Com Nei Nujud na base do Corinthians só falta tocar a moda de “quadrilha”

O presidente do Corinthians, Roberto “da Nova” Andrade, seguiu a cartilha da “Crônica da Morte Anunciada”, que já era de conhecimento do leitor deste blog, empossando para o cargo de diretor das categorias de base o mal-afamado Carlos “Nei” Nujud, de passado deplorável no Parque São Jorge.

Sua função será a de beijar as mãos do novo homem forte do setor, o conselheiro Jacinto Antonio Ribeiro, o Jaça, que reza a missa de Andres Sanches.

Todos, evidentemente, lucrarão com a lealdade.

O Corinthians, muito provavelmente, não.

Se estivéssemos no meio de ano, diante de tantos semelhantes no mesmo departamento, só faltaria tocar a moda de “quadrilha”, para que todos pudessem se divertir ainda mais.

Levando-se em consideração que a chapa eleita nas últimas eleições do Corinthians tinha por lema “renovação e transparência”, os últimos acontecimentos destoam um pouco do que fora prometido.

Roberto tem como vice-presidente André Negão, ex-diretor da base nos anos 2000, preso diversas vezes por contravenção penal ligada ao Jogo de Bicho, porte de armas, agressões (uma delas contra mulher), ameaça, entre outros crimes, além de ter sido levado, coercitivamente, para depor na Operação Lava-Jato, acusado de receber dinheiro da Odebrecht.

Na diretoria de futebol está Flavio Adauto, diretor de comunicação da era Dualib, acusado de receber vantagens em negociações da “Coca-Cola” com o Corinthians, na gestão Andres Sanches.

Emerson Piovesan, outro diretor de Dualib ocupa setor estratégico, o de finanças, que até o momento (quase em abril) sequer conseguiu aprovar Previsão Orçamentária para 2017.

Na Secretaria Geral, Antonio Rachid, braço direito de Dualib, antes acusado pelos atuais dirigentes de diversas irregularidades, mas agora aplaudido por todos, após manobra que ajudou a impedir impeachment do atual presidente.

Por fim, na base, por imposição de Andres Sanches, a “renovação” se dá com os nomes de Nei Nujud, Jaça (ambos dirigentes da gestão Dualib, ligados a Nesi Curi) e do ex-lateral Coelho, que enquanto atleta era agenciado por Andres Sanches.

PARA SABER MAIS SOBRE CARLOS “NEI” NUJUD CLIQUE NOS LINKS ABAIXO:

Rolos, desvios e automóveis: as falcatruas do candidato a presidente do Corinthians com seu indicado a diretor de futebol

Em 2000, Carlos “Nei” Nujud, braço direito de Roberto “da Nova” Andrade, foi desmascarado pela revista Placar

“Botei o (Nei) Nujud pra correr do Parque São Jorge”, diz Tuma Jr.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.