Corinthians o 4-1-4-1 e até a Copa alguém encontre uma forma de anulá-lo, afinal a Copa é praticamente um torneio eliminatório. Quando Neymar despontou no Santos era muito difícil marcá-lo, com o tempo ajustou-se a marcação em cima dele sem faltas e daí sua performance diminuiu, sorte que ele foi pro Barcelona onde se joga em linha, mas se continuasse aqui sua marcação estava “dominada”. Lembro também que em 2014 a Seleção também era favorita, o jornalista da ESPN Brasil – Arnaldo Ribeiro que disse à época no programa Linha de Passe: “Seleção do Brasil não é favorita é favoritaça, será quase um milagre ela perder o título, ela é muito favorita….”, até que chegou a Alemanha e triturou o gigante de pés de barro….

  3. Paulo (@Jesus01Paulo) Says:

    Joga por musica????? se os times do tite joga por musica então não sei o que dizer do Barcelona e Bayern de munique.

  4. Douglas (@douglaspsousa) Says:

    É muito devaneio, realmente é um encantador de serpentes o tal de TIte

  5. João Antônio (@joaoantoniosj) Says:

    Uma coisa temos de considerar. Felipão errou muito na preparação para a copa. O 7×1 foi só a consequência disso. A soberba o derrubou. Ainda assim o trabalho que desempenhou foi muito, mas muito melhor que o de seu antecessor na seleção, Mano Menezes.
    Felipão, apesar do fiasco, entende muito de bola. É como um bom médico que erra na prescrição de um medicamento. Os prejuízos para o paciente normalmente não são tão maléficos. Costuma ser efêmero. Mas às vezes leva a óbito.
    A má preparação para a copa de 2014 talvez nos fizesse perder o título. Mas nem os alemães imaginavam aquele massacre.
    Felipão errou, mas não é o único culpado. Ainda faz bons trabalhos.

  6. Alan Cézar (@EUABSOLUTIS) Says:

    Paulinho, parabéns pelo post.

    O Tite arrumou a seleção brasileira, o resto é conversinha fiada de quem, ou não conhece futebol, ou torce contra o Tite (por causa do Corinthians e, nesse caso, só mesmo sendo muito infantil e aluno de pré-creche) ou é por pura má vontade em aceitar a realidade dos fatos.

    Os técnicos anteriores a ele são fracos para a seleção no momento. Se o tal Felipão fosse no mínimo mediano, estaria em um clube médio europeu. Pode ser que um dia volte a ser um bom técnico, mas atualmente é um “treineiro” na China, e lá ele está sendo ótimo. Para chegarem próximo ao momento do Tite, terão que aprender muito, mas muito mais.

    Tem gente que critica o Tite, mas pelo visto deve endeusar o amador (como técnico) Ceni, ai é dolorido ver tanta obtusidade.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: