Copa Rio (1951) vs. Pequena Taça do Mundo (1953)

1951-e-1953

“Sobre a oficialização — ou não — da Copa Rio como um título mundial, as últimas palavras da entidade sobre o assunto (que em nenhum momento cita o termo “Mundial”), depois de muitas idas e vindas, foram as seguintes: “Em 7 de junho de 2014, o Comitê Executivo da Fifa, reunido em São Paulo, concordou com o pedido apresentado pela CBF para reconhecer o torneio disputado em 1951 entre clubes europeus e sul-americanos como a primeira competição interclubes e o Palmeiras como o seu vencedor”.


Por CELSO UNZELTE*

A Taça Cidade de Caracas — mais conhecida no Brasil como Torneio de Caracas, Quadrangular de Caracas ou, ainda, “Pequena Taça do Mundo” — foi um torneio internacional organizado entre 1952 e 1975, por empresários venezuelanos, com o aval da federação de futebol local. Dependendo do ano, contou com dois, três, quatro e até oito equipes, geralmente metade da Europa e metade da América do Sul.

O Corinthians participou da competição em 1953, como bicampeão paulista do ano anterior (1952), depois que o Vasco (campeão carioca de 1952) recusou o convite. Os outros participantes, que enfrentaram o Timão em turno e returno, foram:

– O poderoso Barcelona do craque Kubala, húngaro de nascimento que, no entanto, defendia a seleção espanhola. O Barça foi o bicampeão espanhol das temporadas 1951/52 e 1952/53.

– A Roma do ponta-direita uruguaio Gigghia, aquele mesmo que marcou o gol da vitória do Uruguai sobre o Brasil por 2 a 1, no Maracanã, no jogo que decidiu a Copa do Mundo de 1950. No Campeonato Italiano de 1952/53, a Roma classificou-se em sexto lugar. A campeã foi a Inter.

– Uma seleção de Caracas que contava com jogadores de várias nacionalidades, como os brasileiros Borracha, Cento e Nove e Paulinho, e que era dirigida pelo técnico Ricardo Zamora, ex-goleiro da seleção espanhola na Copa do Mundo de 1934.

Contrariando todos os prognósticos dos organizadores (que preferiam ver o Barcelona campeão), o Timão ganhou o torneio, conquistando o Troféu Presidente Marcos Pérez Gimenez com 100% de aproveitamento. Segundo o ponta-direita Cláudio Christóvam de Pinho contou certa vez por telefone, em 1992, “inventaram um segundo turno” depois que o Corinthians ganhou os três primeiros jogos. Mas não teve jeito: o Timão ganhou também as outras três partidas e confirmou o título.

Mais de 100 mil pessoas foram recepcionar o time corinthiano no aeroporto, em um cortejo que atravessou a cidade de São Paulo pelo Vale do Anhangabaú. As partidas do Corinthians campeão da Pequena Copa do Mundo, em 1953, foram as seguintes:

pequena-taca-do-mundo-1953

Já o Torneio de Foot-Ball de Campeões do Mundo (Copa Rio) foi uma competição internacional organizada no Brasil dois anos antes, entre 30 de junho e 22 de julho de 1951, pela então CBD (atual CBF). A prefeitura carioca doou a Taça Cidade do Rio de Janeiro.

Do Grupo A, com jogos no Maracanã, participaram:

Vasco (campeão carioca de 1950).

Sporting (vice-campeão português de 1950/51).

Áustria Viena (terceiro colocado do Campeonato Austríaco, substituindo o Tottenham, campeão inglês, e o Hibernian, campeão escocês, que não quiseram participar).

Nacional (campeão uruguaio de 1950).

No Grupo B, com jogos no Pacaembu, estavam:

Palmeiras (campeão paulista de 1950).

Juventus (terceira colocada do Campeonato Italiano de 1951, substituindo o campeão Milan, que estava disputando a Copa Latina).

Estrela Vermelha (campeão da Copa da Iugoslávia de 1950).

Olympique de Nice (campeão francês de 1951, substituindo o representante espanhol, que deveria ter sido o Atlético de Madrid, atual campeão nacional, ou o Barcelona).

Classificaram-se para as semifinais: Vasco e Áustria Viena-AUT, no Grupo A, e Juventus-ITA e Palmeiras, no Grupo B. No Pacaembu, Juventus e Áustria empataram por 3 a 3 e, depois, os italianos ganharam por 3 a 1, classificando-se para a decisão. No Maracanã, o Palmeiras fez 2 a 1 no Vasco e depois empatou por 0 a 0, também se classificando para a final. Com uma vitória (1 a 0) e um empate (2 a 2) diante da Juventus-ITA, o Palmeiras foi o campeão.

Na época, a Fifa não só autorizou como auxiliou na realização da Copa Rio, que teve ainda uma segunda edição, no ano seguinte (1952), em que o Fluminense foi o campeão e o Corinthians foi o vice. Sobre a oficialização — ou não — da Copa Rio como um título mundial, as últimas palavras da entidade sobre o assunto (que em nenhum momento cita o termo “Mundial”), depois de muitas idas e vindas, foram as seguintes: “Em 7 de junho de 2014, o Comitê Executivo da Fifa, reunido em São Paulo, concordou com o pedido apresentado pela CBF para reconhecer o torneio disputado em 1951 entre clubes europeus e sul-americanos como a primeira competição interclubes e o Palmeiras como o seu vencedor”.

*Neste texto o jornalista CELSO UNZELTE respondeu, no fórum “MEU TIMÃO” a questionamento do leitor Gustavo Girardelli Melo, que pediu um comparativo entre os dois torneios abordados.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.