Para barrar impeachment, Andres Sanches exige volta de Edu “Gaguinho” e Luxemburgo como treinador

andres-e-ademir

O ex-presidente do Corinthians, Andres Sanches, tem feito exigências para ajudar o atual, Roberto “da Nova” Andrade, a não sofrer impeachment em processo que tramita no âmbito do Conselho de Ética.

A principal delas: carta-branca absoluta no departamento de futebol.

Dos 200 escravos que possuía (no Conselho), o parlamentar mantém domínio absoluto sobre pelo menos 160, dos trezentos e tantos com direito a voto.

Três são os pedidos:

  • demissão do gerente de futebol Alessandro (que travou, ao menos, duas negociatas de Sanches no departamento) e transformação do diretor Flavio Adauto em “rainha da Inglaterra”;
  • recondução ao cargo de diretor adjunto do torcedor “organizado” Eduardo “Gaguinho” Ferreira;
  • contratação do treinador V(W)anderlei (y) Luxemburgo;

Gaguinho seria novamente seu fiel obedecedor de ordens, enquanto Luxemburgo, além de adepto do sistema “taxinha” de transações de jogadores (assim como Sanches), serviria, também, para quitar dívida antiga do deputado.

Tempos atrás, quando estava no Santos, a pedido de Andres, o treinador “fabricou” interesse no lateral Coelho (agenciado pelo alvinegro), que chegou aos ouvidos de Alberto Dualib, que, para não perdê-lo ao adversário tratou de renovar-lhe o contrato.

EM TEMPO: ontem, no Parque São Jorge, outro assunto dos mais comentados era de que novo escândalo das categorias de base será divulgado nos próximos dias, envolvendo pagamento de vantagens a ex-diretor (fala-se em R$ 40 mil), além de participação do ex-vice de Andres Sanches, Fernando Alba (que ensaia candidatura a presidência), em desvio de atletas do clube.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.